Computação Gráfica no Brasil

Como profissional da área de jogos, fico muito feliz ao ver o grande desenvolvimento que áreas correlacionadas, como a computação gráfica, vem tendo nos últimos anos.

Antes de falarmos de seus avanços, então, falemos sobre do que se trata CG, não? 😉

O que é Computação Gráfica

A Computação Gráfica (CG, como também é conhecida) trata-se da área que cuida da geração de imagens a partir de informações (que podem designar a imagem no plano 2D ou em um ambiente 3D), empregando o computador como meio que permite o cálculo e renderização das mesmas.

Falamos de computação gráfica quando assistimos a um filme como o Shrek, quando jogamos Second Life ou mesmo quando vemos uma propaganda da Sadia, onde aparece aquele frango magrelo de óculos ( ? ) .

Esta é uma área que exige muita dedicação e criatividade, tanto para aqueles que desenvolvem as ferramentas de computação gráfica (geralmente pessoas com formação na parte de desenvolvimento de sistemas), quanto para aqueles que as usam para gerar um produto final (estas, geralmente pessoas muitas vezes do campo das artes).

Você pode encontrar computação gráfica sempre que precisar exibir informações reais ou fictícias, o que explica o grande destaque que ela vem conseguindo na indústria cinematográfica, em jogos, em arquitetura (as famosas maquetes virtuais), propagandas, etc.

E o Brasil está tão bom assim?

Sim, o Brasil está sim. 🙂

Apesar de muitas vezes passar despercebido pela maioria de nós, muitos brasileiros já estão trabalhando firme na área, tanto aqui no Brasil quanto lá fora. Aliás, vi nomes de brasileiros envolvidos com produções respeitadas mundialmente, como o de Carlos Saldanha, diretor de “A Era do Gelo”, Lúcia Modesto, que cuida de Shrek e Fiona do filme “Shrek”, dentre outros. No campo da pesquisa para o desenvolvimento de novas tecnologias, sempre me lembro de Fábio Policarpo, respeitado por suas contribuições na área de programação de shaders (o que são shaders? Bem, melhor deixar para uma outra hora. 😉 ).

O crescimento do Brasil nessa área já é algo bem mais firme do que em certas outras (como a produção de jogos AAA, por exemplo), o que garante maior estabilidade para quem a busque. Mas, como foi dito, não é uma área fácil. Na verdade, as coisas mais emocionantes, aquilo que geralmente chamamos de sonhos, quase nunca são fáceis de conseguir. Esta é a graça da vida. 🙂

Quais as ferramentas mais empregadas?

Se você se interessou e ficou curioso para saber quais as ferramentas usadas no Brasil, podemos dizer que, em se tratando de arte 2D, geralmente são citadas as ferramentas Adobe Photoshop (agora na versão CS3), Adobe After Effects, Adobe Flash e Gimp, sendo esta última gratuita. 😉

Já quanto às ferramentas para modelagem 3D (como geralmente se chama a arte em ambiente tridimensional), podemos escolher entre 3DS Max, Maya, Cinema 4D, AutoCAD (empregada principalmente em projetos arquitetônicos ou de construção civil) e Blender (esta última, mais uma vez, gratuita, possuindo inclusive um motor para a criação de jogos 3D 😉 ).

E é complicado para aprender? Onde procurar ajuda?

Bem, esta é uma área que, como tantas outras da parte de criação e desenvolvimento, exige disciplina e paciência (já falei isso antes, mas não custa nada enfatizar 🙂 ).

Se você quer realmente entrar nela, é bom estar pronto para ler muito (sites, livros, apostilas), correr atrás de cursos (eu sei, geralmente a gente quer a solução “0800”, mas o fato é que é muito complicado conseguir sempre algo bom e de graça, e tempo é dinheiro, então saiba fazer um bom investimento em si mesmo) presenciais ou online e praticar.

Como opção de site, posso indicar o http://computacaograficabrasil.com que apesar de não conhecer muito, parece ter um conteúdo bastante interessante.

Aconselho também que não fique preso a uma única ferramenta: outro dia um colega meu me disse que, aceitando sugestões de uma outra pessoa, decidiu adotar somente ferramentas open source, escolhendo assim estudar o Gimp e o Blender.

