Empreendedor, o que fazer quando seu negócio não vai nada bem?

Você, caro amigo empreendedor, já deve ter passado por tal situação: de repente, seu negócio que antes navegava a toda velocidade, parece frear quase completamente, ameaçando desmoronar seu império. Você olha para os lados e não encontra uma razão ou solução para pôr em prática. Bem, este é o panorama que propomos analisar: o que fazer quando o seu negócio não vai nada bem?

Mesmo que você ainda não compreenda a razão ou não tenha encontrado uma solução para os seus problemas, não se desespere. Aliás, desesperar-se é a última coisa que você deveria fazer, pois o despertar de suas emoções somente complicaria ainda mais a busca e identificação de possíveis soluções.

Para facilitar nossos estudos, vou tomar como exemplo aqui a minha experiência com um dos meus negócios, um site de free flash games, o Carmaziel Games.

Bem, aqui estão sete dicas do Giga Mundo sobre o que fazer quando seu negócio não vai nada bem!

Estude a atual situação compreendendo os fatores que a desencadeou

A primeira coisa a ser feita é compreender o que realmente está acontecendo e por que está acontecendo e por mais que pareça impossível a princípio identificar o que causou toda a queda no negócio, basta analisar com calma o atual panorama e identificar quais fatores levaram diretamente a isso e então quais fatores levaram aos fatores anteriores e, então, iremos aos poucos desenhar um possível perfil do nosso panorama e possíveis razões que o causou.

Não tenha pressa aqui, tentando descobrir em minutos o que está acontecendo. Você pode precisar de horas ou dias para compreender todo o cenário. Todo o problema pode não ter sido originado em resposta a uma ação de ontem, mas sim como consequência de uma simples decisão tomada anos atrás!

No caso de estudo em questão, eu observava que o retorno financeiro obtido era muito reduzido em relação aos investimentos que fiz na construção do mesmo. Mas por quê?

Analisando com calma, percebi que, apesar de estar fazendo igual a todos os outros sites de jogos em Flash, o número de visitantes do meu site era muito inferior. Sendo assim, talvez um crescimento no número de visitantes pudesse ajudar-me a melhor rentabilizá-lo. Mas, como atrair mais visitantes?

Não tenha medo de avaliar o seu modelo de negócio – isso pode ajudá-lo a compreender melhor onde você está errando. No meu caso, o modelo de negócio que eu adotei (rentabilização somente por meio de venda de publicidade) não se demonstrou uma excelente ideia para quem deseja ter retorno rápido a curto prazo. Além disso, ficou claro que eu precisaria desenvolver um plano de marketing adequado aos recursos disponíveis que conseguisse divulgar de forma eficiente o meu site.

Estude a concorrência, seus atos e efeitos

O que os outros fazem para superar tais problemas?

Agora que já analisou um pouco mais o problema, você deveria analisar o que sua concorrência tem feito, tanto no sentido de evitar a mesma situação, tanto no intuito de remediar e livrar-se do problema caso tenha passado pelo mesmo em algum momento.

Atualmente, devido à transparência que há em diversas informações administrativas e fiscais, está mais fácil observar como uma empresa concorrente reagiu ao mesmo problema a fim de evitá-lo ou solucioná-lo.

O que aconteceu com sua linha de produtos ou oferta de determinados serviços? Ela diversificou? Ela “enxugou”? E quanto ao quadro de funcionários, ela teve que reduzir? Houve uma mudança também no campo de atuação ou somente nas metodologias de trabalho empregadas? Quais são suas apostas para o futuro?

Quanto mais questionamentos elaborar, mais informações conseguirá, o que se traduzirá em mais informações a serem processadas e usadas em benefício de sua empreitada. “Se os negócios de meus concorrentes estão crescendo, porque o meu negócio não vai nada bem?”, esta é a pergunta que você deve repetir a si mesmo, tentando analisar cada componente envolvido (tanto no seu negócio, quanto no concorrente) a fim de encontrar as diferenças.

Enumere todas as ações que pode tomar para mudar a situação

Unindo agora o que você viu nos dois primeiros pontos, você deveria estar apto a pensar e responder: quais ações você pode e deveria tomar a fim de mudar a situação em seu negócio?

Neste momento, não se preocupe se uma determinada ação aparenta ser louca ou demorada demais para ser implementada – primeiro, precisamos juntar todas as ideias, depois é que analisaremos tais resultados.

Voltando ao estudo de caso, eu deveria:

  • Reforçar campanhas de marketing – aqui, diversas ações poderiam ser adotadas, como o uso de Google Adwords, criação de parcerias, patrocinar jogos, distribuir jogos próprios com a marca do meu site, divulgação em redes sociais, comprar resenhas pagas sobre o mesmo, etc.
  • Aumentar a fidelidade dos visitantes – neste ponto, também há um outro grande volume de ações que podem ser desencadeadas, como atualização constante do site, notificação por email sobre novidades no site, boletins com informações relevantes aos jogadores, competições, premiações, etc.

Como se pode perceber, algumas são rápidas e custam pouco, outras podem tomar mais tempo para surtir efeito ou custam muito alto para serem implantadas. Apesar de não poder pôr todas em prática agora, uma listagem com essa pode ajudar-me não somente a curto e médio como também a longo, ao propiciar um bom ponto de partida para uma expansão mais sólida dos negócios.

