Vinte dicas para alcançar o primeiro milhão de reais – parte 1

Um dos artigos mais populares de nosso blog é Como conseguir meu primeiro milhão de reais, de tal forma que nos sentimos impelidos a escrever um novo artigo sobre o assunto, trazendo vinte dicas para alcançar o primeiro milhão de reais. Antes de ler este artigo, leia o artigo original. Isso o ajudará a melhor compreender como proceder de forma segura e gradual em sua jornada rumo à “vida de rico”. :)

Antes de mais nada, é bom lembrar que o objetivo de ganhar um milhão de reais não é algo que se alcança da noite para o dia, mas sim algo a ser conquistado gradualmente, cada dia um pouco mais.

Se você espera encontrar uma fórmula mágica para resolver todos os problemas, infelizmente não há – Harry Potter é o único que sabe as palavras mágicas e ele jurou que não vai revelá-las, nem mesmo no último filme! Entretanto, se você, assim como eu, quer aceitar esse desafio e encará-lo de verdade, seja bem-vindo!

Obs: Como o artigo acabou ficando demasiadamente longo, estou dividindo-o em duas partes. A segunda parte será publicada ainda esta semana…

Dica #1 – Conheça a sua situação financeira atual

Admitir que você é o responsável por sua situação financeira atual deve ser o primeiro passo a ser dado, como já comentamos em outros artigos. Infelizmente, é neste primeiro passo que muitas pessoas falham – e por isso não avançam.

Aqueles que sempre estão a culpar outros (governo, empresa, pais, chefes e colegas de trabalho) por seus problemas, continuam a tê-los sempre. Por outro lado, aqueles que reconhecem que são os responsáveis e buscam mudar sua situação, conseguem-no de fato!

Pense bem: acreditar que outros são responsáveis por seus problemas financeiros nada mais é que querer aceitar a ideia de que você é somente uma vítima e nada pode fazer para mudar a sua vida – e se nada pode fazer para mudá-la, para que tentar?

Reconheça sua responsabilidade e você estará pronto para os próximos 19 passos…

Dica #2 – Ganhe mais, gaste menos, poupe mais

Já repeti essa dica aqui inúmeras vezes – e o mais incrível é que apesar de muitos concordarem com essas palavras, poucos realmente as põem em prática. Se você gasta tudo o que ganha, como pode esperar alcançar um novo patamar financeiro?

As riquezas não caem do céu (até porque eu não gostaria de uma barra de ouro de 1kg caindo sobre minha cabeça! É muito dinheiro, mas mata!), você precisa buscá-las e o primeiro passo é saber controlar-se, economizando para começar a construir sua estabilidade financeira.

Sim, para quem está começando, a parte do “ganhar mais” pode parecer um tanto complicada, mas todos nós sabemos o que podemos fazer para “gastar menos”: reduzir o desperdício de alimentos, energia elétrica, água, gás e telefone, optar por produtos mais baratos sem grande prejuízo da qualidade, planejar melhor nossa rotina diária a fim de não desperdiçar tempo ou dinheiro com trajetos  ou erros inúteis, pagar as contas sempre em dia e preferir comprar à vista, buscando sempre os descontos, etc.

Todo dinheiro poupado não deveria ficar em sua conta bancária, mas sim, ir direto para uma caderneta de poupança.

Dica #3 – Livre-se das dívidas o quanto antes!

Você começou a economizar, já está sobrando algum dinheiro, mas lembrou que há algumas dívidas pendentes… Pára tudo! Não importa se é um crédito pessoal, empréstimo, CDC, financiamento da casa/carro ou as contas do cartão de crédito – os juros das dívidas serão sempre mais altos que da maioria dos investimentos, de tal forma que em nada adianta economizar dinheiro enquanto a dívida cresce!

Sendo assim, dê preferência a quitar as suas dívidas, não as mantenha por muito tempo, pois isso destruirá completamente suas chances de ficar rico. Veja as dicas abaixo para quitar as dívidas:

  • Pague primeiro as mais caras – se você possui diversos tipos de dívidas, dê prioridade para pagar aquelas que possuem maiores taxas de juros e multas de mora, pois se as esquecer, elas crescerão muito e, quando perceber, ficará muito difícil quitar todas;
  • Se possível, “troque-as” por dívidas com juros menores – os juros cobrados por um empréstimo pessoal são menores do que aqueles cobrados pelo cartão de crédito – é o preço que pagamos pela fácilidade de crédito. Sempre que possível, converse com o gerente do seu banco sobre outras opções de créditos mais baratas e use-as para quitar os empréstimos com juros maiores;
  • No caso de dívidas de cartão de crédito ou empréstimo pessoal, negocie com as instituições financeiras – em sua primeira abordagem, provavelmente elas não quererão ceder, principalmente se estiverem a receber corretamente as prestações mensalmente, entretanto, quando elas começarem a perceber que poderão não receber o valor, terão interesse em negociar o valor – antes menos do que nada, é a regra nessa hora, não?