Mais tarde veio perguntar-me se as empresas possuem grande aceitação delas: infelizmente, as empresas que trabalham com modelagem 3D, trabalham muito em cima de 3DS Max e Maya, sendo assim, se você quer tentar uma vaga nelas, você precisa conhecer as ferramentas que ela emprega. Seu conhecimento em Blender não vai ser jogado fora, mas sim associado ao do emprego de outras ferramentas. Ter um maior número de opções de ferramentas pode ser uma vantagem, não somente quanto à ferramenta adotada pela empresa, mas pela experiência variada que cada uma delas lhe agregará.

Obviamente, você também não pode deixar de ser especialista em alguma delas, já que o resultado final contará e muito!

Ah, e quanto estiver “mandando bala” em seus cenários 3D, não deixe de nos avisar: quem sabe amanhã você não é mais um expoente da indústria gráfica brasileira? Eu adoraria saber que eu te ajudei a dar esse pontapé. ^^

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

12 comments

  1. Camila M. dos Santos says:

    eu gostaria muito de saber um pouco mais sobre gráfica, pois quero ser arquiteta …modalidade 3D…chego a sonhar com isso por favor gostaria de aprender!
    poderia me ajudar?

    obrigada Camila

  2. admin says:

    Oi, Camila, tudo bem?

    Fico feliz pelo seu interesse na área. Com certeza é uma área em boa expansão aqui no Brasil, principalmente porque o negócio imobiliário nunca pára e os clientes buscam sempre mais e mais sofisticação. 😉

    Bem, no seu caso, a ordem das coisas depende de sua idade, o que está estudando, etc. Por exemplo, se você já é universitária e cursa arquitetura, então agora só lhe falta estudar a parte de maquete virtual 3D com as ferramentas adequadas. Mas caso ainda esteja estudando o ensino médio, então é bom preparar-se bem para prestar vestibular para o curso optado e já ir “aquecendo os motores” em maquete virtual 3D. 😉

    Com certeza você precisará de boas instruções em vários assuntos, como:
    * Paisagismo e urbanismo;
    * Construção de maquetes reais;
    * Elaboração de maquetes virtuais 3D (possivelmente empregando uma das ferramentas da marca AutoCAD, muito reconhecidas neste campo);

    Então, se você deseja estudar para essa área, além do curso de arquitetura, recomendo-lhe:
    * Procurar livros, sites e apostilas sobre os temas que apontei anteriormente;
    * Participar de comunidades SÉRIAS sobre o assunto, tanto de modelagem 3D em geral (preferivelmente com a ferramenta AutoCAD, como já citamos) quanto de arquitetura e maquetes virtuais;
    * Ter um bom computador (quem trabalha com ferramentas gráficas precisará principalmente de poder de processamento, memória e placa gráfica 3D, e é recomendável uma unidade de disco rígido com bastante espaço, já que você vai querer manter todos os seus modelos 3D bem como bibliotecas com modelos de terceiros ali, sempre ao seu alcance) com as ferramentas certas (a licença do AutoCAD pode ser um pouco carinha, mas procure bem que acredito que há algum tipo de licença para estudante, algumas ferramentas possuam; além dele, você pode procurar também o Sketch Up do Google que é bem mais simples e pode ser interessante para os seus primeiros passos – e é gratuito);
    * Procure participar de cursos: nas universidades, por exemplo, é comum vermos ofertas de cursos focados em ferramentas como o AutoCAD (na universidade em que ensino, por exemplo, vi outro dia um novo cartaz sobre o mesmo, só que mais focado no pessoal de engenharia civil), além disso, às vezes há disciplinas focadas nessa ferramenta – você precisa nesse momento então correr atrás para saber quanto custará o curso, quem vai ensinar, a ementa a ser coberta, etc.

    Bem, acredito que essas são as dicas mais básicas que posso lhe passar, qualquer coisa em que possamos ajudá-la, por favor, não hesite em nos comunicar, ok? 😉

  3. tiago oliveira says:

    Tenho uma duvida , eu estudo na A.I.S computação gráfica em copacabana- RJ, estou querendo levar meu curso eo meu conhecimento para longe ( provavelmente p/ fora do país ) , qual é a especialização que eu preciso fazer para trabalhar nos EUA , em empresas com Adobe , e de animação?

    Gostei das suas respostas nas dúvidas dos internautas !

    por favor se puder mande um email para mim urgente !

    Obrigado !

  4. admin says:

    Olá Tiago, tudo bem?

    Se você deseja atuar com Computação Gráfica, não importa se no Brasil ou em outro país, deve lembrar sempre que o seu profissionalismo e qualidade de seu trabalho são os mais importantes itens em sua lista de “o que devo fazer”.

