Como conseguir meu primeiro milhão de reais?

Opa, pessoal, tudo bem?

Estou agora escrevendo mais uma vez um texto útil para quem se interessa por finanças. Já fazia tempo que eu não escrevia um texto sobre isso hein? :)

Estive pensando muito e acredito que uma das coisas que mais interessam as pessoas que são ambiciosas é saber como chegar ao seu primeiro milhão, ou seja, como “juntar” seu dinheiro de forma eficiente.

Antes de mais nada, lembre-se que ter ambição não é ruim! Ruim é você querer DERRUBAR os outros para chegar aonde se quer! Se, pelo contrário, você gosta de ajudar os outros em sua “caminhada, então é ótimo, pois sua ambição lhe dará recursos para ajudar ainda mais aos outros, bem como garantir a sua segurança e conforto.

Todo economista sempre diz que é fácil conquistar o seu primeiro milhão (claro, a longo prazo) e, após alguns rápidos cálculos, você perceberá que realmente não é tão impossível assim, mas EXIGE muita disciplina e adiamento de vários dos nossos sonhos supérfluos.

Bem, não sou economista (por formação), mas adoro contar e economizar (não necessariamente nesta ordem ^^), então, que tal fazermos algumas contas e ver quanto seria necessário economizar (e de que forma) a fim de conseguir o seu primeiro milhão?

Ah, para ajudar-me nesta tarefa, estarei usando o Microsoft Excel para efetuar os diversos cálculos e preservar cada um em uma planilha diferente. Você pode baixar a planilha que confeccionei (e alterá-la segundo os seus dados e, assim sendo, conseguir uma projeção personalizada) clicando aqui.

Só para constar: estarei disponibilizando os dados aqui na ordem do “método mais lento” até o “mais rápido” para se conseguir resultados, ficando, após isso, a seu critério o “como conseguir o seu primeiro milhão”, ok? 😉

Sem Rendimentos (guardando na lata de biscoitos em casa)

Bem, inicialmente decidi checar como conseguir o primeiro milhão com a economia mensal de R$ 500,00.

Neste primeiro “experimento”, vamos ver o que aconteceria se, na missão de conseguir um milhão, eu decidisse simplesmente “juntar o dinheiro em casa”, isto é, sem rendimento algum?

Feito desta forma, basta dividir R$ 1.000.000,00 por R$ 500,00, que serão economizados mês a mês, chegando assim a um total de 2.000 meses, ou quase 167 anos.

Bem, se você deseja o seu primeiro milhão ainda nesta vida, acho que é perceptível que este não é o método mais adequado. :)

Com Rendimentos 1 (pondo na poupança e “esquecendo” dela)

Bem, nossa segunda tentativa será colocar R$ 500,00 em uma poupança com rendimento de 0,6% ao mês. Se deixarmos esse dinheiro lá, após 1271 meses (ou 106 anos), nós teremos acumulado um milhão de reais.

Veja bem: só fizemos “esquecer nosso dinheiro lá” e isso foi bem melhor do que guardar em casa todo mês!

Mas por quê?

Bem, se você for analisar as curvas de crescimento, no início é mais interessante guardar R$ 500,00 todo mês, mas há um ponto na curva a partir do qual a sua poupança vai render mais do que R$ 500,00, acelerando assim o crescimento financeiro.

Curiosamente, decidi fazer um segundo experimento (que chamei nas planilhas de “1-B”) onde peguei R$ 1000,00 e guardei-os, esperando um rendimento de 1% ao mês. Bem, 1% ao mês é muito para uma poupança atualmente (infelizmente), mas com investimentos em fundos de renda fixa, você pode conseguir este valor, sim.

Bem, se você fizer isso, serão necessários “somente” 58 anos! Veja só como o valor aplicado e o juro influenciaram e muito aqui: com certeza eu preferiria este aos métodos anteriores!

Com Rendimentos 2 (pondo R$ 500,00 na poupança todo mês)

Bem, se você colocar R$ 500,00 na poupança todo mês, a um juro de 0,6% ao mês (trabalho com este valor porque é o valor médio de rendimento que notei das cadernetas de poupança do Banco do Brasil, ao menos até o início do ano – nos últimos meses, eu não tenho acompanhado a variação, só os resultados :( ).

Acredito que R$ 500,00 seja algo que você possa economizar todo mês, principalmente se você se encaixa em uma das seguintes categorias:

  • Estudante fazendo estágio ou com trabalho de um turno só (quatro horas diárias), morando ainda com sua família e com um saldo mensal de R$ 500,00 + gastos com despesas;
  • Profissional solteiro morando com a família ou com poucos gastos, que tenha um líquido mensal entre R$ 1.000,00 e R$ 1.500,00;
  • Qualquer outra situação (casado, pagando aluguel, etc.), desde que consiga economizar mensalmente MAIS que R$ 600,00 (a diferença é para cobrir possíveis imprevistos, que são muito mais comuns quando casado, com filhos ou com mais despesas).

Bem, feito desta forma, você conseguirá seu primeiro milhão provavelmente após 428 meses (menos de 36 anos).

Então, se você começar assim aos 20 anos, você terá tal soma após 56 anos. Você pode pensar: po, mas já estarei muito velho. Bem, será? A expectativa de vida on Brasil está atualmente na faixa de 70 a 75 anos, então seriam 15 a 20 anos usufruindo de um pouco de esforço que você fez durante 36 anos.

É claro que você não necessariamente precisaria juntar um milhão de reais: após 19 anos, o montante economizado renderá cerca de R$ 2.000,00 por mês na poupança, que é suficiente para garantir uma aposentadoria muito boa, não? Ou seja, economizando desde os 20 anos, você poderia “aposentar-se” aos 39 anos. E se você não pretende aposentar-se tão cedo, mas somente ter um “a mais” de R$ 1.000,00 por mês, economizando desta forma por somente 10 anos já terá conseguido tal feito! 😉

Bem, mas nosso objetivo aqui é conseguir nosso primeiro milhão, não é? Então, vamos em frente…

Com Rendimentos 3 (investindo em fundos de renda fixa)

Bem, como terceiro “experimento”, que tal checarmos quanto tempo levaria se, os mesmos R$ 500,00 mensais do teste anterior, fossem aplicados em algum fundo de investimento de renda fixa?

Fundos de investimentos de renda fixa possuem um rendimento bem menor do que ações, mas para quem não tem boa experiência na área, esta é uma forma de conseguir dinheiro um pouco mais rápido do que na poupança sem se arriscar.

Com fundos de investimentos de renda fixa você pode conseguir facilmente um rendimento mensal de 1% (bem, lembrar de “pegar mais um pouco”, pois você precisará declarar imposto de renda sobre seus rendimentos aqui, o que não há na poupança).

