Dez Filmes de Terror Que o GigaMundo Recomenda

Você é amante de cinema? Curte aquele gênero que causa pelo menos um “friozinho na barriga” e deixa a gente com vontade de olhar para trás com medo de estar sendo perseguido?

Então fique sabendo que você não está sozinho: além com você, há uma vasta legião de pessoas fanáticas por aquilo que se batizou de gênero Terror (ou Horror).

Sendo bem sincero, minha preferência (quase um fanatismo religioso) é por filmes de suspense, do tipo que aborda espíritos ou casos sobrenaturais. Meu fanatismo já chegou a tal ponto que em um período de três ou quatro dias de feriado eu loquei nada menos que oito filmes do gênero suspense (com alguns também categorizados como horror, mas tudo bem).

Hoje eu sou mais um “videólatra anônimo”, parcialmente recuperado de minha situação (estou evitando entrar em locadoras, sabe?).

Bem, mas enfim, desta vez eu decidi falar sobre os dez filmes de terror que recomendo por já tê-los assistido (e logo abaixo trago o nome de outros cinco que ainda não assisti, mas que possuo imenso interesse).

Bem, vamos então ao primeiro da lista?

O Exorcista

O clássico não pode ser ignorado! Baseado em um caso real de exorcismo (tenho, por sinal, o livro que relata o caso do exorcismo original, em outro momento publico uma análise sobre ele aqui 😉 ), O Exorcista consegue simplesmente marcar devido à nível de fidedignidade que há.

Geralmente os filmes de terror acabam exagerando muito na “mentira cinematográfica”, o que acaba quebrando aquele clima do medo do “algo que pode acontecer” e a gente começa a gargalhar dizendo “isso é impossível!”, mas você não vai ver muito disso nesse filme, na verdade, mediante análise, achei ele realmente bem fiel ao que se pode suceder em uma situação como aquelas, e é isso o que acaba mexendo conosco, assustando-nos.

Então, se há um primeiro filme de terror que eu sempre recomendo, é O Exorcista (o primeirão, além dele, o terceiro também é “bonzinho” e só, o segundo e o quarto – O Início – acabaram não sendo tão fieis à linha traçada pelo primeiro e, por isso, perdem na qualidade).

A Bruxa de Blair

Este é outro filme muito bom. Geralmente gosto de olhar para a tela e pensar se aquilo realmente segue uma lógica, por exemplo, se o que aqueles jovens estavam fazendo era realmente algo que alguém faria naquela situação, Se a forma como eles se sentiam era realmente como alguém se sentiria, etc.

E sim, A Bruxa de Blair carrega bastante disso, apesar de às vezes exagerar um pouco (por exemplo, há certas cenas em que uma pessoa não ficaria com a droga da câmera ligada diante de seu rosto, mas sim, largaria, fé em Deus e pé na tábua! Mas tudo bem…).

O filme é bom, não importando se a bruxa é real ou não, pois o medo dos adolescentes é “real”, os problemas que eles enfrentam são “reais” e isso já é suficiente para que o filme seja ao menos lembrado.

Terror em Silent Hill

Este filme, baseado na franquia de jogos conhecida como Silent Hill, relata um dos vários casos fictícios que ocorrem na cidade de Silent Hill, uma cidade amaldiçoada pelo seu passado.

O que há de interessante nele? A forma como foi criada a “escuridão”, algo que domina a cidade pondo-a sob o caos, a dor e sofrimento angustiante.

A cidade ainda possui alguns poucos habitantes (na verdade, a trama não deixa muito claro no início se aquelas pessoas estão realmente vivas ou se pertencem à outra dimensão, aquela que vem à tona quando a escuridão se epalha), cada qual com um forte envolvimento e bom motivo para ali ainda estar.

Acredito que este é um dos filmes que melhor conseguiu ser fiel ao que é pregado pela mídia antecessora (no caso, o jogo), tanto pelos gráficos, quanto pela forma que a narrativa se sucede.

Mesmo que você não goste do jogo, vai gostar deste filme de terror/suspense.

O Exorcismo de Emily Rose

Este é outro filme de possessão demoníaca, baseado também em fatos reais. E quanto mais fiel eles são ao fato, mais nos trememos em nossos assentos pelo medo que o “algo que pode acontecer” gera em nossas mentes.

A princípio, pensei que seria mais um filme de exorcismo desses que parece que o diretor assistiu O Exorcista, gostou mais decidiu chamar Freddy Kruegger e Jack o estripador para participar para ter mais audiência. Para minha sorte, eu estava enganado. 🙂

O Amigo Oculto

Outro filme que traz muito a idéia do “isso realmente pode acontecer” e entrelaça os fatos no melhor gênero suspense é O Amigo Oculto.

A trama começa como algumas outras: o pai de uma pacata menina começa a passar por problemas após a morte de sua mãe e ela começa a brincar com um amigo imaginário. A partir de então a trama vai se desenrolando de uma forma que só próximo do final as coisas começam a se encaixar.

Claro, não vou contar o final, para que estragar? Assista e confira, então.

