Como ser pago para escrever artigos?

Talvez você já tenha lido a respeito dessa oportunidade de trabalhar em casa: ser pago para escrever artigos. A ideia é ótima e, ao que tudo indica, há muitas pessoas que já ganham bem nesse nicho – e não estou falando de ganhar escrevendo para seus próprios blogs ou websites, mas para terceiros. Se você está tendo dificuldades em suas iniciativas para ter uma renda extra sem sair de casa, mas possui boas habilidades como escritor (e principalmente, gosta de escrever!), então esta pode ser uma ideia e tanto!

Entretanto, como você já deve imaginar, não adianta muito simplesmente esperar que alguém lhe pergunte se deseja escrever artigos para ele – você precisa criar a sua “marca” na Internet e fazer com que todos percebam que você pode executar um trabalho de qualidade muito boa – ou isso ou é bem provável que você acabe não conquistando muitos clientes.

Se você está iniciando nisso, aqui vão algumas dicas sobre como proceder da forma certa a fim de tornar-se um escritor de conteúdo web profissional.

Dica #1 – Tenha seu próprio espaço na web para divulgar seu trabalho

Como tudo na Internet hoje está sendo construído em plataformas de blogs, a melhor ideia é ter um blog com uma imagem bem profissional onde você possa divulgar seus trabalhos. Isso quer dizer que você precisa projetar seu blog tal que potenciais clientes que o virem percebam a qualidade de seus serviços.

Este é o primeiro passo – e infelizmente é aqui onde muitos erram! Primeiro, porque muitas vezes não possuem tal blog ou website divulgando seus serviços, segundo porque, quando possuem, há pouco conteúdo, pouca informação e a mesma às vezes se encontra mal escrita, com fraca diagramação ou é entediante. Responda-me: se você estivesse à procura de alguém para escrever conteúdo para o seu negócio e visse um website de escritor freelancer com má qualidade, por que razão perderia seu tempo a contatá-lo?

Por mais barato que seja seu conteúdo, é necessário que possua sempre qualidade – preço pode ser um fator classificatório, mas a qualidade é geralmente um fator eliminatório!

Além disso, na hora de projetar seu website lembre-se de que deve ser tão fácil quanto for possível para o seu cliente identificar as informações de que ele necessita. Essas informações incluem referências para trabalhos já realizados (se houver), exemplos de conteúdo escrito por você, quais os tipos de conteúdo que você mais domina (saúde, nutrição, esportes, etc.), preços cobrados por artigo ou por pacote de artigos, enfim, tudo aquilo que pode realmente importar na hora de “fechar acordo”.

E aqui está outro equívoco: muitas vezes vejo websites de escritores freelancers que não publicam todas essas informações pensando que se a pessoa estiver interessada, irá entrar em contato para maiores detalhes. Sinto muito, você perderá 80% ou mais das oportunidades fazendo isso! Quem precisa de conteúdo e está disposto a pagar não pretende tecer longas conversas com vários escritores só para identificar quais são as melhores oportunidades – facilite o seu trabalho e ele irá procurá-lo!

Dica #2 – Adquira conhecimentos e ferramentas para o seu trabalho

Quando falo de adquirir ferramentas, não estou me referindo a adquirir softwares (apesar de que certos softwares podem ajudá-lo muito em seu trabalho), e sim refiro-me a todo tipo de documento, artigo, detalhes de processos que podem ajudá-lo a escrever mais rapidamente e com maior qualidade.

Uma boa ideia é ter sempre em mãos um documento apresentando os tipos de artigos mais comuns. Alguns tipos de artigos são “Como/Dicas para…”, “Vantagens e desvantagens de…”, “10 fatos importantes sobre…” e “Verdades e mentiras sobre…” só para citar alguns. Infelizmente, não conheço nenhuma fonte gratuita oferecendo uma grande variedade de templates de artigos, mas você pode encontrar alguns (a maioria dos templates que encontro estão em língua inglesa, mas você pode facilmente traduzi-los e assim usá-los em seu dia-a-dia).

Além das ferramentas, claro, você precisa estar sempre atualizando seus conhecimentos. Não acredite que “escrever é muito fácil” e por isso não precisará atualizar-se. Você se surpreenderá com a quantidade de coisas que precisará saber para ser um bom escritor. Um bom escritor é capaz de compreender quais são as palavras-chave do texto e dar a devida importância a elas, além disso ele sabe escrever o conteúdo orientado para o interesse de seu cliente – se o seu cliente deseja um artigo para um website que vende fornos microondas você não escreverá um artigo falando que os mesmos não funcionam, não é mesmo?

Dica #3 – Participe de fóruns de discussão onde há webmasters e outros escritores

Participar de tais fóruns é uma ótima forma de não somente conseguir contatos com potenciais clientes, como é uma forma de fortalecer sua rede de contados e aprender mais com outros escritores. Muitas pessoas querem ganhar dinheiro escrevendo, mas não usam pelo menos 30 minutos por dia para atualizar-se quanto ao que está acontecendo em tais fóruns de discussão, perdendo assim muitas oportunidades únicas!

Quando participando de fóruns, lembre-se de que é muito importante tratar a todos cordialmente e trazer sempre informação que realmente contribua com os debates. Uma participação expressiva ajudará a construir sua reputação.

Dica #4 – Não fique aí parado, corra atrás!

A internet está cheia de websites precisando de conteúdo e não adianta esperar que seus proprietários estejam sempre dispostos a irem atrás de escritores procurando pela web! Muitas vezes, eles somente publicam anúncios em seus próprios websites tais que possíveis interessados entrem em contato com os mesmos. Sendo assim, uma boa ideia é fazer uma completa varredura na internet (como? Google Search e muita criatividade para escolher palavras-chave para a busca!) procurando potenciais clientes.

Com uma lista em mãos de quem pode interessar-se por seus serviços, entre primeiro em contato com aqueles que você já possui algum conteúdo elaborado que possa servir de bom exemplo (se você escreveu um artigo sobre carros, por exemplo, você deveria mostrá-lo a websites sobre carros esportivos). Quanto aos websites e blogs que tratam de assuntos que você não tenha ainda escrito, é uma boa ideia escrever 300 a 500 palavras como “artigo-exemplo” e enviar para os mesmos – lembre-se que eles querem saber se você é bom escrevendo artigos relacionados ao conteúdo deles!

E, claro, não é uma boa ideia ficar aborrecendo-os! Se você enviou um e-mail, mas não teve nenhum retorno, não envie novo e-mail em sequência! Espere ao menos algumas semanas (ou mesmo meses!) para entrar novamente em contato oferecendo seus serviços. E, claro, saiba falar com eles, apontando que seus serviços podem ajudá-los e muito nos negócios!

São somente quatro dicas, mas que podem valer por mil se bem aplicadas em seu novo negócio em casa escrevendo artigos!

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print