Bem, R$ 500,00 aplicados todo mês em investimentos que, no fim das contas, rendam o equivalente 1% ao mês, farão você conquistar seu milhão após 306 meses (exatos 25 anos e meio).

Opa, agora a coisa está melhorando: começando aos 20 anos, já consigo atingir minha meta aos 45 anos e meio!

Mas então, e se eu quiser meu “din-din” ainda mais rápido?

Fiz uma variação deste experimento (na planilha “3-B”) foi feito, onde, em vez de R$ 5000,00, foram aplicados R$ 1.000,00 mensalmente. Mantendo a taxa de juro de 1% e desconsiderando os impostos, conseguiríamos o mesmo valor (no caso, R$ 1.000.000,00) após 241 meses, ou 20 anos e um mês.

Bem, uma redução de somente cinco anos e meio. O que podemos deduzir disso? Que, a partir de um determinado valor, não adianta muito só aumentar a quantia depositada: precisaremos pensar em um meio de fazer com que o mesmo consiga render ainda mais.

Eu mesmo achei estranho isso acontecer, mas isso se deve ao formato da curva de crescimento do capital: o crescimento não é linear, mas sim, levemente exponencial, o que explica que o dobro do dinheiro não conseguiu o capital com metade do tempo (já que que em metade do tempo, dependendo da taxa, talvez ele não tenha rendido o mesmo que metade do capital renderia no dobro do ano).

Bem, antes de enlouquecermos com tantos números, vamos à próxima tentativa!

Com Rendimentos 4 (investindo ainda mais!)

Bem, pensar em economizar R$ 1.000,00 desde o início é fácil, difícil é conseguir, já que temos gastos e necessidades a suprir!

Sendo assim, que tal pensarmos em um modelo diferente: Ainda com o rendimento de 1% ao mês, comecemos depositando cerca de R$ 200,00 e, a cada mês, vamos acrescentando R$ 30,00 em nossa meta de “valor a depositar”. Bem, para não se tornar um valor totalmente impossível de depositar, estabeleçamos o teto de R$ 3.020,00, um valor que, acredito eu, será muito difícil para a maioria de nós conseguirmos (eu ao menos não tenho nem previsão de quando conseguirei fazer isso :S ). Se você quiser, você pode alterar para outros valores na planilha, algo que seja mais condizente com a sua realidade, ok?

Agora o crescimento inicial será lento (estamos depositando menos), mas após algum tempo começamos a nos recuperar e depositar mais que antes (com o tempo, sua experiência profissional é maior e, conseqüentemente, seu salário – se isto não estiver acontecendo, você deveria repensar com calma seu plano de carreira, pois apesar de dinheiro não ser tudo, é uma das poucas formas que uma empresa tem para recompensar seus empregados pela sua produtividade).

Desta forma, conseguiremos o “capital alvo” em 187 meses, pouco mais de 15 anos e meio.

É, uma luz no fim do túnel está surgindo. :)

Mas ainda é muito tempo e estamos precisando investir muito alto o que fazer agora?

Com Rendimentos 5 (acertando nas ações)

Bem, a última tentativa que faremos aqui é usar de uma boa experiência em aplicação de valores em ações.

Suponhamos que tenhamos mensalmente R$ 500,00 a aplicar e que saibamos escolher bem as ações, a fim de conseguir um rendimento mensal de 10% (lembre-se que sobre ações também incide imposto de renda, então o rendimento mensal deverá, na verdade, ser mais alto que 10% ! ).

Feito desta forma, conseguiremos “juntar” um milhão após 55 meses, pouco mais de 4 anos e meio!

Veja só, nós agora realmente conseguimos reduzir (e bastante!) o tempo necessário! Mas veja bem, apesar de o capital a ser investido mensalmente ser menor, temos que conseguir um rendimento médio de 10% ao mês durante 5 anos e meio!

Isso não é muito fácil, principalmente se você não tiver muita experiência no campo.

A dica que dou é, então, combinar fundos de investimento de renda fixa com aplicações, inicialmente mais das primeiras do que destas últimas e, aos poucos, ir migrando para as últimas, que apesar de mais arriscadas, para quem conhece, dão um melhor rendimento.

Na busca por “seu primeiro milhão” vale tudo, desde que não seja ilegal e não vá prejudicar ninguém! Não estou aqui para “criar monstros”, mas sim para mostrar que é possível se você quiser e tiver paciência.

Combinando os resultados dos experimentos segundo as suas possibilidades, você pode conseguir, sim, seu “bolão” com dez ou vinte anos.

Bem, agora é você pegar as planilhas do excel que deixei aqui, alterá-la segundo seus dados e calcular o como você quer que seu dinheiro renda.

Desta vez falamos só sobre “render o dinheiro”, em outro momento falaremos sobre oportunidades de negócio que você poderá adotar. 😉

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

58 comments

  1. Nil says:

    Legal.. ótima planilha, valeu!!

  2. admin says:

    Opa, tudo bem? Fico feliz que tenha gostado desta planilha.

    Em momentos mais oportunos, trarei aqui outras planilhas e ferramentas para auxiliar em outras tarefas, como no orçamento doméstico, por exemplo.

    Por agora, você já pode começar a fazer as contas e planejar quando terá o seu primeiro milhão. 😉

  3. Tau says:

    Ola,
    Gostei mundo do seu texo e para quem quiser ficar milionário, eu destacaria 3 pontos:

    *aumentar sua renda
    *aprender a investir
    *NUNCA se esquecer dos impostos

    E além de bancos, ainda temos imóveis, propriedade intelectual, patentes e outras possibilidades.
    Na minha opinião um percentual ínfimo da população atenta para isso e busca ficar rico apenas com o salário que ganha e muitas vezes sem perspectiva de aumento salarial. Aí fica dificil.
    Mas seu “Post” é excelente
    parabéns.
    Abraço.

  4. admin says:

    Fico feliz que tenha gostado e seus pontos são realmente muuuito importantes. Percebo que, por mais que em meu dia-a-dia eu me preocupe com quanto será meu IRPF e tantas outras taxas a serem arcadas periodicamente, não me atentei até agora para escrever sobre isto aqui no site!

    Tau, você nos fez uma grande contribuição lembrando disso, vou até anotar em minha checklist de assuntos a abordar (sim, eu tenho uma :) ) e não se admire se em algum momento (provavelmente não antes de um ou dois meses, já que a checklist é muito grande e meu tempo um tanto restrito :S ) você vir um artigo aqui falando sobre essas coisas.

    Um abraço e até breve!

  5. admin says:

    Obrigado Leandro e espero que você também possa se juntar ao clube dos “Caçadores de Dinheiro” ou “Clube do Dinheiro”, como geralmente chamo (motivo pelo qual dei esse nome à seção correspondente em nosso fórum).

