Archive for Educação

Como ler partituras

Se você é um dos muitos que gostariam de saber como ler partituras e assim tocar melhor seus instrumentos musicais, pode encontrar muita informação sobre esse assunto na própria Internet. Websites como o Cifras.com.br e AcademiaMusical.com.pt apresentam algumas informações básicas que podem interessar-lhe. Abaixo, alguns trechos selecionados desses e de outros websites que tratam sobre o assunto.

A extensão exata do tempo subordina-se à velocidade da música, porém regularmente se deve olhar a relação: 1 Semibreve = 2 Mínimas, 1 Semínima = 2 Colcheias, etc. Uma nota inclusive tem possibilidade de ser complementada por sinais como: Na partitura há cinco linhas e quatro espaços notórios e mais espaços e linhas suplementares superiores, para notas mais agudas, e inferiores, para notas mais graves.
Fonte: https://www.cifras.com.br/tutorial.htm?cod=como-ler-partituras_6

E você, amigo aprendiz do mundo da música não pode esquecer, claro, de comprar um bom caderno de partituras, que já possui as linhas pautadas para tal finalidade! Assim ficará muito mais fácil de escrever e posteriormente ler suas partituras.

A nota que divide as duas claves é o Dó central. Este Dó é de extrema essência na execução da partitura, corresponde à tecla de Dó central no piano, e diz-nos que é por meio dali que tocamos as notas com a mão direita ou com a mão esquerda. O Dó central é a nota com um traço entre as duas pautas A linha que vemos neste dó chama-se linha suplementar. De maneira que a pauta é feita exclusivamente com cinco linhas, e possuímos mais notas que as linhas e espaços juntos, se precisarmos de tocar notas mais agudas que a ultima linha e espaço da pauta,começamos a compor as notas com um traço e continuamos adiante, constantemente a por uma linha, um espaço, uma linha, um espaço.
Fonte: http://www.academiamusical.com.pt/mostrar.php?idd=23

Aqui, já são algumas lições para quem está aprendendo a ler partituras para tocar piano – muitas pessoas que buscam ler partituras o fazem por estarem aprendendo a tocar tal instrumento, mas é importante lembrar que partituras podem ser executadas em qualquer tipo de instrumento, até mesmo em uma gaita.

Sabendo que uma semibreve equivale 4 tempos, a mínima terá a metade do valor da semibreve e a semimínima terá metade do valor da mínima e consequentemente por diante.Veja o exemplo no desenho abaixo: Enfatizando o Dó central está no centro do seu teclado. É uma tecla branca antes de duas teclas pretas. Este Dó serve de ponto de partida para nomear e localizar as notas tanto da mão direta quão da mão esquerda.
Fonte: http://sites.google.com/site/violaogratis/como-ler-partituras

E abaixo um vídeo sobre o assunto publicado no YouTube, para sua apreciação:

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Como fazer uma boa redação


Todo ano é sempre aquela mesma história: cursinho, vestibular e, para os felizes, finalmente a faculdade. Se você se encontra agora na “fase do cursinho”, então já sabe quão importante é ter uma boa, não, uma incrível redação no dia do vestibular. Mas, como conseguir isso? Fizemos uma pesquisa e aqui está a opinião de alguns especialistas sobre como fazer uma boa redação no dia de sua prova:

Segundo Arlete Salvador, escritora do livro “Como escrever bem para o Enem – Roteiro para uma redação nota 1.000” (Editora Contexto, 2013), obter uma redação não é algo que se consegue da noite para o dia. “O estudante não vai adquirir na hora da prova um jeito de elaborar melhor sua redação se não tiver nenhum exemplo de embasamento”, recorda.
Fonte: http://vestibular.uol.com.br/noticias/redacao/2013/09/23/guia-de-estudos-aprenda-a-fazer-uma-boa-redacao-em-dez-passos.htm

Em outras palavras, preparação é muito importante – e não adianta pensar que na última semana antes do vestibular você conseguirá o “milagre” de melhorar suas capacidades em escrita!