    Quanto à especialização que você deve fazer, depende muito de qual área você quer atuar. Como vimos, a área de computação gráfica é usada para designar vários possíveis trabalhos que podem (e são) melhorados por meio da aplicação da computação para auxiliar nos recursos gráficos.

    Se você estiver falando de especialização no sentido de pós-graduação, no Rio, conheço grandes universidades como a UFF, UFRJ e a PUC-Rio, que oferecem cursos de mestrado e especialização nas áreas de computação e design gráfico, muito provavelmente você encontrará uma pós (especialização ou mestrado) lá que se encaixa com o perfil de atuação que você está querendo para si mesmo. Além disso, elas são universidades tradicionais, renomadas e reconhecidas mundialmente, o que com certeza ajudaria seu currículo a ter uma maior visibilidade.

    Se você estiver falando de especialização no sentido de áreas a se estudar, com certeza você deverá conhecer:
    * As principais ferramentas do mercado, principalmente aquelas que empresas que você queira pleitear vaga usam (obviamente, se você quer trabalhar na Adobe, deve conhecer pontos fortes, fracos e as aplicações de suas ferramentas);
    * Técnicas como modelagem 3D, texturização, iluminação de ambientes virtuais e criação de efeitos por meio de partículas;
    * Técnicas e tecnologias intrínsecas da área em que você deseja atuar, por exemplo, para jogos atualmente é fundamental a base nos itens apresentados anteriormente, bem como em saber utilizar técnicas de pixel shading, já que a maior parte dos novos (e grandes) jogos lançados empregam tal tecnologia.

    Então, a primeira coisa que acredito que deve ficar mais claro em sua pergunta para que melhor possamos encontrar uma resposta é:
    1. Quais os seus conhecimentos atuais? O que você faz?
    2. Quais as ferramentas de trabalho e/ou estudo de seu dia-a-dia?
    3. Em que áreas você desejaria trabalhar? Publicidade? Animação para filmes ou publicidade? Modelagem 3D para jogos?

    Em outras palavras: determine a origem (conhecer aprofundadamente o que você faz) e o destino (saber aonde você quer chegar) e fica mais fácil traçar o seu caminho! 😉

  5. Renato Mattos says:

    Olá Amigo na verdade gostaria de saber quando a computação gráfica chegou no Brasil e qual o crescimento se conpararmos nos dias de hoje.
    Obrigado

  6. Eder Ricardo Beraba says:

    oi gostei muito das suas explicaçoes, eu faço curso de modelagem 3d e criação de jogos, mas é um curso fraco ainda pois a escola não tem muita estrutura mas eu aprendi bastante o professor apesar de ser jovem é muito bom, mas eu queria entrar em outro curso mais tarde pra se aprofundar mais no assunto, bom eu vi uma escola na av. paulista que me interessou bastante o nome dela é impacta, voce recomenda dizem que é uma das melhores na area aqui em são paulo, eu a ferramenta que eu uso é o g-max, modelagem 3d me interessou muito é muito mais a minha cara pois eu godto muito de desenhar ah eu quero aprender a mexer com o flash vc tem alguma dica como, e facul… de cg vc indica alguma abraços

  7. admin says:

    @ Renato Mattos:

    Olá Renato. Não sei ao certo a data em que começa oficialmente a computação gráfica no Brasil, mas quanto ao seu desenvolvimento, podemos dizer que quanto ao desenvolvimento acadêmico e profissional, temos hoje profissionais muito bem formados e que mostram o quão são aptos. Prova disso são os vários brasileiros que trabalham em estúdios de animação renomados internacionalmente.

    Agora, quanto ao mercado brasileiro para CG, acredito que temos um bom mercado se expandindo, mas talvez não na mesma velocidade em que cresce o número de profissionais. Mas isso é normal, tendo em vista que o número de estúdios de animação de grande porte no Brasil é menor do que o que há lá fora.

    @ Eder:

    Olá Eder, tudo bem? Fico feliz que tenha gostado deste artigo. Já ouvi falar bastante da Impacta. Há também a Impacto Alpha onde um amigo meu, Kishimoto, atuou como instrutor por alguns anos. É uma outra escola de CG que está se destacando bastante no Brasil.