    Não se preocupe que você ainda verá muitas outras dicas por aqui de tal forma que, quem tiver interesse, basta aparecer aqui de vez em quando e acompanhar nossas novidades, ok?

    Um abraço!

  6. leandro viana says:

    parabens pelo seus projetos, e porque vc tambem se preocupa em ajudar as pessoas a se estabilizarem financeiramente obrigado pelas dicas. um abraço.

  7. Adriano says:

    achei interessante o tópico…ja tinha visto mtas coisas parecidas….estou quase terminando o livro Pai Rico Pai Pobre….mto bom….acabei de ter um grande plano….gostaria de conversar a respeito com vc…se for possível…me responda pelo meu email…valerá a pena.

    um abraço

  8. admin says:

    Olá Adriano, tudo bem?

    Já lhe enviei um e-mail, agora é só responder-me, ok?

    Vamos sim, conversar um pouco, além do mais, devemos aproveitar que o novo ano motiva-nos a conquistar novas metas.

    Abração e continue por aqui!

  9. Rodrigo says:

    Olá! Quero lhe dar meus parabéns pelo tópico… um dos textos mais esclarecedores sobre o assunto, principalmente para pessoas que querem iniciar nesse mundo de investimento (assim como eu) – é difícil encontrar pela net informações tão detalhadas como os exemplos dados. Tenho 21 anos e acho que é uma boa hora para começar (mas se for levar em consideração o exemplo dado, já estou atrasado).. De qualquer forma, muito obrigado por compartilhar informações tão úteis e valiosas!!
    Abraço

  10. admin says:

    Olá Rodrigo, tudo bem?

    Fico feliz que tenha gostado do texto, e não se preocupe: você não está atrasado não. O “quando começar” só depende de “quando você quer alcançar” e “quanto você quer ter”.

    Se você gostou do que nós discutimos aqui, fique então atento ao Clube do Dinheiro, pois vou intensificar ainda mais as discussões sobre negócios e finanças por lá e se você já participar das discussões a partir de agora, será muito melhor para você!

    Tenho hoje 23 anos (completo mais um ano em março) e nossas realidades não estão tão distantes não! Também aos 21 anos de idade comecei a me preocupar e a querer mudar a forma como vivo, já que minha origem é bastante humilde. Não sou nenhum milionário ainda, mas hoje percebo que consigo colher mais os frutos que até algum tempo nem sonhava um dia poder alcançar!

    Já dei entrada em um apartamento e temos excelente previsão sobre não somente quando ele estará quitado, mas também sobre a futura aquisição do carro e da mobília para o apartamento. Sem contar que já planejamos hoje várias coisas, como viagens ao exterior, para daqui a dois ou três anos sem medo de estarmos parecendo exagerados!

    Bem, mas sobre isso, espera só mais um pouco, pois agora em fevereiro pretendo escrever um texto sobre como foi que eu “despertei” para esse lado dos negócios e como comecei a fazer as coisas fluirem tão melhores lá no Clube do Dinheiro, e espero que isso ajude muita gente a perceber que conseguir melhorar seu estilo de vida não é algo tão impossível, muito pelo contrário, só nos falta a persistência e um pouco de experiência (que é o que espero passar a todos, apesar de não ser o melhor dos exemplos ainda :) ).

    PS: Quase ia esquecendo! Este texto está fazendo tanto sucesso aqui no Giga Mundo que planejo lançar mais tarde uma versão revisada e ampliada do mesmo no Clube do Dinheiro e quem já viu os textos que “revisei” e publiquei lá, sabe que realmente muita coisa é acrescida! Então fique atento! 😉

  11. Rodger says:

    Olá, tudo bem ?

    Gostei muito do texto que você escreveu. Mais tenho uma dúvida: Se eu aplicar esta quantia no CDB todo mês vou abrir um certificado com validade de 4 anos a cada mês, isso é bom ou ruim? Pois a cada término tenho que retirar o montante com incidência de IR, para reaplicar, no mesmo CDB ou levar para uma outra aplicação. E o que você me diz do Tesouro Direto?

    Grato pela atenção,
    Rodger

  12. admin says:

    Olá Rodger, tudo bem?

    Quanto ao CDB, você sabe que o rendimento vai depender do tipo de CDB (e montante investido), não sabe?

    Estou atualmente com um CDB DI adquirido pelo Banco do Brasil (não, não estou fazendo propaganda não, é que no momento só tenho conta neste banco – e não pretendo abrir outras por enquanto 😛 ) e estou satisfeito com o rendimento, já que viso empregar o valor investido a curtíssimo prazo (dentro de semanas), era um valor considerável e não queria arriscar perder parte do mesmo.

    Para mim, CDB foi excelente opção, pois garante liquidez diária e sem riscos de perder parte do montante investido.

    Para o seu caso, também pode ser interessante, mas vai depender do montante investido e do prazo. Dê uma olhadinha no seguinte link:
    Taxa de rentabilidade do CDB
    Preste atenção aos valores: a projeção mostra que o rendimento acumulado de um CDB DI pode ser maior que o rendimento de um fundo de investimento de renda fixa (na última vez em que verifiquei isso junto ao meu gerente, ficava entre 8,75 e 10% a.a.). Lembre-se que se você resgatar o valor de seu CDB antes de 30 dias do depósito, você pagará IOF, cujo valor decresce enquanto o tempo passa, “zerando” no trigésimo dia.

    Além disso, também incide imposto de renda, entretanto, quanto mais tempo você demorar para resgatar, mais baixo será a taxa do imposto de renda a incidir.

    Sendo assim, a dica para quem quer investir em CDB é tentar não resgatar o valor antes de 720 dias, se bem me lembro, ou dois anos, se assim preferir. :)

    Observe então qual poderá ser a melhor data para efetuar o resgate e tente aplicar depois em uma opção de CDB mais vantajosa (quanto maior o valor e prazo a ser resgatado, melhores são os benefícios) ou mesmo em fundos de investimento, de renda fixa ou variável, só depende de seu perfil.

    Quanto a investir em títulos de Tesouro Direto, infelizmente minha experiência não é muito vasta nesse campo, então vou lhe passar as informações básicas de que disponho e que podem ser um pontapé para que você escolha o tipo de título que melhor convém ao seu perfil:
    Títulos do Tesouro Direto

    Há também este outro artigo, onde apresentamos de forma resumida vários tipos de investimento:
    Os principais tipos de investimento

    Espero que eu tenha conseguido ajudá-lo. Se puder ajudá-lo de mais alguma forma, é só falar. 😉

  13. Thiago says:

    Bom dia!!!
    Incrivel esses textos que você escreve!!!
    Vou dar uma rapida explicada sobre meu perfil:
    -26 anos com um Pgbl há pelo menos 12 anos
    -Tive um DI itau que fiz para comprar meu auto. Ok.

