O Fim da Torre de Babel: a adoção de um idioma mundial

Neste meu primeiro tópico, gostaria de discutir sobre a importância da adoção da língua inglesa como idioma universal.

Sei que alguns acham que isso só vem a ajudar a reafirmar o poderio americano ou que isso vem a prejudicar o aprendizado das línguas nativas. O fato é que estas não são realmente as grandes conseqüências do emprego da língua inglesa como idioma universal.

Estava aqui hoje, às 4:30 da madrugada (sim, meus horários de trabalho são meio loucos, mas vamos deixar isso para outra hora), conversando com um dos meus muitos chefes. Este com quem conversava, naquele momento, é finlandês.

E durante a conversa (e com o passar do tempo) lembrei-me que havia um trabalho por terminar de uma outra empresa, desta vez, uma empresa dinamarquesa.

E em meio a toda essa correria, eu fiquei pensando: como é bom poder ler e escrever em inglês! Se não fosse isso, hoje não poderia estar trabalhando com tanta gente por aí e aprendendo tanto. Foi então que comecei a pensar: isso me lembra alguma história bíblica (não, não vou falar de religião neste tópico).

E então me lembrei – era a história da Torre de Babel, uma tentativa do homem de superar o próprio Deus e que não foi possível devido à criação de muitas divergências entre eles, a começar pela pluralização dos idiomas.

O homem, segundo essa história, não conseguira cumprir essa e tantas outras tarefas grandiosas devido às suas diferenças, hoje percebo que elas começam a cair, pouco a pouco!

Trabalho para várias pessoas do Brasil e do mundo inteiro e muitas vezes não sei uma palavra da língua nativa dessas pessoas, mas basta saber o “idioma mundial” e pronto, já estamos nos entendendo bem.

Entretanto, entristece-me lembrar que apesar de tantos benefícios da globalização, ainda há grandes disparidades entre as classes sociais, promovendo assim a exclusão de muitos. A começar pelas nossas próprias escolas: vamos ser sinceros, dá para sair com uma boa base em língua inglesa só com o que vemos nas escolas de hoje? Um aluno que acaba de graduar-se no segundo grau é capaz de manter algum tipo de comunicação, seja escrita ou oral, com uma pessoa de outro país?

Infelizmente ainda não. A educação em nosso país ainda está bastante sucateada. Mas espero que com algumas iniciativas boas, mesmo que poucas, isso possa ir mudando.

Afinal de contas, não sou eu ou um pequeno grupo de pessoas que iremos terminar a construção da Torre de Babel sozinhos – há espaço para muito mais pessoas nesse sonho, só precisamos buscar o tal horizonte, traçar uma linha até lá e então segui-la.

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

3 comments

  1. […] Giga Mundo Um mundo de informação e entretenimento para você! « Web 2.0 – A era da comunicação e da colaboração – Parte 2 […]

  2. […] um tópico anterior eu fiz uma rápida apresentação das diversas formas para estudar inglês. Agora espero em um outro momento escrever um artigo falando sobre como uma pessoa pode começar a […]

  3. […] sobre o quão globalizado o mundo está se tornando e, portanto, um profissional que não fala a língua mundial não pode ser considerado um profissional de […]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print