Num contexto, precisamos resguardar-se de repetições, a não ser que sejam intencionais. “Devemos resguardar queísmo, que é a repetência do ‘que’, o gerundismo, repetência do gerúndio, na hora em que se coloca verbos que findam em ‘endo’, ‘ando’, ‘indo’; e especial cautela para afastar o eco, que é a rima na prosa, repetência desagradável de sons iguais”, destacou a professora. Ainda é fundamental não falar de novo e de novo certas palavras como o “mas”. “Ele é descomplicadamente substituído ou eliminado. Especialmente eliminado assim que a intenção é atenuar um tempo vasto, dividindo em períodos médios ou curtos”, finalizou.
Fonte: http://g1.globo.com/pernambuco/vestibular-e-educacao/noticia/2013/11/para-fazer-uma-boa-redacao-e-necessario-evitar-trava-linguas.html

Enfim, meu amigo, você não é papagaio para o tempo todo repetir a mesma palavra! Sua redação é o local certo para demonstrar quão vasto (e bem empregado!) é o seu vocabulário.

Não distraia, o artigo precisa guardar unidade, por mais prolongado que seja. Você precisa traçar uma linha coerente do começo ao final do artigo. Não deve abster-se de vista tal trajetória. Sendo assim, bastante precaução no que escreve para não se diminuir e sair do tema. Apagar o desnecessário é um dos métodos para não se reduzir. Para não errar, utilize a seguinte sequência: entrada, argumentação e desfecho da opinião.
Fonte: http://www.coladaweb.com/redacao/como-fazer-uma-boa-redacao

Então se você se preparar consistentemente ao longo do ano, resguardando-se de repetições e mantendo a unidade do texto, sua coerência em relação ao tema abordado, sua redação será um sucesso!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Como desenhar mangá

Quem de nós, após assistir um bom filme ou desenho feito com o famoso traço oriental não sentiu vontade de aprender como desenhar mangá? Pois é, de experiência própria, sei que é possível aprender, mas é necessária muita paciência e disciplina, pois não é algo que acontece da noite para o dia. Abaixo, algumas informações sobre cursos para desenhar mangá bem como de quem já desenha e ensina gratuitamente.

Qual é o desenhista que não sonha com uma COPIC? Lembro de quando ganhei da minha namorada um kit COPIC SKETCH, eu tirei mesmo uma fotografia para você deduzir. É deu para deduzir muito a minha felicidade.
Fonte: http://cdmcomodesenhar.blogspot.com.br/

Neste curso aprenderá grátis a desenhar Mangá. Aprenderá o desenho de um rosto de qualidade Mangá. Procedamos a fazer o desenho passo a passo. Tem capacidade de notar que é bastante fácil o desenho. Animamos vocês a efetivar tal curso de desenho. Clique no link para acionar a matéria grátis de Mangá. Sigamos com um rosto fácil.
Fonte: http://www.portalcursos.com/CursoGratisComoDesenharestiloMangaI/curso/Programa.htm

Desejo que isto vos ajude, embora eu ache que as video aulas são excelentes em muitos aspectos, porém lembrem-se que os vossos desenhos não precisam ficar exatamente iguais.
Fonte: http://drawmanga-draw.blogspot.com.br/p/como-desenhar-manga.html

E aí, já escolheu como aprenderá a desenhar mangá? Já definiu seu ritmo de estudos? E lembre-se que disciplina é essencial aqui!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Onde comprar livros

Quem verdadeiramente ama ler livros deve se perguntar bastante nos dias de hoje onde comprar livros baratos e de excelente qualidade. Bem, a galera na Internet já “está esperta” e tem na ponta da língua os melhores lugares para se comprar livros. Confira abaixo um trecho do que estão comentando na web.

Engana-se o indivíduo que acredita que elas somente encantam pequeninos e jovens. As histórias em quadrinhos que ganharam ramificações de maneira até chegarem aos gibis, tirinhas e mangás agradam tantos leitores que mesmo ganharam um dia somente para elas. Comentamos sobre o Dia Nacional das Histórias em Quadrinhos, comemorado agora, 30 de janeiro.

Fonte: http://blog.estantevirtual.com.br/2014/01/30/gibis-mangas-e-hqs-com-precos-especiais-dia-nacional-das-historias-em-quadrinhos/

Cara, vai nesse site: possui livros de graça. Bastante melhor. http://toplivros.wordpress.com/lista-de-… No entanto se por acaso não almeja olhar livros pela web, te aconselho o Submarino (eles apresentam ótimas referências) e curtir uma página no face denominada “Eu amo ler”, primordial pois eles informam a respeito de muitos dos incentivos da submarino e todos que curtem tal página possuem livros com frete grátis na Saraiva (são uns livros, não cada um).

