Educação Financeira Infantil

Vocês já notaram como há uma certa falta sobre fontes de referência importantes quando o assunto é educação financeira infantil? E a principal razão para tal não poderia ser outra senão a falta de interesse de pais pelo assunto.

Muitos pais ainda não sabem lidar muito bem com as finanças pessoais (provas disso são o número de pessoas com “limite de cartão de crédito estourado” ou com nome sujo no SERASA), imagina então o que podemos dizer quanto à preocupação de ensinar bons princípios de educação financeira para as crianças, um assunto que deve ser tratado com bastante cuidado.

Lembre-se que as crianças não possuem ainda a exata imagem de como o mundo funciona: como o sistema financeiro de um país funciona, como se dá a circulação do dinheiro, o que são juros simples e compostos, etc. Entretanto, se os pais não se preocuparem desde cedo a trazer, mesmo que de forma superficial, tais assuntos, essas crianças poderão crescer sem um bom fundamento sobre qual a real significância do dinheiro em nossas vidas.

Vemos muitas vezes jovens e adultos que gastam mais do que deveriam, que não sabem como economizar ou investir o seu dinheiro. É perceptível que um bom curso de educação financeira pode ajudá-los a corrigir isso, mas não seria mais fácil (e até mesmo menos trágico!) se eles começassem a receber tal educação ainda crianças?

E como começar?

Uma forma de começar a educação financeira de seu filho é apresentando a ele a importância de economizar um pouco de seu próprio dinheiro (a mesada, então, passa a ter um papel importante na educação financeira). Mesmo em idades muito baixas, quando a criança ainda não requisita mesada para suas próprias despesas, pode incentivar a criança a guardar seu dinheiro em um cofrinho, como se fosse um jogo. Isso ajuda a desenvolver boas memórias sobre o hábito de guardar o seu dinheiro.

Com o passar do tempo, novos mecanismos podem ser utilizados, como a aquisição de livros infantis sobre o gerenciamento do dinheiro e abertura de uma conta-poupança da criança. Isso ajudará a mesma a sentir que está participando mais de um “mundo adulto” e que precisará ter mais responsabilidade quanto ao uso do seu próprio dinheiro, não somente agora mas também no futuro.

O Jornal da Tarde publicou um artigo chamado As Crianças e o Dinheiro, onde consta uma série de perguntas, um teste bem fácil de responder que pode ser aplicado aos seus filhos e, assim, eles próprios poderão perceber como se encontram atualmente quanto ao bom uso do dinheiro.

Eu já comecei a educação de meu filho. E você, amigo leitor, já está praticando bons princípios de educação financeira infantil em sua casa? Comente aqui sobre sua experiência!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

One comment

  1. […] faz muito tempo, falamos aqui a respeito da importância da educação financeira infantil, isto é, da importância de ensinarmos aos nossos jovens conceitos introdutórios sobre dinheiro e […]

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print