Profissão – Desenvolvedor de Jogos

Mais uma boa tarde a todos!

Preocupados (como sempre somos :) ) em trazer um pouco mais de informações a todos a cada dia, hoje gostaria de falar sobre uma das profissões que ultimamente a mídia tem divulgado com ênfase e que, até alguns anos atrás, seria loucura um profissional brasileiro dizer que era este seu ramo de atuação: o desenvolvedor de jogos.

Como muitos aqui já sabem, eu atuo bastante nesta área e não me arrependo: é prazeroso saber que, no fim das contas, meu trabalho serve para entreter muitas outras pessoas. Parodiando uma célebre frase: “eu podia tá matando, eu podia tá roubando… mas tô aqui desenvolvendo jogos”. :)

Muitos ficam na dúvida sobre como essa área é: alguns acham que é tão fácil que nada mais é do que diversão esta profissão. Outros acham que é algo tão “do outro mundo” que preferem nem mesmo arriscar-se para conhecer um pouco. Acredito que ambos os extremos/opiniões não são muito condizentes com a nossa realidade.

Bem, antes de falar disso, deixe-me apresentar um pouco do que sou e faço na área para que possam deduzir se sei ou não do que estou falando.

Eu na indústria de jogos

Estudo a área de desenvolvimento de jogos (ou gamedev, como preferíamos chamar antigamente) desde 1999. Em 2001 entrei para o curso de graduação em Ciência da Computação e comecei a freqüentar a Programadores de Jogos (hoje, Programadores e Desenvolvedores de Jogos – PDJ).

Em 2003 tornei-me um dos administradores da PDJ e iniciei vários movimentos a fim de melhorar a mesma, trazendo mais conteúdo e oportunidades aos seus membros.

Em fins de 2004 começo a trabalhar na área de jogos em Flash como programador e game designer.

Em 2007, fundei o Instituto dos Jogos, um site focado em educação à distância na área de desenvolvimento de jogos. Nesse mesmo ano, graduei-me no curso de Computação.

Nesse período, já desenvolvi dezenas de jogos em flash, alguns poucos multiplayer, muitos envolvendo bons conhecimentos em matemática, física e estatística.

Bem, acredito que agora você já saiba um pouco mim, agora vamos falar sobre o que interessa: a indústria de jogos e as possibilidades que há para cada um.

Começando…

Em primeiro lugar, quero desmistificar a idéia de que o trabalho de um desenvolvedor de jogos é só diversão. Não é bem assim, se fosse, todo mundo estaria fazendo isso de graça.

No desenvolvimento de um jogo há várias empresas e profissionais envolvidos. Temos a empresa desenvolvedora, a empresa publicadora, a transportadora, a distribuidora, as vendedoras, etc. Se não fosse essa grande rede de companhias, seria muito difícil o desenvolvimento de tantos títulos de jogos excelentes que abordam as prateleiras das lojas diariamente.

Quanto aos profissionais envolvidos, dependerá de qual o seu papel na produção/desenvolvimento do jogo: se estiver relacionado à área de programação, será um programador, sem especialidades ou específico de uma das muitas áreas: programador de shaders, de inteligência artificial, de redes, e por aí vai.

Se a área for arte gráfica, teremos artistas gráficos 2D, onde encontramos os pixel artists (artistas que criam sua arte baseada na manipulação dos mapeamentos de bits que compõem uma imagem digitalizada), os ilustradores, os artistas conceituais e os texturizadores. Encontramos também os modeladores 3D, responsáveis pela criação de objetos e cenários (obviamente, podemos encontrar modeladores 3D especializados em cenários, em personagens, em objetos, etc).

Na parte sonora, geralmente encontramos os responsáveis pelas dublagens, os compositores de trilhas sonoras (muitas bandas hoje possuem suas músicas liberadas em jogos) e compositores de efeitos sonoros.

No projeto em si do jogo teremos os game designers (que significa literalmente “projetista de jogo”), responsáveis por criar uma ótima experiência para o jogador. Eles podem ser especializados em game writing (roteiros/narrativas para jogos), level design, game interface design, etc.