    Estou numa bela dúvida com relação a um montante de aproximadamente 10 paus.
    As taxas dos DI´s por ai estão pouca coisa maior que as da poupanças. Agora te pergunto os impostos, taxas de administração, e afins desses fundos valem a pena serem pagas para qual prazo? ou é melhor investir em cadernetas ter um rendimento inferior e não paga-las….
    Obrigado e parabéns pelos textos!!!
    Abç e bons investimentos!!!

  14. David says:

    Opaaa.. tudo bom?
    ótimo texto parabéns, leitura simples e ao mesmo tempo muito eficaz, tenho um pequeno conhecimento no ramo de”investimento” e gosto muito de discutir a respeito. tenho 18 anos e estou tendo a oportundiade de trabalhar em uma multinacional petroquimica.
    Por favor se possível me mande um email para nos falarmos, tenho ainda algumas dúvidas.

    Muito obrigado

    Att
    David

  15. admin says:

    Olá, David, tudo bem?

    Já lhe enviei o email, agora estou só aguardando o seu retorno, ok?

    Um abraço e até breve!

  16. admin says:

    E Thiago, não esqueci de você não, ok? 😉

    Em primeiro lugar, parabéns pelos 12 anos investindo em PGBL, pois isso significa que você começou muito novo a se preocupar com o seu futuro.

    Quanto às opções de investimento, dependerá muito de como você espera garantir o seu dinheiro e o quanto você pode arriscá-lo.

    Caso queira opções “sem risco”, você ficará com opções como a caderneta de poupança, certificados de depósito bancário e aquisição de títulos do tesouro público.

    O período encontra-se um pouco instável, o que dificulta dizer exatamente o que ocorrerá, mas vários especialistas concordam que, no mínimo neste primeiro semestre, opções como a caderneta de poupança e o CDB parecerão muito mais interessantes que fundos de investimento e outras aplicações devido a terem conseguido valores de juros bastante interessantes.

    Você pode tentar, então, a aquisição de CDBs e de títulos do tesouro que lhe sejam interessantes. No caso de CDBs, os CDB CDI estão sendo preferidos, pois acompanham os valores do DI.

    Como você já deve saber, quanto mais tempo seu dinheiro permanecer investido, menor será o percentual do imposto de renda a incidir sobre o mesmo, de tal forma que se você optar por fundos de investimento ou outras opções que tenham pelo menos dois anos de duração (opções “de longo prazo), conseguirá o menor valor de imposto de renda possível.

    Se você quiser aproveitar o momento de baixa de muitas ações, você também pode investir uma parte desse capital em ações de empresas que você sabe que estão em uma situação desvantajosa hoje, mas que irão recuperar-se nos próximos 2 a 4 anos, por exemplo.

    Claro, mantenha sempre um olho em como vão suas ações, fundos e demais aplicações a fim de jamais “perder a conta” na hora de pagar ou receber, ok?

    Trace suas metas a curto, médio e longo prazo e ajuste o seu documento a fim de ser ele o seu “plano base” para saber se tudo está indo bem ou não.

    Bem, espero tê-lo sido de alguma ajuda. 😉

  17. Felipe says:

    Olá David!

    Em primeiro lugar meus parabéns pelos esclarecimentos aqui colocados. Linguagem muito clara e objetivividade.

    Tenho 21 anos e já possuo uma quantia considerável em poupança. Concluo meu curso final do ano e será fácil poupar uns 500 reias mensais.

    Levando em consideração a aplicação em renda fixa, onde vç me aconselharia aplicar? Tenho o banco do brasil em mente, conhece algum investimento nesse banco?

    Desde já agradeço, espero email seus com mais esclarecimentos sobre investimento, estabilidade e futuro!

  18. admin says:

    Olá Felipe, tudo bem?

    David é um leitor assíduo deste blog, mas acredito que ele não está por aqui agora, então eu mesmo lhe responderei, ok? 😉

    Um outro amigo nosso fez-me uma pergunta similar que respondi por email e outro perguntou-me em meu outro blog, o Clube do Dinheiro”.

    A respostas que criei ficou um pouco longa e acabou virando um artigo, veja:
    As melhores opções para quem está começando a investir

    Esse artigo ajuda a compreender mais como você pode aplicar seu dinheiro (aconselho também que acompanhe todo aquele blog, já que ele é focado justamente em como ganhar dinheiro e fazer o mesmo render, ok?), basicamente a dica que dou é:

    Comece com renda fixa (caderneta de poupança, certificado de depósito bancário, etc.), pois apesar de ter um rendimento menor do que renda variável, não o expõe aos mesmos riscos que há lá. Essa dica é principalmente importante quando se possui pouca experiência ou pouco capital, pois é perceptível que quanto menos dinheiro temos, qualquer coisa que percamos parece o “fim do mundo”, enquanto que somos mais tolerantes quando a perda não é tão grande quando comparada a todo o nosso patrimônio líquido.

    Leia e estude bastante sobre investimentos, negócios, empreendedorismo e outras coisas do campo. Quanto mais você souber, mais apto estará para escolher opções melhores.

    Quando pronto e com algum aporte (capital inicial) melhor, você pode começar a investir parte de seu dinheiro em renda variável também, como ações e fundos de investimento. Os fundos de investimento multimercado geralmente possuem um rendimento menor que as ações, mas melhor que renda fixa. GERALMENTE! No último ano, entretanto, muitos tiveram um rendimento menor do que renda fixa!

    Desta forma, muitas pessoas estão procurando fundos que garantam uma rentabilidade melhor atrelada ao CDI, a fim de evitar perdas.

    Bem, espero que, com isso, eu tenha respondido sua pergunta. Desculpe-ma a imensa demora, ok?

    Um abraço e espero vê-lo por aqui (e no Clube do Dinheiro) mais vezes! 😉

  19. admin says:

    Eu ia esquecendo de comentar: vi algumas pessoas dizendo que, dentre as opções de CDB, o HSBC e o Itaú (não tenho certeza deste último) eram os mais rentáveis para o cliente.

    Não estou muito certo quanto a eles, mas como sou cliente do Banco do Brasil também, sei que CDB pode ou não ser bastante rentável, pois ele especifica o percentual do CDI para a rentabilidade do mesmo de acordo com o montante investido e, para a faixa mais baixa (até R$ 9.999,99) é de somente 84%. :(

  20. andrvichato says:

    Legal toda essa historia de economisar mas temos q abrir uma grande parte do que queremos hoje para no amanhan termos em abundancia certo, mas e se a gente amanhan morrer …………

  21. Lina says:

    Boa tarde!