Fonte: http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20130701204944AAH6r6U

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Por que fazer mestrado

Quem acabou de terminar a graduação e ainda não ingressou no mercado sempre se faz essa pergunta: o que fazer agora, cursar uma especialização, entrar em um programa de mestrado ou partir para o mercado de trabalho? Bem, se você está a cogitar tanto assim, então precisa conhecer algumas razões sobre por que fazer mestrado ou não. Abaixo, trechos de alguns artigos que falam sobre isso, onde você poderá encontrar muito mais informações.

Terminou a licenciatura e neste instante somente deseja ter um tão sonhado emprego pelo qual andou durante os quatro ou cinco anos estudando a ambicionar? Na maioria das vezes acaso uma oportunidade bate-nos à porta e ela aparece imediatamente à saída da universidade. Mas algumas vezes demora um pouquinho mais. Neste último se por acaso, a questão que se coloca é: o que executar neste momento? Os mestrados são úteis no instante em que se traz uma composição laboral ou estudantil acrescida e anela preparar uma carreira no meio ou espaço em que atua já que, se por um lado alimentam o desejo permanente de atualização cultural, possibilitam igualmente estruturar a maioria dos conhecimentos agora possuídos.

Fonte: http://expressoemprego.pt/carreiras/gestao/ter-ou-nao-ter-um-mestrado/4638

Entender a coordenação, o planejamento e a hábito das universidades estrangeiras, de forma a explanar sobre ciência com pesquisadores com uma composição acadêmica e cultural distintas das nossas tem capacidade de orientá-lo a executar uma autocrítica da ciência brasileira, tornando-o um acadêmico mais maduro e consciente dos inconvenientes e das potenciais soluções da nossa ciência. Pode-se estudar recentes protocolos, recentes fórmulas de análise e, especialmente, dizer as técnicas imediatamente existentes por um ângulo inteiramente contrário ao discutido atualmente. Há a capacidade de descobrir conceitos ou tecnologias que não são usados até hoje, ou recentes usos para os já empregados nos tempos atuais.

Fonte: http://paidosmercosul.com.br/site/5-razoes-para-fazer-um-mestrado-doutorado-ou-pos-doutorado-no-exterior/

No Mestrado Profissionalizante o mestrando necessita conceber atividade final que demonstre controle do objeto de estudo, (sob a maneira de dissertação, projeto, análise de circunstâncias, performance, síntese, aperfeiçoamento de instrumentos, materiais, protótipos, e mais, conforme a natureza do campo e os fins do roteiro de estudos) e aptidão de expressar-se lucidamente a respeito dele. Essas qualidades são naturalmente fundamentais em posições de distinção na hierarquia de cargos e atividades da estabelecimento.

Fonte: http://www.ppgcomp.unifacs.br/index.php/perguntasfrequeentes/46-por-que-eu-deveria-fazer-um-mestrado-profissionalizante

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Buscando uma melhor educação para ganhar dinheiro?

Nos dias de hoje, onde há tantas coisas com que precisamos nos preocupar e a vida se torna cada vez mais cara, uma nova forma de educação está cada vez mais sendo considerada indispensável por especialistas em consultoria financeira: a educação financeira.

Neste artigo, iremos apresentar-lhe alguns conceitos básicos em torno da educação financeira bem como dicas e passos para pô-la em prática. Pronto para a nossa “aventura educacional” e assim desenvolver seu potencial por meio da educação para ganhar dinheiro? Então vamos!

Educação Financeira

O conceito mais aceito e simplificado de educação financeira hoje em dia é o que está divulgado na Wikipédia; E para que os nossos leitores entendam perfeitamente o conceito, modificamos um pouco a definição para uma linguagem mais simples e direta. Mas, infelizmente, não há na página brasileira da Wikipédia a definição desse termo, o que mostra certo desleixo sobre um assunto de tanta importância.

Por isso, vamos utilizar a definição do termo da versão em inglês do site, que é bastante completa. Na nossa língua, a definição é a seguinte: Educação financeira é a capacidade individual de saber lidar com finanças e temas relacionados à organização de gastos e dinheiro. Explicando de forma mais direta, é a capacidade pessoal de cada um de administrar corretamente seu dinheiro.

Deixando claro que a educação financeira não é a facilidade de conseguir ganhar dinheiro e nem de evitar os gastos, ela é relacionada com a gestão do dinheiro. É um conceito mais voltado para a gestão do dinheiro, pensando no presente e visando o futuro.