No gerenciamento do projeto e administração da produção, encontramos pessoas como o project leader, cargo esse ocupado geralmente por um dos líderes de uma das áreas supracitadas. Além dele, temos também o produtor, que é o profissional que fica entre a equipe desenvolvedora e o pessoal da empresa publicadora, intermediando o processo a fim de que cada lado saiba que seus anseios estão sendo atendidos e que vai auxiliando os desenvolvedores naquilo que for necessário.

E desenvolver jogos: É difícil? É divertido?

Acredito que a resposta mais sincera é: um pouco de ambos. Como já disse anteriormente, se fosse somente diversão, se fosse muito fácil, todo mundo criava seus próprios jogos e pronto.

Mas jogos envolvem muitas coisas. Como programador, por exemplo, posso lhe indicar que tenha uma excelente base em matemática e física, conhecimentos em estatística, domine bem lógica de programação e projeto de algoritmos, conhece bem as linguagens com que deseja trabalhar, etc.

Perceba que isso é o que eu indico para quem quiser seguir a área de programação! Se sua área for outra, arte gráfica, por exemplo, vou indicar-lhe o domínio de várias ferramentas que possa empregar em seu dia-a-dia (ilustração, pixel art, texturização, modelagem 3D, conversores de formatos de arquivos, renderizadores 3D, etc.), bem como um bom estudo em anatomia (humana, animal, etc) em projeto de ambientes, etc.

Veja bem: o que você precisa saber varia de acordo com a área, mas sempre será uma área vasta suficiente para exigir-lhe bastante estudo com dedicação e seriedade. Se você realmente se interessa por esta área, não se preocupe: se você levar a sério, com certeza você vai encontrar oportunidades, pois o mercado SEMPRE vai depender de bons profissionais. 😉

Apesar de exigir muita atualização (isso é mais vantagem do que desvantagem, sob meu ponto de vista), é também uma área divertida, que envolve muita criatividade a fim de criar algo digital que pareça vivo, lúdico.

Você testará seu jogo e poderá sentir o mesmo prazer que eu tenho em dizer a cada projeto: hey, fui eu quem fez isso! 😀

Além disso, você não precisa cair de cabeça nessa área já visando o desenvolvimento direto como profissional – sempre aconselho que você vá estudando e comece com ferramentas geralmente indicadas para quem faz disso um “hobby”.

Apesar de não poder comercializar os seus jogos, nela, o uso delas irá acelerar o seu aprendizado em algumas coisas, pois irá remover certos “empecilhos tecnológicos” para quem está começando e pouco conhece a área.

Bem, vou ficar por aqui agora. Em outra oportunidade continuarei e falarei mais sobre tantas outras coisas que devem estar borbulhando em sua mente. 😉

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

26 comments

  1. JC BadBoy says:

    Muita coisa deve ser esclarecida aos que gostariam de programar jogos. Mas será que eles não querem fazê-lo apenas porque gostam de jogar jogos? A melhor parte de tudo iss é que para fazer o mais simples dos jogos é necessŕio muito trabalho duro. E a maior parte dos futuros programadores de jogos são elimidados logo nas primeiras fases, o aprendizado é dificil, e é preciso de muito tempo e as vezes dinheiro.
    Parabéns pelo texto.

    Julio Dutra
    http://pcgamexp.com

  2. admin says:

    Opa JC BadBoy, tudo bem?

    Fico feliz que você tenha gostado do texto.

    Em outros momentos publicarei outros textos aqui, mostrando um pouco do que tive que trilhar até aqui: quem sabe isso não ajude mais alguém a chegar lá, não é? 😉

    É uma pena que muitas das pessoas que recebem nossa ajuda depois nem lembram de nós, mas quando uma ou outra pessoa nos aponta e diz: “Hey! Foram as palavras daquele cara que me motivaram e hoje eu sou quem eu sou, valeu!”, pronto, todo o trabalho foi recompensado. :)

  3. fabio says:

    interessante..preciso desenvolver um jogo em flash e não encontro profissionais na área.