    Ótimo texto….incentivador d+! Do seu pto de vista estou começando um pouco tarde…tenho 27anos, mas antes tarde do que nunca, certo?! Fiz um investimento de RF, mas suas planilhas são muito mais atrativas do que as do banco, portanto quero saber onde é possível encontar essa tx de juros de 10% a.m. e em que tipo de investimento… digamos que o meu perfil de investidor seja moderado. Ficarei muito agradecida se puder me dar umas dicas…

  22. Adriano de Souza says:

    Olá
    Interessante a planinlha,
    Gostaria de saber qual a forma que você seguiu?

  23. admin says:

    Olá, desculpem-me a demora em comentar aqui, vou agora responder a cada um de vocês, um por um, ok? 😉

    @andrvichato:

    E se a gente amanhã morrer? Bom, duas excelentes respostas: já viu morto voltar dizendo que se arrependeu por não ter estourado o limite do cartão em seu último mês de vida? Depois de morrer, nada disso aqui mais importa, então você não vai sentir falta mesmo.

    E a segunda e melhor resposta: eu não faço planos pensando que vou morrer. Todas as pessoas que eu conheço que faziam planos pensando em morrer… morreram! Por isso, faço planos pensando em ganhar dinheiro, assim ganho dinheiro! 😉

    Eu acho que você deveria ler o livro Os Segredos da Mente Milionária, pois Harv Eker é fantástico para dar mil e uma respostas a toda e qualquer pergunta que podemos pensar e que geralmente só impedem o nosso crescimento pessoal, como esse medo de “economizar hoje e não poder aproveitar amanhã”, isso não existe! Vou exemplificar tomando-me como exemplo…

    Minha mãe, muitas vezes, considera que eu trabalho demais, que eu “não curto a vida” e que isso tudo só está roubando a minha juventude. É o ponto de vista dela! Do meu ponto de vista, eu estou finalmente vivendo a vida da forma mais plena possível, pois graças a esse meu espírito arrojado e batalhador, consegui quitar o valor de todo o financiamento de meu apartamento, que está sendo construído e será entregue ano que vem! Escute bem o que estou dizendo – eu já quitei o meu apartamento! Quantas famílias por aí não ralam por 10, 15 ou 20 anos para pagar o preço da moradia, do conforto do lar? Bem, eu já conquistei o meu.

    Além disso, este ano, fiz a minha primeira viagem totalmente a lazer para fora de meu estado levando a minha esposa, pois antes eu só viajava a trabalho ou a estudos, não podia “gastar com bobagem”. Hoje, eu já posso começar a pensar, por exemplo, qual será a minha próxima viagem (que não será ainda tão cedo, mas no momento certo queremos desfrutar de alguma grande cidade turística ou visitar alguns amigos nossos que moram um bocado longe).

    É com o esforço que fiz e faço que pago os valores da festa de primeiro ano de meu filho (que será em fins de agosto :) ), o seu plano de saúde, o plano dentário de minha esposa, nossas compras, nossos passeios, etc. E tenho o prazer de dizer que não uso cartão de crédito, exceto para compras internacionais (prefiro comprar livros em inglês :) ).

    Hoje, já começo a vislumbrar que nossa ascensão financeira pode ser ainda mais rápida do que imaginei e isso me conforta bastante, pois tive e tenho que construir muito disso tudo sozinho. E quem acha que tudo isso está me matando, é porque não vê a expressão de alegria, satisfação e felicidade em meu rosto cada vez que posso curtir os bons momentos com minha esposa e filho sem me preocupar com “contas a pagar”, pois sei que posso quitar todos os compromissos que assumo.

    Bem, se você pensa que vai morrer amanhã, nem passa perto de mim para não me passar essa “virose”, ok? Porque eu quero mais é curtir cada momento de minha vida e o dinheiro que ganho, quando aplicado e usado de forma correta, só me ajuda ainda mais. 😉

    @Lina:

    Lina, quanto a taxas de 10% a.m., você não vai conseguir isso com nenhum tipo de investimento de renda fixa, ou seja, ninguém pode lhe prometer isso. Os investimentos que PODEM conseguir isso são aqueles de renda variável, como as ações, mas lembre-se, são variáveis: podem subir quanto ao preço, mas também podem cair! É por isso que tal forma parece tão tentadora – no papel, parece perfeito e certo o sucesso, mas não podemos adivinhar como o mercado se comportará. É só ver a crise, que “afundou” grande parte das ações de grandes empresas, bem como fundos de investimento bem consolidados!

    No momento, tenho investimentos em CDB, mas planejo ainda este ano começar a deslocar uma parte deles para fundos de previdência, pois a longo prazo (cerca de quinze anos) são alguns dos que possuem melhor rentabilidade daqueles do tipo renda fixa.

    É aconselhável que você mantenha a maior parte em renda fixa, principalmente se você não possui grande experiência em investimentos em renda variável. Não digo com isso para não investir em renda variável, entretanto é melhor você esperar o momento certo para não se arrepender.

    Outra coisa, Lina, muito cuidado com alguns tipos de investimentos que rolam pela Internet e que prometem altas taxas de rentabilidade, pois a grande maioria deles são golpes! Leia o artigo abaixo e você entenderá melhor:
    Cuidados com fraudes e golpes!

    @Adriano:

    Percebo que houve um equívoco: quando eu digo “como conseguir”, estou falando sobre como eu, você ou qualquer outra pessoa pode conseguir um milhão de reais, e não afirmando que eu já consegui, ok? 😉

    Mas é claro que eu também estou nessa empreitada! Não tenho meu primeiro milhão ainda, mas já tenho resultados bem positivos. Eu diria que, se eu fosse solteiro, poderia alcançar tal objetivo em um intervalo de 7 a 10 anos. Como sou casado e tenho filho, acredito que poderia alcançar em um intervalo de 6 a 9 anos.

    Você deve estar se perguntando: como é possível, tendo esposa e filho, acreditar que poderia alcançar mais rápido? Um pequeno detalhe que geralmente esqueço de comentar é que comecei a me preocupar mais com dinheiro, a querer ganhar muito, quando comecei a pensar em casamento, em uma vida a dois (possivelmente a três, como é de fato) e não queria que meus entes queridos passassem por apertos. Isso trouxe-me a determinação necessária. :-)

    Atualmente, quase todos os investimentos que eu tinha foram aplicados na aquisição do imóvel a fim de amortizar (na verdade, quitar completamente) o financiamento.

    Perceba bem que eu mencionei que o imóvel já está quitado e ano que vem será entregue. Se fosse solteiro, poderia muito bem vendê-lo quando pronto, com uma rentabilidade de 35 a 40%, pegar tal dinheiro e novamente aplicar, na aquisição de novo imóvel ou em opções de investimento.