Trata-se de um assunto tão relevante, que é um dos mais importantes para os países desenvolvidos. Exatamente pela sua importância, este assunto vem se tornando também muito mais discutido no Brasil e em vários outros países em desenvolvimento. Porém, o assunto ainda não é discutido com a devida importância no nosso país.

Educação financeira é como parar de gastar dinheiro ou como saber ganhá-lo? Não se trata de nenhum dos dois. Se você entender e aplicar o conceito de educação financeira em sua vida, com toda certeza sua realidade financeira irá mudar bastante.

Infelizmente nem sempre ganhar muito e gastar pouco é a solução para uma vida financeira saudável. Os dois conceitos podem lhe prejudicar bastante, fique atento!

Veja por exemplo a pessoa que não gasta dinheiro nem com um tratamento médico. Sua saúde vai piorar e o gasto será maior depois. É o caso também dos executivos que trabalham demais, ganham muito bem, mas não aproveitam as melhores coisas da vida, apesar de terem dinheiro.

Nesses casos percebemos os prejuízos da falta de uma boa gestão. Essas são situações corriqueiras, nem sempre levadas à sério pelas pessoas. Preste atenção:

  • Se você for demitido e ficar um bom tempo sem trabalhar, como vai ficar a sua situação e de sua família?
  • Se o seu filho quiser um brinquedo que você não possa comprar, como é a sua reação?
  • Como você faz para conseguir uma renda complementar? E como faz para ter mais dinheiro?
  • Já pensou em ver qual é seu patrimônio líquido disponível?
  • Se você ficasse milionário, como investiria esse dinheiro?

E pense em quem é a raiz da maioria dos problemas: É o dinheiro ou a falta de gerenciamento dele? Segundo Harv Eker em Os Segredos da Mente Milionária: O maior problema não é a falta do dinheiro, mas sim a sua má administração! Ele fez esse comentário como uma crítica às pessoas que diziam que não precisavam se preocupar com assuntos que tem a ver com dinheiro, já que eles não o têm mesmo. O pensamento dessas pessoas é que só devem se preocupar em como administrar o dinheiro quando realmente tiverem muito.

Até pessoas endinheiradas podem perder tudo se não investirem em uma boa educação financeira. E felizmente, o contrário também é verdadeiro: Mesmo quem não tem muito dinheiro, pode conseguir concretizar muitas coisas, se tiver uma boa gestão financeira.

Em resumo…

  • O dinheiro não é uma coisa má e serve para facilitar a vida das pessoas, é isso que devemos ter em mente;
  • As pessoas precisam entender que a falta de dinheiro não é realmente o problema, mas sim a administração problemática dele;
  • Ter uma boa administração financeira é uma coisa importantíssima para qualquer pessoa, seja ela rica ou pobre.

Estas são as idéias principais que queremos passar para os nossos leitores. Com uma boa gestão financeira, com toda certeza você poderá rever todos os conceitos com relação ao dinheiro.

Em outra oportunidade, falaremos sobre Educação Financeira Infantil, isto é, como lidar com um conceito tão importante na educação das nossas crianças.

E talvez muitos de vocês já saibam, mas uma excelente forma de “ganhar dinheiro” é evitando desperdiçá-lo com despesas desnecessárias. Ou, como costumo dizer: “prefiro um real a mais a um real a menos!”. Sendo assim, vamos falar sobre a importância de desenvolver bons hábitos de economia doméstica.

Economia doméstica

Economia doméstica é algo tão importante que é incrível que, ainda hoje, as escolas não ensinem isso aos seus alunos! Talvez seja por isso que os mesmos, mais tarde quando formam suas famílias, passam por problemas: não sabem como melhor manter o orçamento de casa a fim de não extrapolar aquilo que ganham.

Infelizmente, a maior parte das famílias brasileiras gere sua economia doméstica de forma não muito interessante. Podemos começar, por exemplo, citando o desperdício. Desperdício de água, de energia elétrica, de alimentos, etc. Muitas coisas acabamos por desperdiçar no nosso dia-a-dia, sem perceber que, além do impacto social, há também um grande impacto financeiro. Sim, nosso bolso é o primeiro lugar que sofre devido a tanto desperdício de recursos que custam bastante.