Busque novas alternativas para divulgação

Você já abraçou o seu plano de marketing?

Um outro ponto importante é a necessidade de atingir o máximo de seu potencial de divulgação. Sem divulgação, sem novos potenciais consumidores. Sem novos consumidores, seu negócio não cresce. Sem expansão, seu empreendimento poderá facilmente perder espaço para novos ou antigos competidores. É a velha regra “quem não faz gol, leva” e obviamente nós preferimos marcar muitos gols!

Mesmo que seu negócio aparentemente não tenha problemas com o atual modelo de divulgação, estudar novas possibilidades pode ajudá-lo a atrair um público totalmente diferente, que ainda não conhecia seu produto/serviço e que poderá assimilá-lo com o mesmo entusiasmo que o público que você já mantém.

Para tal, nada melhor que a elaboração de um bom plano de marketing. Um bom plano de marketing o ajudará a estudar o seu modelo de negócio, identificar os perfis de público-alvo que melhor se adequam ao mesmo e traçar abordagens específicas para cada qual, bem como oferecendo ferramentas para medir o desempenho de cada abordagem – se o seu plano de marketing contempla isso, então podemos estar certos que é, no mínimo, um bom plano. 🙂

Vale salientar que, nos dias atuais, é impossível ter um bom plano de marketing se o mesmo não abrange também abordagens para disseminação de seu negócio por meio da Internet.

Para ajudá-lo a compreender como melhor aplicar a Internet à sua disposição, disponibilizamos aqui quatro artigos, compondo o nosso minicurso de Webusiness 2.0. Para acessar o nosso minicurso, clique no link abaixo:

Quer ganhar mais dinheiro? Está pronto para o Webusiness 2.0?

Elabore um plano de ação

[ Leve em consideração seu fluxo de caixa e recursos disponíveis ]

Com os passos anteriores, você coletou diversas informações e iniciou a elaboração de seu plano de marketing. Excelente, agora precisamos “amarrar” tudo isso, em um plano de ação, ou seja, um planejamento estratégico sobre quais as ações devem ser priorizadas, em que ordem executá-las, quais serão descartadas e quais aquelas que poderão ser utilizadas sob determinadas circunstâncias.

Viu só? Se simplesmente disséssemos a você: crie seu plano de ação! Você estaria, com certeza, confuso, sem saber o que fazer, mas, como nós fomos cuidando de cada coisa passo-a-passo, você agora deve estar apto a “juntar as peças do quebra-cabeças”.

No estudo de caso que aqui apresentei, ao atingir este ponto, eu redigi um documento descrevendo vários pontos importantes, como qual é o negócio, seu objetivo, recursos disponíveis (há capital humano, isto é, funcionários que possam exercer cada atividade? Qual é o fluxo de caixa?) e quais as ações deveriam ser priorizadas e executadas ao longo de um cronograma bem definido.

Isso tudo ajuda-o a melhor controlar o processo de execução de cada atividade, bem como ajuda a acompanhar e determinar se algo está dentro do esperado ou não.

Vale ressaltar a importância de levar em conta o fluxo de caixa: muitas pessoas acabam por investir muito dinheiro sem ter caixa suficiente para garantir o desenrolar das atividades do negócio, o que acaba por criar novos problemas, em vez de resolvê-los. De que adianta gastar muito em marketing se, quando os clientes começarem a procurá-lo, você não tiver pessoal ou recursos suficientes para atender ao mesmo? Em vez de ganhar um cliente, você irá perdê-lo, tornando assim inócuo o seu plano de marketing!

Desta forma, é muito importante que tudo seja feito de forma realmente integrada, sem que uma ação prejudique as demais!

Uma dica para quem está elaborando seu plano de ação: priorize ações rápidas que apresentam bom custo x benefício e cujos resultados possam ser facilmente analisados e compreendidos, assim poderá saber se tais ações estão gerando os resultados desejados ou não. Ações mais demoradas ou mais custosas podem ser empregadas visando o médio e longo prazo.

Se necessário, reavalie seu plano de negócios

E por fim, se após os seis passos anteriores você perceber que houve uma grave falha na elaboração do seu plano de negócios ou que o mesmo precisa ser revisado, não se intimide. Faça-o!

Aqui, citarei um outro exemplo, que qualquer um já deve ter percebido: as grandes livrarias. Até pouco tempo atrás livrarias vendiam… livros. Hoje, entretanto, qualquer livraria de médio ou grande porte vende também DVDs, CDs de áudio, jogos eletrônicos, possuem cyber cafés, etc.

Isso é resultado da mudança de postura de seus clientes que, devido ao pouco tempo disponível, preferem comprar livros e outros itens em lugares onde possam adquirir outros bens e serviços.

Essa tendência é observada também em farmácias, onde encontramos verdadeiras “lojas de conveniência”. Tudo isso, resultado da modificação consciente do plano de negócios a fim de permitir que o mesmo possa expandir e fortalecer-se.

Bem, após estas sete dicas, é a minha vez de lhe perguntar: empreendedor, o que fazer quando seu negócio não vai nada bem?

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print