    Você por acaso não desenvolve jogos para terceiros?

  4. admin says:

    Olá, Fábio, tudo bem?

    Fábio, eu desenvolvo, sim, para terceiros, mas no momento não posso, pois já estou com a minha capacidade de atendimento no limite e, temendo perda de qualidade do trabalho (já estava começando a atrasar o término de alguns), no momento, infelizmente, não posso aceitar novas parcerias/clientes. :(

    Mas você possui algumas opções viáveis. Aqui no Brasil, há várias empresas desenvolvedoras de jogos, bem como desenvolvedores de jogos frelancers (como eu :) ), então você pode entrar em contato com eles para tentar encontrar uma solução boa para ambos (você e a empresa/desenvolvedor contratado).

    A melhor idéia seria, primeiro, você elaborar um documento descrevendo o jogo, seu objetivo (aumentar a visibilidade de sua empresa na Internet, educação de alunos de ensino fundamental, webgame a ser publicado em vários sites, etc.), qual a sua companhia e recursos disponíveis (se quiser, pode deixar para falar dos recursos após um primeiro contato com algum interessado).

    Detalhe ao máximo possível o projeto: quanto melhor detalhado, mais facilmente você poderá encontrar alguém que compartilhe do mesmo interesse e que possa desenvolver de acordo com o que fora previamente planejado.

    Alguns lugares onde você pode procurar profissionais dessa área são:

    http://www.programadoresdejogos.com/forum

    E em sites de desenvolvedores freelancers (infelizmente estou sem os links aqui, mas você pode procurar por “freelance” no Google que você deve encontrar ao menos dois grandes sites disso).

    Espero tê-lo ajudad, Fábio. Um abraço e até mais!

  5. isaac says:

    ola eu fiquei muito satisfeito com o seu texto, pois tirou todas as minhas duvidas amigo, obrigado

  6. admin says:

    Olá, Isaac, tudo bem? Ficamos felizes em saber que nosso artigo conseguiu ajudá-lo quanto às suas dúvidas.

    Já viu nossos artigos “Como publicar seu jogo e como conseguir dinheiro com isso”? Vou deixar abaixo os links para as três partes já escritas:

    Como publicar meu jogo e como conseguir dinheiro com isso – parte 1 (webgames em Flash)

    Como publicar meu jogo e como conseguir dinheiro com isso – parte 2 (community webgames)

    Como publicar meu jogo e como conseguir dinheiro com isso – parte 3 (jogos casuais para download)

  7. Diego Oliveira says:

    ola eu li seu texto gostei muito agora eu to desitido q querer pro meu futuro ser desenvolvedor de jogos mas ainda sou novato vc pode me dar umas dicas conselhos por favor e qual curso é ciencias da computação eu espero vc me ajudar quero ser como você

  8. admin says:

    Olá Diego, tudo bem? Fico feliz que esteja interessado pela área de jogos e que tenha se sentido ainda mais motivado depois de ler este nosso artigo. :)

    Quanto à escolha de curso e caminhos a escolher, depende muito de qual é a área em que você deseja atuar! No momento, no Brasil as áreas que mais têm se destacado são de programação (onde cursos como ciência da computação, engenharia da computação e/ou sistemas de informação são muito bem vindos), arte gráfica (aqui, cursos mais focados em design gráfico digital, com ilustração, arte-finalização, modelagem 3D, texturização e iluminação, etc.) e design sonoro (com toda a parte de composição de trilhas sonoras e efeitos sonoros). Mas estas não são as únicas áreas! Várias outras estão ganhando mercado também no Brasil, como por exemplo a área de game design, que trata justamente do projeto do jogo em si. Temos também o papel de produtor do jogo, que é geralmente uma pessoa responsável por assistenciar a equipe de desenvolvimento a fim de que o mesmo seja um sucesso bem como reportar à empresa publicadora as principais atividades. E muitas outras opções estão aparecendo!