    Veja que, com isso, eu conseguiria uma rentabilidade muito maior do que eu conseguiria com opções de renda fixa em um período de um ano.

    Agora, se você quer saber qual a receita que estou seguindo no meu dia-a-dia, é essa:
    1. Invisto o máximo que posso do meu dinheiro em opções de renda fixa segundo a fnalidade daquele dinheiro;
    2. Invisto em mim mesmo, a fim de tornar-me um profissional mais e mais capacitado, o que me permite conseguir melhores pagamentos;
    3. Busco opções de rendimento residual, isto é, atividades que me permitam ter ganhos mesmo que eu não esteja o tempo todo exercendo-as.

    Bem, cada qual busca o seu próprio caminho e o meu é mais ou menos este que vocês me vêem comentar aqui, todos os dias, mas e vocês, quais as estratégias que estão adotando para alcançar o seu primeiro milhão? 😉

  24. admin says:

    Ah, outra coisa que esqueci de comentar, mas que é fundamental (seria a quarta regra que sigo em meu objetivo de ficar rico)!

    4. Faço do meu trabalho uma diversão e da minha diversão trabalho, isto é, amo o que faço e por isso não me canso fácil e mesmo quando estou cansado, em meus momentos de lazer, eles também me trazem alguma forma de receita. Como consegui isso? Encontrei as atividades de trabalho e lazer que mais se encaixam com o meu perfil e procurei como melhor explorá-las! 😉

    Não é à toa que até apelido o meu filho carinhosamente de “din-din” (seu nome é Dimitri). 😉

    PS: Desculpem-me pelas respostas super longas, é que eu sempre me empolgo. XD

  25. Aline says:

    Parabens! Estou começando a ler e buscar sobre o mundo financeiro e ADOREI sua postagem, li todos seus esclarecimentos aos colegas! Cada um tem sua realidade, tenho 26 anos trabalho na área de saude, nao tenho carteira assinada e nenhuma garantia de estabilidade, mas ganho razoavelmente bem, com 9 meses de trabalho consegui comprar meu zero…Me preocupo com a melhor opção de rendimento hoje e pro futuro, por enquanto to deixando na poupança, pelo que li aplicar em CDI ta melhor né? O que vc acha melhor ? Valeu

  26. admin says:

    Olá Aline, tudo bem?

    Antes de mais nada, gostaria de pedir-lhe desculpas pelo atraso em responder-lhe (aliás, pedir desculpas a todos, pois há mensagens ainda mais antigas que ainda não respondi por falta de tempo, mas prometo que vou publicar e responder todas elas hoje! :) ).

    Antes de mais nada, é bom estar sempre acompanhando as mudanças que há no mundo dos investimentos: o que hoje parece uma verdade inabalável, amanhã já não passa de somente um “momento antes da tempestade”.

    Em outro blog nosso, o Clube do Dinheiro, escrevi o artigo Caro investidor, todo cuidado é pouco! onde falo sobre como as quedas que o valor da taxa Selic estão afetando os rendimentos de quem apostou em CDB indexado pelo CDI (e eu estou no meio dos que estavam sendo afetados, leia o artigo que você entenderá :) ). Sendo assim, atualmente, se você for investir menos de R$ 50.000,00 (e eu acredito que seja, já que você vai estar economizando seu salário mês a mês para investir), está muito melhor aplicar na caderneta de poupança, sendo assim, por enquanto seria mais interessante você manter nela.

    Enquanto os juros continuarem caindo, estará mais “barato comprar dinheiro”, o que significa que os investimentos de renda fixa tendem a render menos. Por outro lado, o mercado de ações ainda se encontra um pouco instável, com poucas definições quanto à subida e/ou descida das ações, o que significa que os investimentos de renda variável ainda são arriscados demais, principalmente para quem está começando.

    Minha opinião é simples:
    1. Mantenha por enquanto em caderneta de poupança, principalmente se o montante é abaixo de R$ 50.000,00 (você só paga tributação sobre os rendimentos da caderneta a partir desse valor);
    2. Ao atingir o valor supracitado, será hora de mover todo ou parte do valor para outro tipo de investimento. Como dissemos, há vantagens no CDB CDI para quem investe acima de R$ 50.000,00, o que significa que você pode tirar proveito da situação quando mover-se de um tipo de investimento a outro;
    3. Mantenha-se sempre atualizada, lendo ao menos um ou duas vezes por semana notícias sobre negócios, economia, finanças e investimentos. Desta forma, você estará sempre se precavendo quanto a possíveis mudanças no ambiente econômico do Brasil. Minha dica aqui, claro, são as seções de Finanças e Negócios deste nosso blog, bem como outro blog nosso, o Clube do Dinheiro.

    Bem, espero, com isso, ter respondido a sua dúvida.

  27. alex says:

    mas você ja conseguiu seu milhão?

  28. Mario says:

    Olá! Rapaz, comecei a me instruir e a me preocupar efetivamente com meu futuro financeiro tem pouco tempo, depois que li o livro os segredos da mente milionaria, que vc citou acima..

    gostaria demais de entrar em contato com vc, podemos conversar. Peço por favor q me mande um email ok?

    Grande abraço e parabens!

    • admin says:

      Olá Mário, tudo bem? já lhe enviei um email! Você o recebeu? Enviei um email de boas vindas no programa de afiliados do SFI. Pode entrar em contato comigo por meio daquele email que é o que mais uso, ok?

      Abração e espero que consigamos empreender bons negócios juntos!

  29. admin says:

    Olá Alex, tudo bem?

    Desculpe-me não ter publicado antes o seu comentário – só agora percebi que esqueci de mudar o status do mesmo para publicado. Falha nostra. XD

    Bem, quanto à sua pergunta, primeiro eu peço que preste atenção ao título: “Como conseguir meu primeiro milhão de reais?”

    Ele trata-se na verdade da dúvida recorrente que há na mente de qualquer um que quer atingir o sucesso financeiro. Perceba que eu não disse “Como consegui”, isto sim seria afirmar que eu já alcancei o meu primeiro milhão de reais, o que no momento não é verdade.

    Assim como muitos dos que estão aqui comentando e discutindo, estou na luta também para conseguir meu primeiro milhão e até agora estou satisfeito com os resultados que venho alcançando.

    Como já havia comentado anteriormente, já quitei o financiamento do meu apartamento. Na planta ele custara cerca de R$ 70.000,00, mas após pronto deverá estar valendo algo próximo de R$ 100.000,00, de tal forma que considerando o meu patrimônio líquido eu teria no total, então, algo um pouco acima disso (após a entrega do imóvel pronto, claro).