Além da contenção do desperdício, podemos enumerar como regra na economia doméstica também a adoção de melhores práticas que visem utilizar-se melhor dos recursos financeiros disponíveis. Por exemplo, ao ir às compras, podemos escolher um produto mais barato, mesmo não sendo de nossa marca favorita, desde que o mesmo atenda nossas necessidades mais importantes e apresente um preço menor.

E por fim, podemos unir aqui também a importância de um bom planejamento. A família está decidida a fazer uma viagem daqui a seis meses? Que tal efetuar um planejamento para calcular quanto de dinheiro precisarão e como podem economizar mensalmente a fim de acumular o mesmo? Não será possível pagar tudo só com as economias? Que tal, então, analisar os melhores tipos de créditos e empréstimos a fim de escolher aquele que pode melhor complementar com as menores taxas de juros possíveis?

Contenção de desperdício, adoção de melhores práticas e um bom planejamento são, com certeza, as três principais chaves para uma boa economia doméstica, que poderá ajudá-lo não somente a abandonar as dívidas, mas também a oferecer uma melhor qualidade de vida a toda a sua família!

Bem, por último, mas não menos importante, quero apresentar-lhe cinco passos que você deve seguir em sua jornada rumo ao sucesso financeiro…

Enriqueça em cinco passos

Quem é que não quer ser rico – mas como? Quis saber como conseguir mas só arrumou frustração? Quer aprender finalmente como enriquecer? Então leia este post com muita atenção, pois daremos aqui toques e conselhos de educação financeira, essenciais para quem quer ficar rico.

Este post é uma compilação bem estudada do artigo “Dez dicas sobre como ficar rico“, um dos mais conhecidos e acessados do site Clube do Dinheiro. Nosso post é uma pequena síntese do anterior, considerando apenas os cinco passos mais relevantes para que você possa ir em busca do seu objetivo de ficar rico.

Conseguir ficar rico não é uma tarefa das mais fáceis, por isso vamos lhe dar uma orientação para que você possa começar a modificar sua vida para melhor e alcançar o seu objetivo.

Então, vamos lhe mostrar o que você precisa saber para colocar em ordem sua vida financeira, se organizar e ir em busca da riqueza.

Passo 1 – Avalie como está a sua situação econômica atualmente, de maneira realista

Esse passo é primordial, já que você deve conhecer a fundo a sua vida financeira, quais são os problemas econômicos que mais lhe afligem, para depois ir atrás das resoluções. E evite jogar a culpa dos seus problemas de dinheiro nos outros, quando o responsável na realidade é você. Você faz o possível para conseguir enriquecer ou é como a maioria das pessoas, que só reclama? Se quer realmente ficar rico, você deve correr atrás disso, como um objetivo de vida.
Reclamar de tudo nessas horas é a solução mais simples, mas não vai resolver nada se a reclamação não vier com uma ação de sua parte.

Pensando bem, o que você pode fazer efetivamente para melhorar a sua situação? Você já parou para pensar o porque de muitas pessoas terem uma vida financeira satisfatória, mesmo com os altos juros e problemas da economia atual? O que é necessário para melhorar a sua situação? Ao fazer essas perguntas para si, você mesmo vai concluir que precisa ter uma mudança de atitude frente a vida para alcançar seu objetivo.

Passo 2 – Tenha firmeza em seu objetivo

Se você quer de fato enriquecer, precisa se firmar no seu objetivo, apesar das adversidades da vida; Você deve manter o seu foco, mesmo que passe por algum problema ou esteja rodeado de gente que não dá crédito ao seu objetivo, por considerá-lo impossível.

Por isso, nunca perca o foco no seu objetivo.

Passo 3 – Jamais faça dívidas demais

Atualmente, contamos com tanta variedade de crédito, seja cheque, empréstimos ou financiamentos, as pessoas conseguem dinheiro facilmente. O porém é que todas essas opções disponíveis estão fazendo com que as pessoas fiquem endividadas, especialmente quando não planejam os seus gastos.

Se você tem o hábito de pagar seu cartão de crédito em dia e não faz empréstimos de valor alto, já vai sobrar um pouco no final do mês, por isso é importante evitar o endividamento excessivo. É importantíssimo que você tenha organização com as suas contas e jamais deixe que elas se acumulem, para não pagar juros excessivos.

Passo 4 – Consiga outra fonte de renda

Ainda que tenha um emprego ou estágio, é importante que você busque outra fonte de renda. Diversas pessoas que já tem seu emprego garantido vão em busca de outras fontes de renda, para complementar seu salário.