    O número de opções é tão grande que, em vez de você primeiro procurar saber um pouco mais sobre qual o curso específico a ser feito hoje, você deveria começar por conhecer cada uma dessas opções, por conhecer também os nichos de mercado (cada nicho exige muitas vezes habilidades diferentes – por exemplo, eu e meu grande amigo TK2000 – Maurílio – somos programadores, mas nossa forma de visão sobre o que torna um jogo divertido e como o mesmo deveria ser são bem diferentes, pois ele trabalha com dispositivos móveis e eu com jogos para a Web :) ) e um pouco sobre o papel de cada uma dessas empresas.

    Com isso em mente, você mesmo poderá dar um importante passo optando por aprofundar-se mais naquilo que você se identificar, e agora, sem medo de estar escolhendo “às cegas”.

    Nessa parte mais introdutória eu mesmo tenho um curso à distância que ministro. A não muito boa notícia é que estou pensando em adiar o lançamento da segunda turma do mesmo, devido à necessidade de reorganizar algumas de minhas atuais atividades a fim de desempenhar cada uma delas com melhor eficiência e qualidade.

    Um primeiro passo que posso lhe indicar, então, é a seleção de livros introdutórios sobre a área, bem como estudar em fóruns de discussão. Atualmente na PDJ nós temos um movimento para remover os “tópicos ruins” e agregar aqueles de conteúdo realmente interessante em tópicos que nós batizamos como “LEIA ISTO PRIMEIRO!”.

    Lá, temos inclusive uma seção para iniciantes. Eu o aconselharia a dar um pulo por lá e ler o “LEIA ISTO PRIMEIRO” das seções que mais lhe agrada, bem como os tópicos fixados da seção para iniciantes. Isso já deve começar a trazer-lhe alguma ideia sobre o que você precisará aprender.

    Acompanhe também a discussão dos membros, participando sempre que possível.

    Quanto aos cursos que ofereço, você pode registrar seu email em minha newsletter, no site:
    http://www.institutodosjogos.com/moodle, pois assim que o mesmo for realmente lançado, eu enviarei a todos um email divulgando, ok?

    Um abraço, até breve e espero tê-lo ajudado. 😉

  9. Leia says:

    Tenho interesse em montar um site de jogos de cartas, mas não encontro quem pode fazer isso. Será que pode me ajudar?

  10. admin says:

    Olá Leia, tudo bem?

    Infelizmente não posso ajudá-la no momento, pois trabalho para duas empresas estrangeiras e sou também professor universitário, então você já deve imaginar que isso consome todo o meu tempo livre (qualquer minuto disponível emprego nos blogs 😉 ).

    Agradeço o convite, mas infelizmente poderei ajudá-la. Se você quiser, há sites onde freelancers disponibilizam seus serviços, é possível encontrar um com um preço acessível e bons conhecimentos. Se precisar, posso passar-lhe links de alguns desses sites.

  11. Alexandre says:

    ola gostei mto do texto!!
    mas sera q vc podia me informar sobre onde posso fazer um curso de graduaçao de desenvolvedor de jogos…pois eu só encontro de pos-graduaçao!!
    só uma achei a unicenp em curitiba Curso Superior de Tecnologia em Jogos Digitais que nunca ouvi falar… vc sabe se é um curso bom e se nao é pós?
    brigado ae!!
    e parabens

  12. Cleyson says:

    Olá,
    Eu estava pensando em uma profissão, pois estou saindo da escola ano que vem,então ja estou começando a buscar mais e ver com o que eu mais me simpatizo.
    E essa area me interessou muito.
    Mas são muitas coisas a aprender que eu até fico meio perdido….
    Você por favor poderia me dizer alguns dos cursos que eu preciso ter para entender melhor o assunto sobre Game Desing.
    Eu gostaria de ser um Programador para jogos da Web.
    E assim, são poucas as faculdades que contém esse curso?
    Eu moro em Nova Lima, MG, será que tem alguma com esse curso em Belo Horizonte?
    Obrigado.

  13. admin says:

    Olá pessoal, tudo bem? Desculpem-me a demore em responder-lhes…

    @Alexandre:

    Quanto a cursos de graduação específicos em desenvolvimento de jogos, realmente no Brasil ainda são muito poucas as opções.