    Infelizmente, não moro em São Paulo-SP, o que prejudica bastante minha avaliação. Aconselho-o a dirigir-se a esta e outra que você possa ter interesse e procurar inteirar-se sobre os trabalhos que os alunos desenvolvem durante o curso, quais são os professores, duração, quais alunos que fizeram tal curso (sempre é bom falar com quem já fez para ter uma melhor noção sobre o curso), etc.

    Não tenha medo de perguntar, por mais que você acredite que seja uma “pergunta boba”. Não existem perguntas bobas, existem bobos que não perguntam. 😉

    Já na área de Flash, depende muito da faixa de valores em sua região. Aqui em minha cidade, cursos de Flash estão saindo por R$ 1600,00. Acho este um valor aceitável se o professor do curso tiver bom tempo de experiência, for bastante requisitado e provar que cada centavo seu valerá, o que acredito que não é o caso desse curso (não quero desmerecê-lo pois nem o conheço, mas analisando o mercado de aplicações em Flash daqui, que é bastante fraco, percebe-se que esse valor pode inibir mais do que incentivar).

    Lembre-se que você possui todo arsenal à sua volta, desde DVDs com vídeo aulas, a livros com guias e bíblias de referência, para complementar esse aprendizado.

    Se você não possui conhecimento algum de Flash, aconselho-o a procurar um curso bastante introdutório (e com preço mais acessível) para experimentar e então determinar se essa área é realmente de seu interesse, pois não há nada pior que gastar R$ 2000,00 para então descobrir que não quer trabalhar com aquilo, ok?

    A respeito de facul, algumas oferecem cursos de extensão de Flash ou coisas do tipo, tanto para seus alunos quanto abertos à comunidade. Pode ser uma boa ideia entrar em contato com os departamentos de computação, comunicação e artes delas e procurar saber a respeito da possibilidade de promoverem tais cursos.

    Um abração e até breve!

  8. diego says:

    oi tudo bem?
    eu queria se possivel vc m tirar umas duvida.
    eu tenho 17 anos e to no ensino medio, e quero muito entra nessa are d cg, eh queria saber qual ea melhor forma de entra nessa area,o que devo fazer?
    ou voce acha q eu to sendo apressado d mais e devo espera mais um pouco?

    ah m descupa a curiosidade, mais vc trabalha de que?
    e quais curso e facul.. vc fez?^^

    obg

    queria dizer que vc esta sendo muito util pra mim e pra quem ler suas postagens

  9. admin says:

    Olá Diego, tudo bem?

    Em primeiro lugar, não acho que você seja muito novo ou não tenha formação educacional suficiente para começar a se preocupar com o seu futuro e com certeza a área de CG será uma área bastante promissora, então, quanto antes começar a se preocupar, melhor.

    Devo lembrar que eu trabalho na área de programação, não em computação gráfica, então a minha formação é um pouco diferente. Também estudei computação gráfica, mas como criar aplicações gráficas e como são feitas as renderizações em espaço 3D, não o uso de ferramentas de computação gráfica, que deve ser o seu interesse, não? 😉

    Nos comentários acima, eu falei sobre algumas instituições de ensino que possuem o curso, mas lembre-se que você pode começar desde já seus estudos, ainda na escola, por meio de sites e livros. Alguns sites que posso indicar e que lhe passarão alguns fundamentos e outras referências são:

    Guia de Computação Gráfica

    Disciplina de Computação Gráfica na PUCRS

    Introdução à Computação Gráfica

    Espero que isso o ajude a dar seus primeiros passos em CG. Sorte e sucesso! 😉

  10. […] by on October 17th, 2009 in Tecnologia Ano passado escrevi um artigo sobre a Computação Gráfica no Brasil. Pelo que se percebe, nossos leitores gostaram tanto do artigo que várias perguntas foram feitas e […]

  11. valter says:

    eu gosto muito de anmaçoes mais queria saber se COMPUTAÇAO GRAFICA tambem serve para criar desenhos animados?(que nem anime)
    uma pergunta meio besta mais tenho apenas 2 anos pra resouver o que faser e nao sei qual curso escolher so sei que quero um que possa criar denhos animados e ate jogos emviem a resposta pra meu imail ou depois eu apareso aqui pra ver
    valeu

  12. auricelia says:

    Gosto muito de artesanato de papel (todo tipo) e gostaria de fazer, confeccionar trabalhos com papel no computador tipo..albuns cronologicos, scrap digital convites, livros de assinaturas etc. Nesse caso qual o melhor curso eu devo fazer, Ja que eu quero muito montar um pequena empresa em casa?
    Atenciosamente,

    Auricelia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print