Várias delas trabalham em dois ou três empregos para conseguir complementar a sua renda.

Então, quanto mais você trabalha, maior será o complemento de sua renda.

Passo 5 – Tenha menos gastos

Com certeza é o passo mais difícil, pois nem todo mundo consegue se organizar e gastar menos.  Então você deve estar aí se peguntando como conseguir fazer isso. Então, se você quer ganhar mais, gaste somente o necessário.  E tenha também organização detalhada de suas contas, seus gastos e de seu salário.

Agora é com você: hora de pôr em prática tudo o que foi discutido aqui e mudar de vez a sua vida, afinal de contas, mesmo sendo este um artigo relativamente curto para um assunto tão extenso, ele já traduz um pouco do melhor para uma educação para ganhar dinheiro e também geri-lo melhor!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Curso de Economia grátis na FGV

Curso de Economia grátis na FGV

Se você deseja realmente ser um sucesso em sua vida profissional, já deve saber o que o mercado mais procura: profissionais bem atualizados. Ensino médio ou mesmo um curso de ensino superior podem não ser suficientes, se você não se mantém atualizando-se constantemente. Você precisa ir além e atender acima das expectativas.

Algumas pessoas ainda cometem o erro de pensar que ter um curso superior é suficiente. Hoje, o mercado de trabalho pede mais do que isso – você precisa estar sempre em busca da informação, do que é novo em sua área e manter sempre uma boa rede de relacionamentos com outros profissionais de sua área (networking). Ter um currículo diferenciado hoje significa mais do que ter um curso universitário, significa estar sempre atento às novidades, reciclando-se.

Se você ainda está estudando o ensino médio, possui em mãos a oportunidade de analisar bem as várias opções presentes em várias universidades e faculdades e assim poder determinar qual curso mais se encaixa em seu perfil – a escolha do curso norteará e muito suas decisões profissionais.

Curso de Economia grátis na FGV

Então se você está no ensino médio e gosta muito de áreas como matemática, geografia e finanças, talvez a área de economia seja o seu ponto forte – e veja só que legal, a FGV, Fundação Getúlio Vargas, instituição com forte credibilidade e reputação nessa área, está a oferecer o curso de economia grátis para alunos do ensino médio. Vários assuntos ligados à macro e micro-economia são discutidos nesse curso, tornando-se assim uma excelente oportunidade para que conheçam um pouco mais sobre essa área e assim determinem se se identificam com a mesma ou não.

Como já foi mencionado, esse curso de economia da FGV é totalmente gratuito e a instituição oferece uma página contendo informações sobre o mesmo bem como o período de inscrições: Curso de economia grátis na FGV [update: link removido, a página sobre o curso não está mais disponível]. Caso você acesse e as inscrições não estejam abertas, basta salvar o endereço nos favoritos do seu computador ou tomar nota do endereço e visitá-lo periodicamente, pois por meio dela a FGV anunciará quando houver novas turmas abertas.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Como ajudar seu filho a estudar

Uma das grandes preocupações dos pais, conscientes da importância da aprendizagem na vida de uma pessoa, é como ajudar seu filho a estudar. Os responsáveis pela criança entendem que quanto melhor preparada ela estiver maiores serão suas chances de crescer profissionalmente.Nesse artigo analisaremos como um pai pode ajudar seu filho a se interessar pelos estudos desde a mais tenra idade.

Importância dos pais na aquisição de conhecimento dos filhos

Os pais possuem uma importância muito grande na aquisição de conhecimento de seu filho. São eles quem devem ser os primeiros incentivadores da criança, para que ela se interesse pelos hábitos da leitura e aprendizagem. Porém nem todos os filhos demonstram alguma habilidade para a vida acadêmica desde cedo. Por isso existem determinados comportamentos que se adotados pelo responsável, farão com que a criança desperte seu interesse pelo processo de ensino.

Como auxiliar seu filho a desenvolver o interesse pelo estudo

Existe algumas maneiras de incentivar um filho a desenvolver o interesse pelos estudos, entre algumas podemos citar:

– Os pais devem ficar atentos para se certificarem que seus filhos estão fazendo todas as tarefas que eles foram instruídos a fazer. Na escola a atenção dada à criança para os deveres é dividida com as outras crianças pelo professor, por isso cabe ao responsável verificar se no ambiente doméstico, a criança está concluindo as tarefas que lhes foram dadas na escola. O estudo deve ser uma prioridade e, somente depois de estudar é que a criança deve se envolver com outras atividades como ver televisão ou brincar no computador.