    Quanto à qualidade do curso da Unicenp, sim, é um curso muito bom. Não estudei lá, mas sempre ouço boas referências de lá. Além do mais, este curso é bastante tradicional no Brasil – a Unicenp foi a pioneira neste nicho e encontra-se em uma localização onde o desenvolvimento de jogos tem sido bastante forte, o que conta muito a favor da mesma.

    Mas lembre-se que a escolha do curso depende muito de qual o papel que você quer assumir na indústria de entretenimento digital. Se você quer ser programador, por exemplo, um bom curso de graduação de Ciência da Computação, Engenharia da Computação ou Sistemas de Informação pode lhe oferecer uma base sólida suficiente que você poderia não conseguir com um curso focado em desenvolvimento de jogos, pois você estudaria outras coisas além de programação, como arte gráfica, game design, modelagem 3D, texturização e iluminação, level design, etc.

    Enfim, depende do que você quer fazer, sendo assim eu o aconselho a primeiro conhecer um pouco de cada área e, então, optar por aquela com que você mais se identifica, ok?

    @Cleyson:

    Olá, Cleyson, tudo bem?

    Antes de mais nada, quero desfazer uma possível confusão: desenvolvedor de jogos (ou game developer, como se diz em inglês) é todo e qualquer profissional que atue no desenvolvimento de um jogo – o programador é um desenvolvedor de jogos, o artista gráfico é um desenvolvedor de jogos, o designer de efeitos sonoros é um desenvolvedor de jogos, etc.

    Já quando falamos em game designer, estamos nos referindo a um dos profissionais envolvidos no desenvolvimento de um jogo – aquele que é responsável pelo “projeto do jogo”, por planejar, projetar e especificar como será o jogo a fim de atingir a máxima experiência do usuário.

    Muitos confundem game developer com game designer, mas não é bem assim. Em outras palavras, ser game designer não significa que você irá programar, ou que irá criar gráficos, etc. Ok?

    ENTRETANTO, eu sempre aconselho que quem está começando nessa área inicie pelo estudo de três coisas:
    1. O que é realmente o jogo;
    2. Como funciona o mercado de jogos;
    3. Introdução ao Game Design.

    Os dois primeiros são fundamentais a todos os que participam do desenvolvimento de um jogo. E o terceiro item? Não há uma pessoa que será o game designer? E por que todos deveriam estudar também?

    Porque nem todos os projetos possuem uma pessoa com o papel de game designer, mas não há como fazer um bom jogo se não for feito todo o seu projeto de forma decente, de tal forma que se você possui, além de sua área de atuação, conhecimentos de game design, poderá melhor atuar, principalmente no trabalho em equipe, o que o ajudará muito.

    Você me disse que quer ser programador de jogos para Web. Vale salientar que a base que o programador de jogos deve ter é a mesma de qualquer outro programador, ok? Isto é, muita informação sobre lógica de programação, algoritmos, estruturas de dados, programação orientada a objetos, etc.

    Desta forma, para ser um bom programador de jogos para web você não precisa entrar em um curso específico: cursos que ensinem programação (com as informações e desafios que você deverá enfrentar mais tarde, obviamente) são suficientes. Sendo assim, um bom curso que tenha uma base sólida em progrmação voltada para a web pode ajudá-lo a criar diversos tipos de games para a web que vemos por aí.

    Se você quiser trabalhar com jogos em flash para a web, um bom curso de Flash é com certeza o primeiro passo. Se possível, um especializado em jogos seria melhor ainda, mas se você tiver uma base sólida sobre como funciona a plataforma Flash bem como as aplicações desenvolvidas para ela, estará dando um grande primeiro passo nesse sentido.

    Sobre MG, se bem me lembro a PUC-Minas, em Belo Horizonte, oferece cursos e eventos nesse sentido. Você deveria visitar frequentemente o site dela e, assim que vir uma oportunidade ou evento, busque explorá-la, ok?

