Células-tronco

Nunca se ouviu falar tanto em células-tronco como nos dias atuais. Incialmente esses tipos de células foram utilizadas em experimentos que visavam entender como sua propriedade de gerar cópias perfeitamente iguais a si próprias, poderia contribuir na substituição por outras células lesadas no organismo humano. Atualmente, com a realização de várias pesquisas científicas se constituiu para muitos indivíduos portadores de diversos tipos de patologias, como uma esperança na cura ou amenização dos sintomas dessas enfermidades.

Entendendo o que são células-tronco

As células que são encontradas em embriões humanos mais especificamente no cordão umbilical são chamadas de células-tronco, e contrariamente a outras células que formam o organismo dos seres humanos, elas têm a capacidade extraordinária de se transformar, originando desse modo, uma grande variedade de tecidos diferentes no corpo dos indivíduos. As células-tronco possuem como principal característica a propriedade de originar cópias iguais a elas próprias, capacidade conhecida no meio científico como autorreplicação.

Objetivos das Pesquisas Realizadas com as Células-tronco

Os cientistas vêm ao longo dos anos estudando as características principais das células-tronco, na esperança de poder utilizá-las paraa cura ou amenização dos sintomas de diversas patologias que acometem o organismo dos seres humanos. Essas células podem ser usadas para substituir outras que o corpo não produz mais por estarem lesionadas devido a algum fator. Dentre as principais enfermidades nas quais as células-tronco vêm sendo estudadas e utilizadas como tratamento, ou até mesmo na esperança da cura total são: Esclerose múltipla, infarto, diabetes, mal de Alzheimer, mal de Parkinson e distrofias musculares. Para que consigam realizar esse procedimento, os cientistas fazem o mesmo processo que usam no transplante da medula óssea para curar os pacientes portadores de leucemia.

Por que as células embrionárias são utilizadas?

Segundo os pesquisadores de células-tronco, de todas as células que formam os duzentos e dezesseis tecidos doorganismo dos seres humanos, somente as células dos embriões teriam acapacidade de se autorreplicarem nas outras existentes no corpo. Em contrapartida as células encontradas nos adultos só conseguem se diferenciar em um número bastante restrito. Um exemplo clássico são as células da medula óssea do indivíduo que só conseguem formar os linfócitos e glóbulos vermelhos.

Pesquisas recentes envolvendo as células-tronco

Como os resultados animadores que os cientistas tiveram atéopresente momento com os experimentos realizados com as células-tronco, eles passaram a realizar mais estudos científicos na esperança de conseguirem identificar cada vez mais os benefícios desses tipos de células para o organismo humano. Um exemplo clássico são as pesquisas feitas nos portadores de leucemia, ou outras patologias que acometam o sistema sanguíneo do indivíduo, e que os especialistas já são unânimes em informar que em longo prazo poderá haver um tratamento especifico possível com a utilização das células-tronco.

No entanto, vale ressaltarque muitos experimentos estão ainda no estágio de testagem, mas os pesquisadores já vislumbram resultados promissores para um futuro bem próximo. Um exemplo é o estudo sobre o desenvolvimento de determinados tipos de tumores, experimentos realizados em cobaias. Outras enfermidades como lesões na medula, cardiopatias, artrites, esclerose múltipla, e diabetes do tipo 1, também vêm sendo testadas com o objetivo de promover nos seus portadores senão a cura total, uma melhor qualidade de vida.

Por Salete Dias

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

Quer receber dicas sobre como ganhar dinheiro em seu e-mail e "de quebra" baixar o e-book "Manual do Investidor"?

E-mail:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Email
Print