O que é realmente empreendedorismo na Era Digital?

Já falamos várias vezes sobre tecnologia e empreendedorismo, porém de forma isolada, hoje decidimos unir os dois temas para falar muito sobre o impacto do grande desenvolvimento tecnológico que hoje há a fim de entender as diferenças que hoje há em torno do empreendedorismo. Ou você acha que empreendedorismo na Era Digital funciona do mesmo jeito que na época em que tudo era resolvido por meio de correspondência e a TV era o canal de marketing mais abrangente possível?

Em momentos anteriores, comentamos como a tecnologia vêm facilitando nossas vidas e porque você não poderia viver sem tecnologia. Aqueles artigos mostraram-nos o grande impacto que a tecnologia possui em nosso dia-a-dia, aumentando nossa produtividade, trazendo-nos mais opções de lazer e oferecendo meios de comunicação mais rápidos e diversificados. Entretanto, a transformação radical que a tecnologia causou em nossas vidas não pára por aí.

Empreendedorismo antes da Era Digital

No período anterior ao de tanto desenvolvimento digital, é claro que já tínhamos o conceito de empreendedorismo muito bem firmado. Já se falava o que é ser empreendedor e a importância do ser empreendedor, entretanto, em minha opinião, era muito mais difícil ser empreendedor.

Uma das razões pela qual era mais difícil ser empreendedor é devido à importância da infra-estrutura física: era muito difícil desenvolver um empreendimento que visasse o lucro sem ter um espaço físico real, em outras palavras, você precisava criar uma empresa real, em um lugar real (comprado ou alugado), se quisesse que seu empreendimento fosse visto como real. Isto significa, de antemão, assumir um compromisso que pode ser bastante custoso antes mesmo de começar a ter lucros.

Além disso, devido à baixa tecnologia e menos opções para novas oportunidades (estamos falando de um período sem Internet, computador era menos popular e desenvolvimento para a indústria de entretenimento eletrônico era muito mais um sonho ilusório do que uma oportunidade!), poucas eram (comparadas às que há hoje) as opções para desenvolver um ou dois empreendimentos de sucesso.

Somado a tudo isso, temos as dificuldades de marketing, pois em um período em que não há Internet as formas de marketing ficam restritas ao marketing direto, por correspondência e os meios de comunicação em massa do período em questão: jornais, rádio e televisão.

E agora, decolando direto para a Era Digital!

E agora que já vimos um pouco do empreendedorismo no “período jurássico”, vamos pegar a nossa máquina do tempo e vir direto para 2010, o ano em que estamos vivendo. 🙂

Se o espaço físico era crítico antes, agora ele ainda possui importância, mas para negócios tratados “no mundo real”, offline, fora da Internet, pois aqueles que trabalham exclusivamente pela e para a Internet podem se dar ao luxo de fazê-lo de qualquer lugar.

Eu, por exemplo, trabalho para uma empresa estrangeira no desenvolvimento de jogos. Aonde o faço? Aqui mesmo, aonde estou agora, em minha casa. É daqui também que cuido de atualizar meus blogs e websites, bem como administrá-los. Possuo um home office (escritório em casa) e sou muito feliz por isso. 🙂

Se antes o número de oportunidades era menor, agora ele é explosivamente grande, “quase infinito” e cresce a cada novo empreendimento que surge. Cada empreendimento que nasce visando visar um segmento pouco explorado, uma tecnologia recente, acaba por criar novas oportunidades. Quando o iPhone foi lançado, por exemplo, novos websites discutindo os benefícios do uso do mesmo foram lançados, lojas virtuais disputavam novos consumidores, empresas desenvolvedoras de aplicativos para iPhones foram criadas e assim por diante.

E a grande vantagem é que quanto mais novos empreendimentos surgem, mais novas oportunidades surgem também, em um círculo vicioso (mas saudável! 🙂 ).

E quanto a marketing, acredito que não precisamos falar muito. Até as emissoras de TV possuem hoje websites e divulgam-nos massivamente: todos sabem que a Internet é imprescindível em qualquer negócio e ninguém quer ficar fora dela.

Internet Marketing é como chamamos o marketing focado para a web, em fazer seu website aparecer mais aos seus possíveis visitantes (e consumidores). Há muitas formas de fazer seu website destacar-se por aí, por meio de publicidades pagas, parcerias estratégicas com certos websites e blogs ou buscando formas de anunciar no Google. Há também o article marketing, email marketing, blog marketing, viral marketing e tantas outras formas de marketing que nem vou conseguir me lembrar o nome agora!

O fato é que quanto maior a variedade de estratégias de marketing, melhor o custo delas se adequa aos bolsos dos desenvolvedores. Não pode desembolsar alguns milhares de reais em uma publicidade na TV (que nem sabe se surtirá um bom efeito)? Pois bem, você pode divulgar na Internet, com um orçamento mensal mais flexível para você e pagar somente por usuários que visitarem seu website ou até mesmo que adquirirem o seu produto!

Mas “empreendedorismo digital” não é só um mar de rosas…

Quem achar também que se trata somente de um mundo de facilidades e que hoje qualquer um pode ganhar dinheiro sem esforço, acabará por decepcionar-se e muito – maior oportunidade não significa menor esforço!

Quanto mais fácil é começar um novo empreendimento, maior o número deles que são abandonados. O SEBRAE realiza periodicamente pesquisas quanto à taxa de sobrevivência e mortalidade das micro e pequenas empresas e, apesar de ter aumentado as chances de sobrevivência (em 2007, 75% dessas empresas prosperaram, enquanto que em 2005 a taxa era de 50,6%), se levarmos em consideração o número de pequenos empreendimentos que são criados na web sem uma empresa registrada oficialmente, descobriremos um número maior de desistências.

As facilidades que há para começar um empreendimento virtual também existem para aqueles que querem abandonar o seu empreendimento, o que acaba por fazer muitas novas oportunidades serem desperdiçadas. Quem nunca viu um website ou loja virtual que simplesmente deixou de ser atualizado, completamente esquecido?

Como disse, a maior facilidade para encontrar oportunidades, mas isso não significa que não haja esforço. O empreendedor ainda terá que planejar (muito), arregaçar as mangas e agir (muito) e esperar (muito) até começar a ver os frutos de seu suor. Quem espera diferente acaba caindo na história de pilantras e charlatões interessados em embolsar o seu dinheiro.

E qual a moral dessa história?

“Se você quer ter seu próprio empreendimento, faça-o agora, a hora é essa!”

Há um mundo de oportunidades esperando por você, basta que você consiga procurar algo que você possa fazer ou empreender a fim de sanar alguma necessidade visível no mercado. Há algum tipo de produto que não é encontrado em lojas virtuais? Há algum tipo de informação que os usuários gostariam de acessar pela web, mas não conseguem? É possível trazer mais facilidades ao processo educacional por meio da junção de alguma nova tecnologia com um conjunto de boas práticas? Enfim, o que você pode fazer para tornar as “terras virtuais” ainda mais férteis?

“Criar sua oportunidade”, nunca essa expressão foi tão verdadeira quanto é no empreendedorismo na Era Digital.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print