    A PUC Minas tinha um curso de Game Design em Flash (aplicando aqui, o termo game design como uma generalização, significando todos os desenvolvedores de jogos em flash, quando na verdade Game Design é Game Design, that’s all :) ), mas não sei se eles continuam oferecendo, mas vale a pena entrar em contato.

    E quanto a faculdades com o curso, vale lembrar a dica: primeiro decida o que você quer fazer na área (você já decidiu, programação de jogos para web), e então vá atrás disso (cursos de programação em geral, se possível focados em web, se possível focados em jogos, mas não precisa ser somente cursos de programação de jogos para web, ok?).

    Só para que não me xinguem mais tarde dizendo que eu não comentei sobre isso: esta semana começou a quinta turma do curso de “Introdução ao Game Design”, quem tiver maior interesse pode visitar nosso site e saber mais sobre (ainda podem fazer suas inscrições!):

    http://www.institutodosjogos.com/moodle

    E esperamos ainda este ano estar lançando dois ou três outros novos cursos (finalmente!). 😉

  14. Douglas says:

    Eu quero começar a programar jogos
    tenhos varias ideias de jogos em diversas areas
    mais estou tendo dificuldade para achar conteudo,
    artigos e material para estudo. Voce pode me indicar algum Site com algum material em C++ e Java (na parte de desenvolvimento de jogos).

  15. Edinailton says:

    Amigão. Gostei do que vc escreveu. Tinha muitas duvidas que foram amenizadas(não posso dizer esclarecidas).

    Minha maior dificuldade em decidir se quero ou não ser desenvolvedor: Não sou o cara da matemática ou fisica, o incrível é que gosto e sei que se me esforçar um pouco só eu aprendo, não tenho dificuldade soh preguiça mesmo, numeros me dão sono. Por isso não sei se gostaria de programar. Sinto que meu forte é: Idealizar, criar a história, os personagens, o roteiro, o desenrolar dos fatos. Já pensei em ser quadrinista mas não sei desenhar mesmo. A ideia desenvolver jogos é não só pq gosto, mas pq de certa forma gosto da parte estratégica, sistemática, pois sempre fui fã de RPGs, de mesa e eletronicos.

    Não sei bem como funciona as atribuições e funções de cada um, na minha igreja nós trabalhamos como um corpo e sei que no desenvolvimento de jogos é assim, e u sou o cara que gosta de estar um pouco ou dar auxilio em quase tudo. O pessoal é mais ou menos assim na hora de criar um jogo? é que odeio a idéia de só dar uma forcinha em uma coisinha ali, criar umas arvores, umas pedras no cenário e pronto.

    Me ajuda acho que vc entendeu meu probelma.

  16. admin says:

    Bem, aqui estou, desculpem-me a demora. :)

    Deixem-me responder por partes…

    @Douglas:
    Olá Douglas! Fico feliz pelo seu interesse e determinação na área, mas a primeira pergunta que vou lhe fazer é: como vai o seu nível de conhecimento em programação? Programa bem em linguagens orientadas a objeto? Em que linguagens já programa? Já programa em C++ ou Java?
    Comento isso porque um grande mal que muitas pessoas causam a si mesmos quando estão começando é pensarem que se “não perderem tempo” e tentarei ao mesmo tempo aprender a programar (o que por si só já leva 4 a 8 meses) em uma linguagem de programação muito comentada na área de jogos (o que aumenta mais alguns vários meses na conta) e já desenvolvendo o “jogo de século para aprendizado (querendo criar tudo do zero, o que leva séculos!) vai acelerar o aprendizado, quando na verdade vai é prejudicar-se ainda mais!