O Chamado

Eu diria que o brilho de O Chamado está na forma como ele expõe o contato entre o espírito que assombra o filme e as pessoas. Enriquecido por curiosidades e fatos da cultura japonesa sobre o sobrenatural, unindo ainda um tanto de elementos já consagrados dos filmes de suspense e terror, podemos dizer, sim, que O Chamado é uma grande obra do gênero.

Fato curioso é que posteriormente foi lançado também O Grito, outro filme que trabalha com elementos similares aos de O Chamado. Certo, isso não tem nada de curioso. O “curioso” é que geralmente aqueles que curtem mais O Chamado não gostam muito de como O Grito foi apresentado, e da mesma forma, aqueles que curtem mais O Grito criticam negativamente O Chamado. Bem, eu faço parte do grupo que prefere o primeiro. 😀

A Profecia

O próximo filme trata da história de uma família que começa a perceber fatos estranhos ocorrendo desde o nascimento do primogênito. O pai, então, começa a correr atrás das evidências e mal sabe ele que descobrirá que sua família está envolvida em uma grande profecia (na verdade não sua família, mas a vinda de seu filho).

Este filme foi há pouco tempo recriado. Não assisti a segunda versão (ou pelo menos não me lembro de ter assistido), mas o que assisti na primeira me faz garantir que este filme também traz seus bons elementos, como um fotógrafo que percebe que suas fotos começam a trazer vestígios de como o próximo envolvido na trama morrerá.

Jogos Mortais

Não sou muito fã de chacinas e por isso demorou para “colar” a idéia desse tipo de filme em mim. Na verdade foi minha esposa (na época, ainda namorada) quem me convenceu (leia-se aqui, obrigou) a assistir o primeiro dos filmes que assisti desta série (o Jogos Mortais 3, que estava em cartaz na época).

Torci o nariz, pulei na cadeira, fiz cara de quem era comigo que estava acontecendo aquela chacina toda. Mas ao final do filme, lá estava eu, vivo. Ufa!

Mais tarde, inventam-me de lançar o quarto. Lá teria eu que ir de novo assistir. O_O

Agora a coisa já começou a ficar melhor e, após o quarto filme… Acabei me interessando pelo gênero, pelo perfil do “assassino” e estou esperando o quinto.

É como eu digo e repito: se você gosta de algo e vê muito aquilo, torna-se obsessão ou você enjoa. Mas se você não gosta e de alguma forma sente-se forçado àquilo, aos poucos você começa a se identificar por meio do trauma gerado e aquilo passa a fazer parte de você. É assim que os peritos em criminalista justificam por que vítimas de serial killers possuem boa probabilidade de se tornarem um. Tudo bem que depois que eu falei isso minha esposa passou a me olhar desconfiada, mas… vamos em frente. 🙂

Poltergeist, O Fenômeno

Eu assisti a este filme e, sinceramente, nos dias de hoje eu não o consideraria tão aterrorizante, com tantas outras referências. Mas vale lembrar que este também foi um dos marcos no seu gênero na sua época.

A história da garotinha que começa a ser assombrada por uma força misteriosa leva a um enredo por vezes bastante fantasioso, mas que também tem lá os seus “porquês”.

Se bem me lembro, este filme é um dos que engrossam a fileira dos “casos estranhos que aconteceram durante a gravação e após a exibição”. Quem quiser saber do que estou falando, é só fazer uma busca na Internet e com certeza vai encontrar as mesmas curiosidades que me levaram a querer assistir o filme.

Pânico

Sinceramente? Não gosto de pânico. Muito grito e catchup (o sangue falso que usam) não fazem parte do meu gênero. Mas incluí aqui como representante dos filmes de terror do tipo “muita morte, pouco sentido e menos ainda sobreviventes”.

Podemos encontrar nesse grupo outros filmes também, como “Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado” e toda a sua seqüência.

Também desse grupo (mas com novos elementos) é também a série Premonição (com menos catchup, se bem me lembro).

Se você curte esse tipo de filme, aqui estão boas indicações. 😉

Bem, estes são os dez filmes que assisti e recomendo. Além destes, há muuuitos outros excelentes filmes que infelizmente ainda não tive o prazer de assistir. Cinco deles são:

  • A Noite dos Mortos-Vivos
  • O Bebê de Rosemary
  • Terror em Amityville
  • O Silêncio dos Inocentes
  • Carrie, a Estranha

Espero que esta lista tenha agradado àqueles que se interessam pelo gênero. 🙂

Se você quiser dar seu pitaco, incluir um novo filme na lista ou criticar uma escolha, sinta-se à vontade para deixar um comentário, ok?

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

10 comments

  1. jose ildo says:

    ola amigos sou fã dos filmes de terror gostaria de participar dos filmes de terror como eu me escrevo para fazer um filme obrigado ildo campinas sp

  2. admin says:

    Olá, José Ildo, tudo bem?

    Bem interessante sua pergunta, então merece uma resposta no mínimo à altura e vou me esforçar para isso, ok?

