Qual o valor mínimo para começar a investir em ações?

Antes de mais nada, precisamos esclarecer que não há valor mínimo para começar a investir em ações. É fato. Entretanto, há custos envolvidos com as operações de compra e venda de ações, de tal forma que pode ser interessante ao investidor iniciante calcular o quanto deveria ter investido a fim de que o rendimento das ações seja suficiente para pagar tais custos e ainda terminar com valor positivo.

É interessante que todos sabem disso: gerentes de banco, consultores financeiros, etc. Entretanto, geralmente limitam-se a repetir somente a primeira afirmação: não há valor mínimo para começar a investir em ações, esquecendo-se de comentar a respeito dos gastos que estão envolvidos com as operações e custódia das ações.

Para identificar o melhor valor mínimo, você pode levar em consideração o custo das operações de compra e venda das ações, bem como o custo de custódia que o agente de custódia lhe indicará. Tais custos variam de acordo com a instituição financeira que manterá a custódia das suas ações.

Se bem me lembro (já faz algum tempo que perguntei isso por lá e não estou encontrando agora na web, posso estar enganado quanto a valores), no Banco do Brasil a custódia fica em torno de R$ 9,00 por mês e, se feitas pela Internet, sai em torno de R$ 20,00 por operação. É a forma mais barata segundo o BB, pois o valor da operação, quando feito pela agência, varia de acordo com o montante a ser operado, enquanto que pela Internet o valor é fixado.

Pois bem, se nosso objetivo é manter esse dinheiro por lá durante um ano, teremos então um gasto de R$ 9,00 x 12 (custódia por 12 meses) + R$ 20,00 (compra) + R$ 20,00 (venda) = R$ 148,00. Isso mesmo, só pela custódia e uma operação de compra e uma operação de venda, estaremos gastando cerca de R$ 148,00. Isso dá aproximadamente R$ 16,44. Alguém mais ávido pode já ter percebido que quanto mais tempo essa ação permanecer lá, “parada”, maior será o custo total, porém menos estaríamos “gastando por mês”, já que o valor de custódia é menor do que o valor da operação. Ressalto isso pois investimentos em ações a longo prazo beneficiam-se disso. 😉

Bem, devemos então procurar quanto seria o imposto de renda também. Como estamos em busca do “valor mínimo”, provavelmente não pagaremos imposto (o mesmo deve ser pago quando as operações de venda em um mês somarem R$ 20.000,00, alíquota de 15%).

Se nós aplicarmos R$ 3.300,00, esperando um rendimento mensal de 1% (perceba que, agora, eu preciso estimar um valor de rendimento mensal que acredito ser tangível mesmo se as coisas não estiverem muito boas), após um ano teríamos R$ 3.718,52, reduzindo os gastos com operações e custódia, percebemos que obtivemos um lucro de R$ 270,52, isto é, rendimento de aproximadamente 8,19% a.a., superior ao rendimento da caderneta de poupança no ano de 2008. Obviamente, não vamos investir em algo mais arriscado e esperar ganhar menos que em uma opção mais segura, sendo assim, para os valores aqui aplicados, R$ 3.300,00 seriam suficientes para garantir os gastos e ainda obter rentabilidade líquida acima da poupança.

Em minha opinião pessoal, as aplicações em ações deveriam ser feitas somente quanto a pessoa dispuser de R$ 4.000,00 a R$ 5.000,00 para aplicar e não houver problemas se, no curto ou médio prazo, as mesmas sofrerem forte desvalorização. Se você acredita que esta é a sua situação, então você já dispõe não somente do valor mínimo para começar a investir em ações, mas também de um perfil mais arrojado que o permita fazer isso. 😉

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print