    Então se você me pergunta sobre material para aprender sobre desenvolvimento de jogos em C++ ou Java, aconselho que, primeiro, aprenda realmente a programar bem, conheça a base, o alicerce que vai ajudá-lo a desempenhar suas atividades. Depois de saber programar razoavelmente bem, aí sim você poderia começar a estudar bibliotecas para áudio e gráficos para começar seus primeiros testes (perceba que não falo que você já vai sair fazendo um jogo completo aqui, você ainda estará aprendendo).
    Aqui, nesse ponto, dependerá muito de sua experiência como programador e sua escolha quanto ao tipo de biblioteca. Há várias bibliotecas e engines disponíveis, muitas inclusive gratuitas. Uma que cheguei a experimentar para o desenvolvimento de jogos 3D e que é relativamente fácil para aprender é a Ogre3D. No site oficial dela (google it e você achará 😉 ) há muitos tutoriais, muita gente discutindo e apresentando artigos que vão ajudá-lo bastante, além de haver um livro em inglês (só procurar na Amazon por “ogre 3D”) que pode ser-lhe muito interessante para usar em seu aprendizado, de forma que deveria comprá-lo e usá-lo desde o início de seus estudos práticos.
    Mas, lembre-se: um passo de cada vez!

    @Edinailton:
    Olá Edinailton, tudo bem? Bem, começarei respondendo do final. 😉 Na hora de desenvolver um jogo, você perceberá que quanto maior a experiência da equipe (e maturidade da empresa) mais bem definidos são os papéis de cada um, de forma que acaba-se por não ter aquela figura no estilo “jacks all the trades”, isso é, o “faz tudo”, o cara que uma hora estaria programando um pouco, em outra estaria criando gráficos e em outra estaria cuidando do projeto. Não, isso não existe. Se eu estou alocado como um programador em um projeto, plor exemplo, esta é que será minha função – programar, fazer a coisa realmente acontecer.
    Se você sente que não gosta de uma áea, no máximo o que você pode fazer é tentar experimentá-la, isto é, fazer um curso rápido para ver se sua impressão muda, se não mudar, isto é, você continuar a não gostar dela, ela não é para você. :(
    As pessoas que preferem se preocupar com a parte de decisões a respeito de como funciona a mecânica do jogo, elaboração de roteiros e enredos para o jogo, etc. geralmente atuam na área de game design, podendo encaixar-se em uma das especialidades (como é o caso do game writer, um game designer especialista em elaborar narrativas, contextualizar o jogo, etc.). Infelizmente, no Brasil, as oportunidades para pessoas que aspiram ao cargo de game designer são poucas. Isso acontece porque geralmente a própria equipe de desenvolvedores (programadores, artistas gráficos, etc.) contribuem na parte de game design.
    Eu mantenho um curso online chamado “Introdução ao Game Design” que lanço periodicamente novas turmas, acredito que esse tipo de material possa ser um bom ponto de partida para você.
    Além disso, acredito que você possa procurar algumas das obras clássicas quando se fala de game design mesmo, como é o caso de A Theory of Fun for Game Design, de Raph Koster.
    Voltando a falar sobre como se faz o desenvolvimento de um jogo… Depende vários fatores, como comentei, inclusive a experiência.
    A empresa para a qual trabalho está expandindo suas atividades, de forma que agora eu estou preparando outros três programadores.
    O trabalho deles?Só programar! :-)
    Obviamente passo-lhes também os fundamentos de game design, a fim de que eles ajudem-nos a cuidar também desta parte dos projetos.
    Bem, Edinailton, aconselho-o a fazer uma busca mais aprofundada no Google para as “Game Design” e “A Theory of Fun for Game Design”, a fim de aprender mais sobre cada um deles e poder tomar suas decisões. 😉

    Abração e até breve!

  17. Douglas says:

    ei admin
    valeu cara apartir de agora vou me dedicar a apreender a programar em c++, modelagem 3d e depois começar o meu caminho no desenvolvimento de games
    até mais

  18. felipem says:

    gostei muito do seu texto … e bem como vc descreve é necessário entender bem a matemática , o pior é que eu sou péssimo nisso e tbem desenho mal…. o que eu queria saber é se eu tenho chances?

  19. admin says:

    Olá Felipe, tudo bem?

    Sim, todos possuem oportunidades! Na indústria de jogos há diversas áreas e sub-áreas, você somente precisa identificar aquela em que você é forte, aquela onde você se sente mais à vontade, e então estudar melhor como contribuir com ela.

