Hora de criar seu fundo de emergência / reserva financeira!

Olá queridos leitores! Hoje no Giga Mundo vamos falar sobre fundo de emergência e a sua importância.

Não podemos saber o que acontecerá amanhã, nem depois, nem no mês que vem. Existem algumas coisas que acontecem em nossa vida e nos pegam “despreparados” não é mesmo ? Então ter um fundo de emergência, isto é, uma reserva de dinheiro para ser usada em tais momentos, em alguns casos pode ser uma “salvação” para nossa vida.

Em situações de emergência financeira onde a pessoa fica despreparada em termos de dinheiro, ter algum dinheiro “extra”é uma ótima solução para os problemas, daí ter um fundo de emergência pode representar aquele alívio para um sufoco que poderia levá-lo a contrair uma dívida ou passar por grandes cortes orçamentários.

Em quais momentos essa emergência pode acontecer? Em casos de tratamentos médicos, gravidez inesperada, um conserto do carro e até a perda do emprego, vários são os momentos que podem nos levar a precisar de algum dinheiro e não dispormos dos mesmos.

E é por isso que devemos ter nossa reserva financeira, pois quando o inesperado acontece teremos como reagir. Criar um fundo de emergência é bem fácil. Como?

Para criar um fundo de emergência é preciso poupar algum “dinheirinho” todo mês, é claro que nem todos poderão poupar um valor muito grande por mês, mas se todo mês economizarmos uma parte para eventuais situações que não esperamos, estaremos no caminho certo e em pouco tempo teremos nosso fundo de emergência.

Você deve estar pensando que nem sempre é fácil colocar a teoria em prática não é mesmo? Bem, é verdade, mas se focarmos nosso objetivo as coisas começam a ir bem, e aí só depende de você.

Mas como colocar a teoria em prática?

Bem, para alcançar a reserva financeira é preciso ter determinação e focar seus esforços em seu objetivo, nem sempre será fácil, nem sempre teremos como poupar em um determinado mês, mas temos que organizar e analisar nossos gastos e descobrir como poupar mais.

Apesar de não ser complexo criar um fundo de emergência, não é algo rápido, pois você não poderá criar tal reserva em um tempo muito curto. São necessários tempo e disciplina para que seja feita uma boa reserva.

Além do tempo, é preciso organizar os gastos financeiros e saber onde e como melhorar e amenizar os gastos, para poupar mais e ter a cada mês que passa um fundo de emergência melhor.

Sendo assim, quatro deverão ser os seus “pilares”, as suas ações fundamentais:

  • Ganhar mais – busque novas fontes de renda, formas de ganhar algum dinheiro extra que não tome o seu tempo e possa ajudá-lo a acelerar a formação de sua reserva financeira;
  • Gastar menos – reduzir os custos pode ajudá-lo, principalmente quando não consegue encontrar novas formas de ganhar dinheiro;
  • Poupar mais – quanto mais você poupar seu dinheiro, depositando-o em uma caderneta de poupança ou em algum outro tipo de investimento de baixo risco, mais protegido você estará;
  • Aprender a investir – este ponto é importante, pois pode ajudá-lo a planejar-se melhor e fazer a sua reserva financeira crescer mais rapidamente.

Perceba que é possível alcançar seu objetivo, mesmo que uma das ações não seja feita de forma adequada, mas se duas ou mais falharem, você provavelmente não conseguirá.

Lembre-se de que as emergências da vida podem aparecer a qualquer momento e o melhor a fazer é sempre preparar-se.

Quanto devo ter em meu fundo de emergência?

Não há uma quantia exata e nesse ponto os consultores financeiros e outros especialistas divergem bastante.

Para alguns, a pessoa deveria ter uma reserva equivalente a três a seis meses de seu trabalho caso tenham carteira de trabalho assinada e seis meses a um ano no caso de trabalhadores autônomo. Já outros, preferem que o cálculo seja feito baseado em suas despesas, mantendo em reserva ao menos o suficiente para seis meses.

Durante a grande crise econômica, especialistas passaram a incentivar o acúmulo de reservas ainda maiores como forma de precaver-se contra a onda de desemprego que assolava vários países.

De um jeito ou de outro, não se pode negar que o valor não deveria ser menor que ao menos seis meses de despesas de sua família, garantindo assim que você tenha total condições de focar-se em novas oportunidades sem desesperar-se. Além disso, quando a reserva crescer o suficiente, parte dela já poderia tornar-se um investimento mais arrojado enquanto que a outra manteria o perfil conservador (digno de todo fundo de emergência), porém buscando melhor rentabilidade, o que concederia a você muito mais oportunidades. Aqui mesmo em nosso blog você pode conhecer os principais tipos de investimentos!

E então, está pronto para criar seu fundo de emergência?

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print