    É claro que um imóvel para morar não pode ser considerado “dinheiro em conta corrente”, mas por alguns motivos pessoais, talvez nós não possamos morar no mesmo (nosso apartamento fica no terceiro andar e meu “leve problema” no joelho está piorando, imagina então subindo e descendo tantas escadas), o que pode forçar-me a passar adiante este e adquirir outro, talvez no mesmo valor, talvez melhor.

    Mas enfim, como se pode perceber, estou na corrida para fugir da “corrida dos ratos”. :-)

  30. Bjornn Borg says:

    Bem interessante este artigo. O importante é sempre gastar menos do que ganhamos para podermos poupar.

    Sem esse princípio básico é impossível alcançar qualquer valor.

    Para quem quiser fazer as contas, meu site tem uma calculadora financeira online, que te permite descobrir a taxa de juros, total acumulado, prazo, depósito mensal ou o capital inicial.

    Para calcular qualquer uma das váriáveis, basta informar as outras. Confiram em http://www.monacoonline.com.br/calculadora

    E quem quiser aprender mais sobre finanças pessoais pode acessar http://www.monacoonline.com.br/blog

    Abraço.

  31. RENAN says:

    EXELENTE TEXTO!
    OTIMA PLANILHA

  32. Rafael says:

    Simples e objetivo…vou experimentar sua planilha…obrigado.

  33. admin says:

    Renan, Rafael, tudo bem? Fico feliz que tenham gostado do texto e da planilha. Mas vocês sabem que a nossa ajuda, aqui, é só o pontapé inicial, depende principalmente da paciência e determinação de cada um para definir o que cada um poderá conquistar por meio do emprego do que aqui foi apresentado, ok?

    Força, fé e sucesso! 😉

  34. Giselle says:

    Oi

    Impressionante como é simples e a gente tem preguiça de pensar. Amei a matéria. Gostaria muito de umas dicas dentro da minha realidade e dentro do que já construí.

    Comprei um apartamento na planta. paguei 100.000 em 2 anos. Estou vendendo por 180.000 na entrega e tenho mais uns 50.000 em carros. Minha média de retirada mensal é 9.000. Tenho muita dificuldade em guardar dinheiro, por isso procuro investir boa parte do que ganho, pois se ficar na conta eu acabo gastando. Esse negócio de fundo de investimento de renda fixa, poupança, definitivamente nao dá pra mim. Se eu tiver como pegar no dinheiro eu acabo gastando. Seja uma viagem para o exterior, seja um carro novo. Nao consigo ter a tao sonhada disciplina. Preciso de alternativas de investimento em que eu nao tenha o dinheiro a disposiçao.

    Espero que possa me ajudar
    Giselle 28 anos Belém-PA

  35. edivaldo dos santos says:

    o meu amigo, poderia me dar uma dica, eu ganho bem, porque vivo fora do brasil e gostaria de fazer o meu dinheiro render, posso aplicar por mes o equivalente a 2,650 reais por mes, mas onde e qual a melhor forma para aplicar este dinheiro em 4 anos, porque 4 anos? éo tempo que espero ficar aqui na europa, espero resposta e um forte abraco, EDDY

  36. David says:

    Ola! Muito interessante seu texto, só me explica uma coisa, que tipo de aplicação hoje rende em torno de 10% ao mês, estive olhando varios sites de Bancos e os investimentos de alto risco, ou seja, os que tem rendimentos maiores a média de juros em 36 meses gira em torno de 2,% a.m, pode me ajudar neste caso, e estou muito interessado neste assunto.

    David
    29 anos Rio de Janeiro- RJ

  37. […] Artigo #1 – Como conseguir meu primeiro milhão de reais? […]

  38. admin says:

    @Edivaldo:

    Olá Edivaldo, desculpe-nos a demora em responder-lhe!
    Quanto ao melhor tipo de investimento, você já percebeu que o momento ainda é bastante inseguro – bolsas de valores estão subindo e descendo bastante e a maior parte das ações já voltaram a um valor próximo do original, o que significa que a subida não será mais tão acentuada.

    Se a pergunta tivesse sido feita no início do ano, eu teria, como muitos outros especialistas e curiosos, sugerido a aquisição de ações de empresas fortes com papéis subvalorizados, pois após a confusão, quando a “poeira baixasse”, tais papéis voltariam ao valor original. Que foi exatamente o que aconteceu, mas hoje o cenário já se encontra mais calmo e, por isso mesmo, incerto.

    O seu prazo é de quatro anos, um prazo razoavelmente longo, que lhe permite investir em ações visando o lucro nesse período. Estive por esses dias e duas que me chamaram muito a atenção foram as ações da Microsoft e as ações da Google (sim, o nome é feminino, por se tratar nome de empresa), as duas da área de tecnologia da informação. Ambas vêm apresentando um histórico bastante favorável para acreditarmos que crescerão ainda mais nos próximos anos.

    A longo prazo, empresas com papéis seguros como siderúrgicas e exploradores de recursos naturais também são interessantes.

    Evite a compra e venda de moeda estrangeira, ou pelo menos fuja do dólar, que se encontra ainda bastante instável e pode lhe trazer mais dissabores que alegrias.

    Além disso, busque manter uma grande parte de seus investimentos (de 50% a 80%) em renda fixa, já que você provavelmente não quer ter o desprazer de, próximo do fim do prazo, descobrir que teve grandes perdas – lembrando que a redução do risco leva à redução do potencial de rentabilização, então deve ser uma medida tomada conscientemente.

    Há vários tipos de investimentos de renda fixa, bem como “real estate” (no Brasil não há tradução para o termo, o melhor seria a denominação “investimentos em setor imobiliário”), que podem ajudá-lo a alavancar o seu dinheiro. Neste último não temos muita experiência, então não podemos ajudar, e quanto ao primeiro, é interessante que consulte sua agência bancária, pois pode haver grande diferença entre o quadro no Brasil e na Europa.

    Bem, espero tê-lo ajudado, caso tenha ficado alguma dúvida, não pense duas vezes: grite aqui de novo e nós apareceremos! 😉

  39. admin says:

    @David:

    Olá David, tudo bem?

    Como disse no artigo, conseguir 10% de rendimento mensalmente não é nada fácil, mas não é impossível. Por exemplo, quem soube se aproveitar da crise e comprar as ações certas (ou seja, aquelas de empresas subvalorizadas mas que se recuperariam logo) conseguiu um rendimento de mais de 65% num período de 6 meses, ou seja, um rendimento mensal acima de 10%.

    Perceba que a tarefa não é nada fácil: enquanto todos estavam fugindo daquelas ações, as “pessoas espertas” aproveitavam-se do saldão para comprar ações a preços muito mais baixos, mas devem tomar cuidado para não estarem comprando ações de uma empresa falindo pensando que estão somente subvalorizadas!