Dica #4 – Fuja do consumismo, evite as compras a crédito e busque sempre os melhores preços

A quarta dica deveria ser uma regra: fuja do consumismo, principalmente do consumismo “pela marca” – lembre-se, você não é vitrine para ter que sustentar várias marcas pelo seu corpo. Isso pode até ajudá-lo a “parecer” ganhar mais do que ganha, mas com certeza são poucas as ocasiões em que o ajudará a ganhar mais realmente.

Estabeleça critérios para as compras. Viu algo muito legal hoje e quis comprar? Agende a compra para a semana que vem, assim você terá tempo suficiente para decidir se aquilo é realmente importante. Está precisando de uma roupa nova para uma festa para usar uma única vez e nunca mais vê-la? O que acha de abrir o guarda-roupa e tentar uma combinação diferente com aquelas que já possui? Muitas pessoas torcem o nariz (principalmente as mulheres :) ) diante dessa dica, mas lembrem-se: meu objetivo aqui não é agradar a todos, mas sim dizer o que se pode fazer para alcançar o primeiro milhão de reais!

Evitar comprar a crédito ajuda em muitas coisas:

  • Compras à vista geralmente lhe concedem descontos – gastar menos!
  • Compras a crédito podem levar ao consumismo – você não precisa ter o dinheiro agora para comprar!
  • Quando descontrolado, levará às dívidas – é o que acontece quando não se tem controle sobre o próprio cartão de crédito!

Dica #5 – Descubra (e ponha em prática!) novas formas de ganhar dinheiro

Leia bem essas palavras: descubra e ponha em prática! Sim, pois de nada adianta saber mil e um jeitos para ganhar dinheiro (com prestação de serviços, um segundo emprego, comissões em vendas, etc.) se você não o fizer!

Inúmeras pessoas lêem essas dicas e somente dizem “ah, já li isso antes!”. Ué, se já leu e sabe, por que ainda não está pondo em prática? E nada de vir com a desculpa de que a situação está difícil, não há oportunidades e tantas outras coisas mais. Lembre-se de nossa primeira dica: assuma a responsabilidade por sua situação financeira atual!

De emprego como professor substituto a blogger, muitas coisas já fiz, várias delas como fonte de renda principal, algumas como uma fonte de renda extra. Ao contrário da “sabedoria popular” que diz que quem trabalha muito acaba por perdendo muito tempo de sua vida, julgo que na verdade ganhei muito mais, pois foi esse “trabalho a mais” que me permitiu custear muitas coisas, em vez de ficar simplesmente reclamando da situação financeira. Pense nisso!

Dica #6 – Invista em sua educação financeira

Aprenda como funciona o “mundo do dinheiro” e será mais fácil ganhar dinheiro.

Você já percebeu que nas escolas não há uma disciplina chamada “educação financeira”? Você já se perguntou alguma vez quem é responsável por cuidar da sua educação financeira ou de seus filhos? O que podemos fazer quando ninguém parece ter interesse em desenvolver nossos conhecimentos quanto ao dinheiro?

Se após refletir sobre essas perguntas você ficou um pouco deprimido por perceber que “esquecemos” de nos educar sobre algo tão importante em nossas vidas, não se preocupe, há muitas iniciativas visando corrigir isso. De simples artigos na web a grandes cursos e livros, há uma vasta quantidade de informação que se propõe a educá-lo financeiramente – o problema pode ser identificar fontes confiáveis e cuja informação não esteja completamente fragmentada.

Bem, pensando nisso estamos escrevendo o curso Educação Financeira em nosso outro blog, o Clube do Dinheiro. Trata-se de um curso com muita informação, falando desde a história do dinheiro a conceitos sobre dinheiro pregados por vários consultores financeiros renomados – uma oportunidade realmente única para aprender.

Dica #7 – Mantenha foco em seu objetivo e não deixe que outros o desviem dele

Este deveria ser um dos primeiros conselhos, pois é incrível que basta começarmos a nos esforçar para mudar nossa situação financeira e logo aparecem parentes e “amigos” argumentando que nossa batalha em nada adiantará. Lembre-se: o fato de que eles não têm coragem para enfrentar e fazer o mesmo não significa que você também não possa ter!

