Gerenciando suas finanças pessoais

Basta olhar as manchetes dos jornais para ver que há milhões de pessoas esforçando-se para abandonar o grupo dos desempregados e/ou endividados. Este é um indicador claro de que se você está tendo problemas para gerenciar suas finanças, então você não está sozinho. Felizmente, há opções que você pode seguir para conseguir fazer mais com o mesmo dinheiro que você ganha hoje.

Que tal cortar todos os seus cartões de crédito?

Especialistas recomendam que tenhamos poucos cartões de crédito, geralmente um ou dois. Ter três cartões? Nem pensar, pois mesmo que não haja anuidade a ser paga, provavelmente você se perderá no controle do uso de cada cartão de crédito, algo que dificilmente acontecerá se você tiver somente um cartão.

Caso esteja em um momento bastante crítico, pode optar até mesmo por ter nenhum cartão de crédito. Claro, com isso, você não terá as facilidades de crédito oferecidas pelo mesmo, mas também estará bem longe de suas armadilhas!

Pense bem: os juros do cartão de crédito vão de 7,5% a 15% a.m. o que significa que uma simples dívida de R$ 100,00 no cartão pode levá-lo a pagar R$ 15,00 de juros no mês seguinte. Não é bem melhor então pagar à vista e barganhar por um desconto de 10% ou mais, o que poderia levar a uma economia de até R$ 25,00, quando somando desconto e juros?

Saiba utilizar a tecnologia no controle de suas finanças

Há inúmeras ferramentas tecnológicas que podem ser empregadas no controle de nossas finanças pessoais – você só precisa experimentá-las e escolher aquelas que mais lhe agradam.

Um exemplo de ferramenta são as planilhas financeiras. Você pode elaborar planilhas para cálculos financeiros em diversos programas, como o Microsoft Excel ou o BR Office. Além disso, há também o Google Docs, uma versão online de pacote de office desenvolvida pela Google que é muito interessante.

Há, claro, softwares desenvolvidos especificamente para isso. Basta procurar na web e você poderá encontrar vários softwares desktop ou online, gratuitos ou pagos, que podem ajudá-lo nessa missão.

Comece a economizar hoje!

Não importa se é possível economizar muito ou pouco, o importante é desenvolver o hábito de economizar. Quanto mais cedo você começar a economizar, mais cedo começará a desenvolver tal hábito em sua vida – um hábito que pode ajudá-lo a economizar até mesmo o suficiente para a compra de um carro novo!

Mantenha um registro de tudo que você compra

Por mais barato que seja as compras para o café da manhã ou para o jantar, a soma de todas essas compras podem pesar no fim do mês.

Quando você registra em um caderno ou outro lugar todos os seus gastos comuns e extraordinários, fica mais fácil distinguir o que está consumindo grande parte do seu salário no fim do mês – e é justamente aí onde você deve planejar e decidir como economizar mais, como cortar gastos.

Mesmo compras essenciais, como o café da manhã, são passíveis de buscas por novos preços: talvez comprar os pães e o leite em uma padaria diferente, com mesma qualidade porém R$ 1,00 mais barato.

Pode parecer pouco, mas se você costuma comprar naquela padaria três vezes por semana, já são R$ 12,00 a menos em seu orçamento, que poderão ajudá-lo a reduzir os gastos com juros no cartão de crédito ou até mesmo a economizar para uma caderneta de poupança.

Pesquise bastante antes de consolidar sua dívida

Consolidação das dívidas… Ultimamente esta expressão tem sido utilizada como uma salvação para quem está endividado, mas é bom tomar muito cuidado, pois não é só consolidar todas as suas dívidas em uma nova e, pronto, tudo estará resolvido!

Consolidar suas dívidas significa contrair uma nova dívida a fim de quitar as demais, logo você estará somando todas as dívidas em uma nova que, se tiver uma taxa de juros mais baixa, será então muito benéfica para você. Em contrapartida, se a taxa de juros for mais alta, você estará a gastar mais com suas dívidas do que estaria anteriormente!

Além disso, se as parcelas da nova dívida forem muito altas, poderá tornar-se bastante inviável o seu pagamento.

Resumo da ópera: seja um consumidor consciente!

Se há uma forma de resumirmos tudo o que aqui foi exposto de forma bem simples porém eficiente é esta: busque ser um consumidor consciente. Analise bem se realmente precisa de tantos cartões, de tantas compras e por tais preços. Saiba procurar alternativas baratas e busque economizar sempre.

Essa pode ser a diferença entre viver de forma confortável e sem muitas dores de cabeça ou estar sempre atolado em contas e mais contas a pagar. E então, o que você prefere? Comece agora mesmo, gerenciando suas finanças pessoais!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print