    A indústria de jogos recompensa os desenvolvedores não pelo simples desejo de trabalhar com algo que gostam de jogar, mas sim com o real interesse em dedicar-se a uma das áreas que, em minha opinião, é uma das mais belas: a área de entretenimento.

    Lembre-se: para nós do mercado de jogos, nossa maior preocupação é sempre quanto à diversão de outros!

  20. Carlos says:

    kara, tenhu 14 anos…
    tipow… eu gosto de jogar os jogos, e assim sempre quis ser um desenvolvedor de jogos, mas confesso que naum sou nada bom em matmática nem em física… te pergunto se eu possuo alguma chance de entrar nessa disputa no mercado de trabalho?

  21. Matheus Freitas says:

    Olá gostaria muito de ser um desenvolvedor de jogos e essa idéia me veio hoje na cabeça até então não tinha noção alguma do que eu viria a fazer muito obrigado por responder assim todas as dúvidas e gostaria que voçê pegasse uma idéia minha voçe sabe o modo rumo ao estrelato do pro evolution soocer gostaria que você criasse o jogo sózinho em que o jogador tenha sua vida sua casa ir a treinos depois aos jogos e coisas assim pensa se caso em sua empresa adquirir essa idéia seria um dos melhores jogos!!

  22. Edson says:

    Não sei se você vai ler isso porque este post é de 2008, mas tudo bem.

    Tenho um projeto grande em mãos para sair, para o desenvolvimento de um game, relativamente grande e estou em busca de pessoas com muita experiência para gerenciar esse projeto.
    Pelo que eu li, você tem esse perfil, mande-me um e-mail de volta, para entrarmos em contato.

    Obrigado

  23. Gonçalo says:

    olá, gostei muito de ler isto, mas preciso de ajuda para uma coisa.
    Isto de desenvolver jogos, é licenciatura? se há uma faculdade especifica em portugal para fazer isto? ainda não percebi, como dizem todas pós-graduaçao, a minha dúvida é se isto é como qualquer outra profissao, tipo, acabar o 12º ano e depois ir para a faculdade, percebe?
    Obrigado e um abraço
    Parabens pela sua carreiro e pelo site.

  24. Kellvyn says:

    Muito bom seus textos ,confesso que este é meu primeiro contato em relação a esta prifissão de criar games..gosto muito e jogar ..rpgs,jogos de plataformas ,principalmente de play 2 e de pc ..estou como um cego em um tiroteio ,li todo esse blog e gostei das explicações ..tenho o interesse real em entrar para a industria de games ,além de eu naum ter qualquer base que me possa auxiliar nas duvidas eu tb naum sou muito bom é matematica…
    Gosto muito de criar historias ,roteiros para pequenos projetos que eu considero importantes ,na realidade eles não passam de historias escritas em um papel sem qualquer valor financeiro,em muitas veses quando naum tinha nada pra fazer eu pegava uma folha e começava a criar uma especia de roteiro ,seja para uma historia de algum joigo online ,ou um videoclip ..
    gostaria de saber se tenho alguma alternativa que eu me encaixe …ja falei q sou pessimo em matematica mas pelo outro lado tenho a imaginação fertil.eu consigo parar em lugares e criar na cabeça especies de roteiros primarios muitois criativos que posssam realmente entreter os que vão jogar .. issu porque ja venci varios jogos de play 2 e pc ,a melhor materia de escola pra min ´e de historia por issu gaurdo muito bem os roteiros de cada jogo que eu zero (completo)sei q issu pode vim a se tornar uma grande vantagem nessa area de games ……
    Por favor eu gostaria de saber onde e como posso começar …em que curso tenho a oportunidade de me destacar e assim ser um dia quem sabe um cara igual a vc com sua vasta experiencia e conhecimento …Obrigado pela atenção..

  25. Lucashh says:

    Ola eu gostaria de saber se uma pessoa que desde o 4º ano tirou notas fracas tem alguma chance nessa area?

  26. […] de mais nada, se você se interessa pelo assunto e ainda não leu Profissão – Desenvolvedor de Jogos, aconselho que o faça agora, antes de ler este artigo, […]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print