Se quer realmente mudar sua situação financeira, lute por isso! Lembre-se que quem vai viver a sua vida será sempre você e não o seu vizinho/amigo. Sabe o que é pior do que fracassar em sua busca pelo milhão e escutar o seu vizinho lhe dizer “eu te avisei”? É você desistir de seu sonho, mais tarde encontrar alguém que lutou e chegou lá e perceber que você também poderia ter chegado!

Dica #8 – Invista em sua formação profissional

E aqui vamos ao oitavo passo – agora que você já começou a “fechar a torneira” por onde o dinheiro escoava e já ciente da importância da educação financeira, está na hora de começar a investir mais na sua formação profissional.

Investir em sua formação profissional pode significar duas coisas: investir tempo e dinheiro em cursos, livros e seminários que o ajudarão a atuar melhor em sua atual profissão ou investir para melhor adequar-se para um novo tipo de emprego. Quem decide o que é melhor para você? Bem, você!

Analisemos as coisas sob esta ótica: você precisa aperfeiçoar-se naquela em que está, o que pode ser vantagem a curto e longo prazo, mas, caso perceba que o ramo em que se encontra não o faz feliz ou não é compatível com os seus propósitos, pode ser interessante começar a preparar-se para um novo ramo.

Em minha opinião, por mais que você esteja pensando em abandonar a atual carreira, mesmo assim você não deve deixar de aperfeiçoar-se para ela, principalmente se pretende permanecer lá por mais do que seis meses ainda. Saiba balancear ambas as necessidades ou, caso você já esteja na área certa, dedique-se mais ainda para ter um crescimento exponencial!

Dica #9 – Imite as pessoas que alcançaram o sucesso!

Um grande erro que as pessoas cometem (principalmente aquelas cujas vidas encontram-se “atrasadas”, isto é, que não conseguem uma melhoria de vida contínua e visível) é odiar e menosprezar aqueles que alcançaram o sucesso.

Sentir um pouco de inveja de uma pessoa que “conseguiu chegar lá” faz bem, pois nos ajuda a ter vontade de alcançar também, de fazer algo para mudar nossa situação. Entretanto, a maioria das pessoas apresenta uma inveja não muito saudável, uma inveja que busca desvalorizar aquilo que outrém alcançou.

Agora, acompanhe meu raciocínio – se ao ver uma pessoa rica você valorizar o que ela fez para chegar lá e decidir imitá-la, o que podemos esperar? No mínimo, que você percorra um caminho ao menos parecido e que também tenha sucesso, não é? Mas se por outro lado, você somente odeia aquela pessoa, o que acontece? Provavelmente você não seguirá o mesmo caminho que ela – você continuará aí, parado, fazendo o mesmo que faz hoje. E se o que fez até hoje não o levou ao sucesso financeiro

Dica #10 – Aprenda a investir – faça seu dinheiro trabalhar para você

E a décima dica (última desta primeira parte) é aprender a investir seu dinheiro.

Como todos sabem (ou deveriam saber), por mais que você economize dinheiro e o mantenha em uma caderneta de poupança, apesar de estar protegido, não significa que você ganhará muito dinheiro. Você estará guardando seu dinheiro, o que é bom, mas é possível fazer seu dinheiro trabalhar mais para você!

Quando falamos em fazer o dinheiro trabalhar por nós, estamos falando que o nosso dinheiro deve nos conseguir mais dinheiro e de forma contínua. Para tal, você precisará aprender mais e mais sobre investimentos. Ah, e não basta ler um livro ou dois ou um artigo mensalmente para acreditar que já se sabe o suficiente!

Muitas pessoas me perguntam qual o melhor investimento… Bem, isso depende de vários fatores! Depende de quanto dinheiro você dispõe, de qual o risco que está disposto a correr, por quanto tempo seu dinheiro poderá ficar investido sem que você demande dele, quando você precisará resgatá-lo, etc. E para responder a todas essas variáveis é necessário muito mais do que somente uma simples resposta – ela geralmente vem como uma composição de itens, itens estes que compõem a chamada carteira de investimentos.

Bem, estas são as primeiras dez dicas para alcançar o seu primeiro milhão. No próximo artigo, finalizaremos com as outras dez dicas mais algumas considerações finais. Até breve!

[UPDATE] Segunda parte do artigo publicada – Vinte dicas para alcançar o primeiro milhão de reais – parte 2

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

One comment

  1. […] aqui vamos nós, continuando o artigo Vinte dicas para alcançar o primeiro milhão de reais – parte 1! No artigo anterior, vimos as dez primeiras regras, aquelas mais urgentes para pôr em prática a […]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print