    Se você me perguntasse isso uns quatro ou cinco anos atrás, eu não saberia como responder-lhe, mas em 2006 morei em Belo Horizonte-MG e lá fiz amizade com um rapaz que já havia participado como coadjuvante de um filme, produção de estudantes de um curso de graduação de artes no qual haviam disciplinas ligadas à área de cinema.

    Em minha cidade natal (Aracaju-SE, onde estou vivendo agora), infelizmente não há um curso com tais disciplinas, então por aqui não há produções amadoras de filmes independentes.

    Se na sua cidade houver algum curso nessa área, você pode procurar saber naquela instituição se os alunos produzem filmes independentes e como entrar em contato para uma possível participação como coadjuvante (que não é nada complicado, já que para os papéis coadjuvantes não é exigida experiência em teatro).

    Se não houver em sua cidade e você não puder deslocar-se para outra em que haja, o jeito é fazer o que muitas pessoas que possuem interesse e não vêem outra solução fazem: arregaça as mãos e produzem o filme pessoalmente. 🙂

    Para isso, uma boa dose de conhecimentos de teatro, roteiro e confecção de figurino/maquiagem (filmes de terror precisam de máscaras e maquiagem adequadas, concorda?) é interessante, além de alguns recursos financeiros (aquisição de uma câmera de qualidade razoável, possível locação de algum lugar para gravações, compra de materiais e roupas, etc.)

    Sendo bem sincero: não se intimide! Se você quer participar de um filme de terror, mas não encontrar uma escola onde haja alunos gravando algum, junte-se a outros amigos com o mesmo interesse e comece planejando uma tomada ou curta de 10 a 15 minutos, grave, edite, publique no YouTube (se tiver interesse, pode me passar depois e eu adoraria divulgar aqui, pois fico feliz em ver os frutos que partem das discussões aqui iniciadas) e divulgue ao máximo! Todo início deve sempre partir de algum lugar!

  3. Danielly says:

    Olá pessoal,tenho 14 anos,mas gosto muito de filmes de terror,horror,suspense.Mas digo uma coisa,hj em dia o filme tem qu ser bastante feio pra me assustar,pq de tanto eu ver acaba perdendo a graça.
    Aí vai filmes de terror que eu não gostei e não recomendo:

    PÂNICO NA FLORESTA;
    PANICO NO PANTANO;
    O GRITO;(SÓ NÃO COLOCO O DOIS PQ AINDA NÃO VI).

    Interessantes pra mim são aqueles que o divulgador das dicas do filme colocou,então bons filmes e bons sonhos(hehehe,piadinha)

  4. admin says:

    Olá Danielly, tudo bem? Fico feliz que tenha gostado de nossa lista de filmes. 🙂

    Planejamos publicar outras listas de filmes bem interessantes, já que há muito não falamos sobre cinema. Vou até “agendar” aqui o próximo artigo e espero que você goste dele também, ok?

    Se não concordar, já sabe, fique à vontade para criticar!

  5. Pamela says:

    Gostei da maioria dos filmes da lista, menos “Pânico” que sinceramente é um filme sem história e sem sentido algum. E ainda não tive coragem de assistir “O exorcista”
    minha dica é filmes do Stephen King como ROSE RED e IT – UMA OBRA PRIMA DO MEDO, apesar desse ultimo não ter nada a ver com o livro é um filme que dá bastante medo.
    O ORFANATO também é muito bom, vale a pena assistir.
    O LABIRINTO DO FAUNO é mais um suspense, mas apesar de ser bem tétrico, tem uma história comovente.

  6. admin says:

    Olá Pamela, tudo bem?

    Sugestões anotadas para a próxima vez em que formos a uma locadora! Obrigado! 😉

  7. Gabriel L. says:

    Muito bom, sou viciado em “O Chamado” e “Jogos Mortas” (todos)… gostei da lista, vou procurar os que ainda não assisti. Agora, em relação aos que você não viu ainda, O Silêncio dos Inocentes é muito bom, assim como toda a sequência com o Dr. Hannibal Lecter, Antony Hopkins é muito bom em todos os filmes; mas o Horror em Amityville me decepcionou, se você gosta de se assustar não é um bom filme, pelo menos eu não levei nenhum susto, mas fica de sua escolha. : )

  8. fabio says:

    concordo com alguns da lista mas tiraria panico,jogos mortais,amigo oculto e a profecia e colocaria os novos atividade paranormal e evocando espiritos e os espanhois o orfanato e o primeiro rec e ja ia esquecendo o sexto sentido

  9. admin says:

    Olá Gabriel, tudo bem? Infelizmente ainda não assisti Jogos Mortais 1 e 2, mas já assisti ao 3, 4, 5 e 6 e posso dizer que são muito bons. Gostei tanto que até já pensei em uma trama de livro inspirada nessa série e em outro filme que gosto muito (não vou contar qual é o outro, senão estragaria a graça da história, e vai que eu realmente o escreva e publique? 😉 ).

  10. jorgao says:

    muito bom eu assiti a noite dos mortos vivos muito bom eu adorei

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print