– No momento que os pais estiverem ajudando o filho a estudar devem ter a noção se a criança está bem física e mentalmente, pois um cérebro cansado ou um corpo mal alimentado ou com algum tipo de problema, podem ser os responsáveis pelo mau rendimento da criança naquele momento.

– Fazer elogios quando o filho concluiu com sucesso algum dever de casa é uma maneira muito eficiente de incentivá-lo nos estudos. Os pais devem evitar punições ou comentários pejorativos sobre o desempenho da criança nos estudos, pois desse modo ela sempre associará a aprendizagem como algo negativo. Ao contrário disso, os responsáveis devem sempre fazer desse momento um período agradável para que o processo de ensino possa ser realmente efetivo.

– Os responsáveis devem na medida do possível tentar fazer com que uma matéria desinteressante para a criança fique mais interessante para ela, tentando associar o conteúdo da matéria com alguma situação cotidiana vivenciada pelo seu filho.
Dessa maneira será mais fácil para ele assimilar conceitos que porventura considere muito difíceis de aprender.

– Os educadores de uma maneira geral aconselham aos pais que desejam ajudar seus filhos no estudo a sempre fazerem pequenas pausas quando notarem algum sinal de cansaço ou aborrecimento por parte da criança. O cérebro de seu filho necessita de recuperação e tempo para o processo da síntese de proteínas. Esses períodos de descanso irão permitir que o cérebro possa assimilar novas as informações aprendidas. Estudar por horas a fio sem parar, não é apenas contraproducente, mas também cansa o corpo e a mente do seu filho.

Por Salete Dias

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Três coisas a serem evitadas quando aprendendo inglês

Você provavelmente leu muitos ótimos conselhos que há por aí. Conselhos que verdadeiramente podem guiá-lo, contudo que precisam ser complementados, pois sozinhos talvez não sejam tão bons assim. E se são importantes as orientações sobre o que fazer quando em certas circunstâncias, igualmente são necessárias as opiniões sobre o que não se pode fazer. Conhecendo-se aquilo de que se deve precaver fica muito mais fácil ressalvar-se dos perigos.

O foco deste nosso artigo é, nesse caso, orientações para que você possa, sozinho, aprender inglês e assim conquistar seus objetivos pessoais. Pode parecer um pouco confuso, já que frequentemente são listadas as coisas que devemos executar, entretanto você notará que esta lista terá capacidade de ajudá-lo a melhor aproveitar-se daquilo que está aprendendo em seu próprio proveito.

Uma vez que tenha seu propósito bem fixo em sua mente, aqui vão algumas dicas sobre o que deve prevenir-se (ou remediar-se):

1. Assistir filmes somente em português

Esse é um erro cometido por muitos que começam a estudar a língua inglesa: esquecem que, na hora do lazer, podem continuar a aprender e aperfeiçoar-se, buscando filmes com áudio e legenda em inglês. Caso você ainda não consiga compreender auditivamente o idioma, utilize-se de legendas em inglês.

Se for realmente imprescindível utilizar-se da língua portuguesa, então assista mais de uma vez o filme: uma vez em português, outra em inglês.

2. Não adquirir livros com áudio em inglês

Outro recurso que pode ser muito bem empregado por quem está aprendendo uma nova língua é a aquisição de livros escritos no idioma estudado que também possuem CD ou DVD com a sua versão em áudio. Adquirindo-se tais livros, você estará adquirindo uma poderosa ferramenta para aperfeiçoar sua capacidade linguística naquele novo idioma. Infelizmente, para muitos, isto aparenta ser somente uma “jogada de marketing”, uma tentativa de somente “empurrar-lhes” mais um produto.

Se você pensar desse jeito e não investir em seu aprendizado irá prejudicar-se e muito. Procure, assim, por livros que sejam compatíveis com o seu estágio de desenvolvimento (geralmente vão de Beginner ao Advanced, passando por três ou quatro estágios intermediários).

3. Não investir em cursos complementares

E aqui está outro erro bastante comum, por muitos acharem desnecessário isso. Um curso de inglês irá trazer-lhe muitas informações importantes, mas não se engane: todo curso sempre poderá ser complementado por outro curso ou mesmo por este ou aquele livro. Suponha que você está fazendo um curso de idiomas com propósito geral: você pode, mais tarde ou paralelamente, participar de um curso de idiomas focado em negociações internacionais. Ou mesmo você pode aprender um vocabulário mais técnico, focado em sua área, seja ela Medicina ou Direito.