    Neste momento de calmaria torna-se muito mais difícil conseguir uma rentabilização acima da média que você citou, de 2% a.m. o que leva o investidor a ter muito mais jogo de cintura e ser arrojado, podendo buscar também investimentos imobiliários, onde os ganhos podem não ser tão altos mas possuem riscos menores.

    Encontrar opções que lhe rendam valores altos e certos é sempre algo difícil: cheque o rendimento da carteira de ações que seu banco lhe apresentar – algumas poucas conseguem um crescimento de quase 10% a.m. enquanto a maioria estará abaixo da média citada. É preciso saber em qual arriscar.

    Na dúvida, siga os conselhos de Warren Buffet, citados em Os princípios de investimento de Warren Buffet.

  40. Alex says:

    bem queria ter uma conversa com vc vc poderia marcar éssa conversa ou me adicionar no msn?

    Muito Obrigado!!

  41. admin says:

    Olá Alex, tudo bem?

    Já lhe enviamos um email, agora estamos esperando algum contato seu e pode falar a respeito do que quiseres, ok? 😉

  42. Rudi says:

    Gostei de mais do seu texto, gostaria de conversar com você por e-mail, se possivel, sobre alguns ajustes de rumo a tomar sobre investimentos, paciencia e persistencia.
    Rudi

  43. Elga says:

    ótimo texto. Parabéns

  44. Daylize says:

    Olá! Gostei do texto e da planilha!
    Tenho 25 anos, e aufiro uma renda em torno de R$ 1000,00 mensal. (Sim, é pouco :p)

    Sou uma pessoa que precisa de um incentivo visual, e essa planilha esboçou justamente o que eu precisava ver, apesar de me deixar deprimido pelo tanto de tempo que se levaria poupando, já que não vejo isso como investimento propriamente dito, e sim uma forma de ‘poupar’ como ja diz o termo poupança.

    Li todos os comentarios acima, porém ainda não tive tempo de checar os links, por acaso se tiver respondido em algum deles, apenas me diga qual, que estarei lendo.

    Pois minha duvida é sobre a taxa de administração da CDB do BB, e se esta conta do CDB, ao tranferir para uma poupança, se é cobrado algum tipo de taxa. Eu não entende muito bem, o que posso dizer é que tenho uma conta poupança no BB, e gostaria de colocar esse montante no CDB, e pelo proprio internet banking, parece ser possivel essa transação, mas a duvida está ai, paga-se uma taxa? para jogar esse dinheiro da poupança em uma conta CDB da propria instituição? e após o termino desse investimento, se eu quiser voltar o dinheiro para poupança, cobra-se algum tipo de taxa pela movimentação?

    Descupe estar perguntando isso, já que não está aqui para fazer merchan do BB. Mas são duvidas corriqueiras. E quanto a esta taxa de adm, que varia de acordo com o tipo de CDB, no final das contas, sai quantos liquido de diferença de uma caderneta de poupança?

    Desde já agradeço a disposição que tem em responder todos aqui consulentes, pois como disse, tem esposa, filho e um emprego a se dedicar. E pelo tamanho das respostas que tens dado, vejo que gosta de escrever, unindo esse gosto ao talendo que tens, um livro numa linguagem despojado, explicando em precisas linhas, seria algo não apenas eu mas que muitos compraria de você!

    Sucesso.

  45. Queiroz Júnior says:

    Lí o seu post e achei ótimo, desejo conversar com vc um pouco mais, pode ser pelo email?

    Obrigado e aguardo o contato.

  46. […] Como conseguir meu primeiro milhão de reais? […]

  47. Gustavo says:

    Muito bom!

  48. admin says:

    Olá Daylise, tudo bem?

    Sua dúvida foi respondida, na verdade, achei-a tão conveniente que decidi criar um artigo só para respondê-la da melhor forma possível. Você pode lê-lo aqui:
    Poupança ou CDB no Banco do Brasil?

    Obrigado por seus elogios e, principalmente, por sua participação. :)

  49. Leonardo says:

    Boa noite amigo,

    Hoje, com os pés no chão, sonho em comprar o meu apartamento (R$ 600.000,00) e conseguir me manter. Não ganho mal, porém ainda não consigo juntar uma boa fatia do meu salário. Mas de qualquer forma, penso no meu primeiro 1 milhão de reais, para que o restante da grana eu continue investindo e consequentemente aumentar a minha renda mais uma vez.

    De qualquer forma, ajude-me!

    Abraços!

    Leo.

  50. Nelson Dias says:

    Olá,

    Muito interessante o seu post;
    Eu tenho 20 anos e estou pensando em investir. O meu objetivo é o tão sonhado 1 milhão.

    Bom, o seu post já ajudou muito, mas eu queria que, se possível, você entrasse em contato comigo no meu email.
    Queria tirar algumas dúvidas.

    Fico esperando, abraço
    nelson.dias@logustranslations.com

  51. Luis Otávio says:

    Olá, para vc conseguir 1 milhão de hoje é preciso que daqui 15 anos, com uma inflação de 4.5% a.a, você tenha por volta de 2 milhões. Onde 2 mi daqui 15 anos valerão 1mi de hoje. E outra coisa, investimento em RF que retorne 1% a.m. líquido (isto é, descontada a inflação e os impostos) NÃO EXISTE. A aplicação mais rentável hoje em dia é TD (Tesouro Direto) que lhe dá em torno de 6% a.a + inflação (IPCA), havendo outros indexadores como SELIC opcionalmente. Suas contas estão equivocadas pois desconsideram totalmente a variável INFLAÇÃO. Portanto, quem aplica 500 reais a.m. é beeeem difícil sim conseguir um valor considerável a longo prazo. A não ser que você esteja pensando em deixar para seus filhos ;- ) … bem vindo ao mundo das finanças rs

  52. manuel says:

    os meus sinceros parabens e agradecimento por este blog e pelo trabalho que deu mesmo sem querer nada em troca, motivou m bastante e quero saber como investir em accoes, guedes017@hotmail.com , um abraco e mais uma vez parabens…

  53. […] dos artigos mais populares de nosso blog é Como conseguir meu primeiro milhão de reais, de tal forma que nos sentimos impelidos a escrever um novo artigo sobre o assunto, trazendo vinte […]

  54. […] coisa: o que significa tornar-se rico. Bem, a fim de facilitar nosso estudo, vamos assumir que ao conseguir seu primeiro milhão de reais você terá atingido tal objetivo, ok? Agora sim, temos um objetivo bastante claro e […]

  55. victor says:

    completo !!!

  56. Boas dicas, mas não é fácil, senão todos seriam ricos… hehe

  57. Mônica says:

    Ola, estou aqui so para elogiar seu artigo.parabéns!
    Abcs

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print