Enfim, sempre há uma opção para estender o que aprendizado com algo novo e você não deveria perder tais oportunidades.

Certifique-se de não permitir que esses três equívocos aqui comentados ocorram em sua vida, executando nossas propostas de soluções alternativas se você desejar. E tenha sempre em mente que qualquer momento é um bom para aprender inglês!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quatro dicas para reduzir a procrastinação

Se você precisa de um bom conselho, não precisa ir muito longe: pode encontrar alguns aqui mesmo, na web. E se você não ignorá-los, se você realmente der atenção, eles podem lhe ser úteis, mas infelizmente podem também não ser suficientes. E se são importantes dicas sobre o que fazer para certas situações, também são importantes dicas sobre o que não fazer. Em outras palavras, sabendo-se o que deve e o que não deve ser feito (e por que não deve) temos melhores chances de sucesso, superando-se assim os obstáculos.

O foco deste nosso artigo é, então, dicas para que você possa, sozinho, combater a procrastinação. Porque tão importante quanto saber o que se pode fazer é saber o que não se pode uma vez que se deseja ter uma rotina muito mais produtiva.

Bem, lápis e papel na mão (ou impressora, caso prefira imprimir este artigo), aqui vão algumas dicas sobre o que se deve evitar:

1. Verificar o e-mail várias vezes ao dia

É sempre uma boa ideia evitar isso, já que o tempo desperdiçado com a leitura de e-mails pode “devorar” até mesmo 25% do seu dia de trabalho. No caso de executivos, gerentes e outros profissionais que lidam com gerência, supervisão ou mesmo atendimento de clientes, o tempo desperdiçado pode ser ainda maior, alcançando até mesmo a marca dos 50%!

Prefira então verificar seu e-mail somente duas vezes ao dia, uma ao chegar em seu local de trabalho e outra meia hora antes de encerrar o seu expediente. Por mais que você pense que a redução da verificação de e-mails irá prejudicá-lo, você descobrirá, com o tempo, que esta é uma ótima solução para melhorar a sua produtividade e, assim, trabalhar com muito mais qualidade.

2. Ter inúmeras reuniões

E por mais que você não queira aceitar, até você já sabe disso, pois quanto maior o número de reuniões, mais vagarosamente os projetos parecem andar. Reuniões são excelentes para organizar o pensamento coletivo e determinar meios para se desenvolver projetos, mas quanto maior o número de reuniões, mais os projetos vão ficando sufocados, pois o tempo que deveria ser empregado na parte operacional será reduzido.

Nessas situações, o aconselhável é agendar um menor número de reuniões e já definindo com antecedência a agenda da mesma, que deveria ser enviada a todos os participantes com no mínimo 24 horas de antecedência, assim todos terão tempo para melhor preparar-se para a mesma e, assim, até mesmo suas reuniões serão muito mais produtivas.

3. As redes sociais

E estou certo de que você concordará comigo, pois há certas manias ou vícios que temos que podem devorar nosso tempo. Um deles, por exemplo, é o uso de redes sociais. As redes sociais podem até serem divertidas, mas convenhamos: elas podem consumir uma grande parte de seu tempo, se você não souber a hora certa de usá-las.

Nessas situações, o melhor a ser feito é evitar acessar as redes sociais em seu local de trabalho ou durante a execução de atividades.

4. Dizer sempre “sim” a todos

Se você já passou por isso, é bom evitar, pois quando dizemos “sim” a favores pedidos por outras pessoas estaremos assumindo responsabilidades que deveriam ser daquelas pessoas, o que acaba por consumir o nosso tempo.

Opte sempre por ser sincero e dizer que não pode fazer aquele favor – exceto, claro, quando já se está devendo um favor à pessoa ou quando se trata de seu chefe, nesse caso é bom pensar bem antes de dizer sim ou não.

Agora você já conhece esses quatro “pecados” dos quais deve afastar-se, avaliando bem os prós e contras de cada decisão, e por mais que você não goste disso, lembre-se que se deseja realmente alcançar seu objetivo, alguns sacrifícios devem ser feitos.

Você pode aprender muito mais sobre como reduzir a procrastinação acompanhando nosso blog e lendo nossos próximos artigos!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS